domingo, 29 de maio de 2016

CHER

Cher, nascida Cherilyn Sarkisian (El Centro, 20 de maio de 1946), é uma cantora e atriz dos Estados Unidos com uma carreira que já dura cinco décadas. Reconhecida por ter ajudado a difundir os conceitos de autonomia feminina e autorreinvenção na indústria do entretenimento, ela é famosa pela voz grave e por ter trabalhado em várias áreas da mídia, bem como por reinventar constantemente sua música e imagem. Tudo isso a rendeu o apelido de Deusa do Pop.

Cher ficou famosa como parte da dupla de folk rock Sonny & Cher, formada com o marido em 1965, popularizando uma sonoridade suave e única que competiu com a Invasão Britânica e o Motown Sound. Ao mesmo tempo, ela se estabeleceu como cantora solo com clássicos como "Bang Bang (My Baby Shot Me Down)", "Gypsys, Tramps & Thieves", "Half-Breed" e "Dark Lady", canções que lidam com temas raramente discutidos na música popular americana. Phill Marder, da revista Goldmine, a descreveu como líder de um movimento iniciado nos anos 60 que visava "expandir a rebelião feminina no mundo do rock" e como "o protótipo da rockstar feminina, ditando os padrões de aparência e atitude." Após ser considerada antiquada por uma nova geração que cultuava as drogas, Cher ressurgiu como estrela da televisão nos anos 70 com o estrondoso sucesso dos programas The Sonny & Cher Comedy Hour e Cher. Ela lançava tendências de moda com seu extravagante senso de estilo. Após se divorciar de Sonny em 1975, Cher experimentou com vários estilos musicais, incluindo disco music e New Wave, e quebrou recordes de público com seu espetáculo fixo em Las Vegas.
No início dos anos 80, Cher estreou na Broadway e foi indicada ao Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo filme Silkwood - O Retrato de uma Coragem. Nos anos seguintes, ela estrelou filmes de sucesso como Marcas do Destino, As Bruxas de Eastwick e Feitiço da Lua, pelo qual ganhou o Oscar de melhor atriz em 1988. Ao mesmo tempo, ela ganhou respeito como cantora de rock ao lançar uma série de álbuns multi-platinados e sucessos como "I Found Someone" e "If I Could Turn Back Time". Nos anos 90, ela estreou como diretora de cinema em O Preço de uma Escolha e lançou o maior sucesso musical de sua carreira, "Believe", que lançou a moda Auto-Tune (ou "efeito Cher") como efeito vocal. Nos anos 2000, ela embarcou na bem-sucedida Living Proof: The Farewell Tour e fechou um contrato de 180 milhões de dólares para se apresentar por três anos no Caesars Palace em Las Vegas.



Segundo o biógrafo Mark Bego, "ninguém na história do show business teve uma carreira com a magnitude e o alcance da [carreira] de Cher." Única pessoa a ter recebido todos esses prêmios, Cher ganhou um Oscar, um Grammy, um Emmy, três Globos de Ouro e o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes. Reconhecida como uma das artistas mais bem-sucedidas da história, ela vendeu mais de 100 milhões de álbuns solo e 40 milhões de cópias como parte da dupla Sonny & Cher. Ela é a única artista a ter alcançado o primeiro lugar nas paradas da Billboard em cada uma das últimas seis décadas.


domingo, 22 de maio de 2016

THE WALKER BROTHERS

The Walker Brothers foi uma banda de música pop americana das décadas de 1960 e 1970 formada por Scott Engel, John Maus e Gary Leeds. Emplacaram diversos hits nas paradas musicais, incluindo os singles número 1 "Make It Easy on Yourself" e "The Sun Ain't Gonna Shine (Anymore)".

Formado em 1964, o trio de músicos sem qualquer parentesco adotou o nome "Walker Brothers" ("Irmãos Walker" em português) como estratégia de show business. Providenciaram um contraponto singular à Invasão Britânica, sendo músicos dos Estados Unidos que alcançaram sucesso apenas no Reino Unido e Alemanha, enquanto a popularidade de bandas como The Beatles multiplicava-se em sua terra natal.
Continuaram a fazer sucesso na Europa até o final dos anos 60, mas as pressões do estrelato, dificuldades internas e "diferenças artísticas" minaram a integração do grupo, que separou-se após uma turnê pelo Japão em 1968.

Reuniram-se inesperadamente em 1976, emplacando um sucesso no Top 10 do Reino Unido com "No Regrets". Após três álbuns que resultaram em fracasso de vendas, no entanto, o trio voltou a se separar em 1978, desta vez de forma definitiva.

domingo, 15 de maio de 2016

NEW EDITION

New Edition é um grupo de R&B formado em Boston, em 1978. O grupo atingiu o seu auge de popularidade na década de 1980. Eles foram os progenitores do movimento boy band dos anos 1980 e 1990 e abriram caminho para grupos como New Kids on the Block, Boyz II Men, Backstreet Boys e 'N Sync. O grupo gravou, em sua maioria, como um quinteto.

No auge de sua popularidade, no início de 1983, o grupo era composto por Ronnie DeVoe, Ralph Tresvant, Bobby Brown, Michael Bivins e Ricky Bell. Seus primeiros hits incluíram canções como "Is This the End", de 1983, "Candy Girl", também de 1983, e "Cool It Now", de 1984. Brown deixou o grupo no final de 1985 para embarcar em uma carreira solo de sucesso. O grupo continuou por um tempo, com quatro membros, mas eventualmente contaram com o cantor Johnny Gill para gravar seu álbum Heart Break, de 1988. O grupo entrou em um hiato, em 1990, enquanto seus vários membros trabalharam em projetos paralelos, como Bell Biv DeVoe. Gill e Tresvant também gravaram álbuns solo de sucesso.
Em 3 de maio de 2011, o New Edition emitiu um comunicado em seu site oficial anunciando que todos os seis membros estavam se reunindo como grupo para começar a comemoração do 30º aniversário de "Candy Girl" com seus fãs.
Discografia

Álbuns de estúdio

    Candy Girl (1983)
    New Edition (1984)
    All for Love (1985)
    Under the Blue Moon (1986)
    Heart Break (1988)
    Home Again (1996)
    One Love (2004)


domingo, 8 de maio de 2016

STEVE LAWRENCE

Steve Lawrence, nome artístico de Sidney Liebowitz (Brooklin, 8 de julho de 1935) é um cantor estadunidense de jazz e pop, integrante da famosa dupla Steve & Eydie.
Os pais de Sidney Liebowitz eram imigrantes judeus, e o pai, era cantor e pintor; e formou-se na Thomas Jefferson High School.
Em 1952, conheceu sua futura esposa, Eydie Gormé, quando foram convidados a participar de um programa bastante famoso na época: “The Tonight Show“, em horário nobre.
As apresentações do casal são famosas, tanto no rádio, como na televisão, nos cassinos e principalmente em Las Vegas e Atlantic City, onde assistir um show deles, virou um clássico do showbizz americano; quase uma obrigação.
Em 1963, Steve Lawrence também ficou mundialmente conhecido por sua gravação de "Go Away Little Girl", música de sua autoria junto com Carole King; esta música é bastante familiar de todo mundo, tanto nas versões vocais como nas instrumentais, tendo sido gravada e regravada infinitas vezes...
Desde a década de 1970 o casal Steve & Eydie focaram seu trabalho quase que exclusivamente no repertório pop-romântico americano, gravando vários discos de compositores famosos, autores dos clássicos que entraram para a história musical.
Incansáveis, em 2002 anunciaram uma mega-turnê chamada de “One More For The Road”.
Em 2003, Mark Portantiere escreveu na sua coluna Theatermania sobre a apresentação deste show, que ele assistiu em Long Island, no “Westburry Music Hall”.
O show tem início com uma montagem de clips do casal juntos ou separadamente, contracenando e dividindo o palco com outros colegas famosos, como Ethel Merman, Perry Como e Frank Sinatra.
A seguir, entram no palco e fazem um “medley” de seus maiores sucessos para depois cada um cantar sozinho e fazer sua apresentação individual.

Muitos associam o nome deles somente a discos, tv e shows em “nightclubs”, mas ambos têm uma forte ligação com os palcos teatrais, especialmente a Broadway, não só através do repertório, que contém os maiores hits de lá, mas também pelas atuações de ambos.
Steve conta para a platéia que pouco antes de morrer, Sinatra lhe mandou de presente uma enorme caixa, contendo vários arranjos originais de suas músicas, como por exemplo “All, or Nothing At All”, “Come Fly With Me” e “Night & Day”.
Encerraram a noite com um clássico de Gerswhin, “Love is Here To Stay”, música bastante adequada ao casal, cuja parceria profissional e pessoal já passa dos 50 anos, e ainda transparece o amor, a admiração e o carinho que sentem um pelo outro.


domingo, 1 de maio de 2016

THE COWSILLS

Os Cowsills fizeram sucesso no final dos anos 60 e início dos anos 70 e provaram ser a inspiração para a série de TV “A Família Partridge”. A história do grupo começou quando os irmãos Bill e Bob os mais velhos do grupo ganharam uma guitarra de seu pai William “Bud” Cowsill. No princípio dos anos 60 recrutaram os irmãos mais novos Barry e John para tocarem baixo e percussão respectivamente e com a explosão da Beetlemania os quatro começaram a tocar em escolas e clubes na cidade de Newport. Logo Os Cowsills tocavam regularmente num clube local chamado Bannisters Cais e em 1965 gravou o single "All I Really Wanta Be Is Me" para o selo Joda.

O single não teve o sucesso esperado, porém após uma aparição no Today Show da NBC o grupo assinou com o selo Mercury e lançaram mais três singles: "Most of All", "Party Girl" e "A Most Peculiar Man".
Seu produtor na Mercury Artie Kornfeld continuou acreditando no apelo comercial dos Cowsills independentemente do selo. Quando foram gravar novamente convenceu a sua mãe Bárbara de participar dos vocais na sessão e o grupo teve a co autoria da canção chamada "The Rain, the Park and Other Things." Kornfeld enviou as fitas para a MGM que lançou o single no final de 1967. A canção tomou os EUA chegando ao número dois na parada de sucessos vendendo em torno de um milhão de cópias.
No início de 1968 os irmãos Susan e Paul entraram no grupo e um álbum inteiro foi gravado rapidamente. Duas músicas foram lançadas: “We Can Fly” e "In Need of a Friend", mas nenhuma das duas alcançaram o sucesso anterior. Com o fracasso em vendas os Cowsills estavam fadados a ser uma banda de apenas um sucesso. Porém a música “Indian Lake” os salvou deste destino, alcançando o Top 10 da parada americana. Outro período de seca atingiu o grupo com as canções "Poor Baby", "Path of Love" and "The Candy Kid" que foram ignoradas pelo público.

Durante 1969 a canção título do musical “Hair”, tornou-se um hit de sucesso e os Cowsills tiveram uma boa fortuna ao liberar a versão comercial da canção do título. Apesar de ir ao encontro de grupos de rock mais pesados os Cowsills emplacaram outro número dois nas paradas americanas. Neste mesmo tempo a divisão de TV da Columbia Pictures enviou um grupo de roteiristas para observar o dia a dia dos Cowsills para uma possível série baseada na história do grupo. Embora os Cowsills tivessem sido cogitados para a série os produtores decidiram criar uma família fictícia chamada "The Partridge Family."
Antes que "The Partridge Family." Fizessem sucesso em 1970 a carreira dos Cowsills declinavam e como conseqüência em 1971 após gravar o disco "On My Side" o grupo foi dissolvido. Mais tarde neste ano, Bill Cowssil (que foi convidado para substituir momentaneamente Brian Wilson no Beach Boys) lançou um disco solo "Nervous Breakthrough" onde teve pouco sucesso. No final dos anos 70 Bob, John, Susan e Paul gravaram algum material novo com Chuck Plotkin como produtor, porém por falta de dinheiro as sessões não foram editadas.
Em 31 de janeiro de 1985, a mãe dos Cowsills Bárbara morreu de efisema aos 56 anos em Tempe no Arizona. Nos anos 90, Barry iniciou carreira solo, Bill Bill fundou um grupo Country chamado The Blue Shadows e Susan juntou-se aos Continental Drifters. juntamente com seu marido e com Vicki Peterson.
Em 1994, Bob John, Paul e Susan contribuíram com uma regravação da música "Is It Any Wonder”, para o disco “Yellow Pills” - Volume One" uma compilação pop e um novo álbum chamado “Global” em 1998. Mais tarde voltaram a tocar em pequenos clubes e casas de show na cidade de Los Angeles e em todo o país.

 Em 6 de janeiro de 2006, um comunicado da imprensa anunciou que o corpo de Biarry Cowsill foi encontrado em 28 de dezembro em um cais de Nova Orleans. As autoridades acreditam que Barry, aos 51 anos morreu no rescaldo do furacão Katrina, que atingiu a cidade em 29 de agosto de 2005. Ele teria deixado recados para sua irmã Susan em 1º de setembro e não foi ouvido novamente. Outra má notícia veio em 17 de fevereiro de 2006 logo após uma cerimônia fúnebre para Barry, quando a família soube da morte do seu irmão Bill de 58 anos. Ele estava lutando contra efisema, osteoporose e outras doenças.