domingo, 28 de setembro de 2014

HENRY MANCINI

Henry Mancini, nascido Enrico Nicola Mancini, (Cleveland, 16 de abril de 1924 — Beverly Hills, 14 de junho de 1994) foi um compositor, pianista e arranjador americano. Dono de um apuro estético muito sofisticado no arranjo de suas músicas e tendo sido um melodista excepcional, ele é melhor lembrado como sendo um dos mais conhecidos compositores de trilhas sonoras para a televisão e o cinema, ganhando um número considerável de prêmios Grammy (incluindo um em reconhecimento em 1995).
Nascido numa família ítalo-americana, Mancini nasceu em Cleveland, no Estado de Ohio e cresceu em West Aliquippa, na Pensilvânia. O pai de Henry era um exímio flautista, e o filho rapidamente começou a tocar flauta e piano. Henry Mancini começou a estudar Arranjo e Composição na famosa Juilliard School of Music, em Nova York (em 1942), e mais tarde fez especialização em Música para o Cinema com mestres do porte do compositor italiano Mario Castelnuovo-Tedesco.
Apesar de ter sido colocado no Exército durante a Segunda Guerra Mundial, Mancini conseguiu trocar da infantaria para a banda, tornando-se o arranjador e pianista da Orquestra de Glenn Miller. Mais tarde, Mancini foi contratado por Tex Beneke, um saxofonista de Glenn Miller que anos depois da II Guerra Mundial, com o misterioso desaparecimento de Miller num ataque aos aviões das tropas aliadas no Canal da Mancha, praticamente continuou o legado do grande band leader, tornando-se então o líder da nova formação da The Glenn Miller Orchestra, em 1946
Mancini conheceu sua futura esposa, Ginny O'Connor, numa audição para a banda de Tex Beneke, onde ele era o pianista, em Los Angeles. Com Ginny O'Connor, Mancini teve três filhos: Christopher e as gêmeas Felice e Monica.
Houve o período em que Mancini tocava à noite, em Los Angeles, antes de ser contratado por algum estúdio cinematográfico. Começou a compor para o Cinema, quando entrou para a Universal City Studios, na década de 50, em que arranjou e regeu música para filmes como "Creature from the Black Lagoon", e "The Glenn Miller Story" (mais conhecido no Brasil como "Música e Lágrimas"), que valeu uma indicação ao Oscar de Melhor Trilha Sonora para Mancini e os músicos comandados por Joe Gershenson, na Universal, em 1954.
Com uma vida praticamente toda dedicada à arte, à divulgação e ao ensino do melhor da Música popular, Henry Mancini morreu aos setenta anos de câncer no pâncreas, em Beverly Hills, Los Angeles, na Califórnia, em junho de 1994.
O Henry Mancini Institute foi fundado em 1996, na Califórnia, dois anos depois de sua morte, para a manutenção do ensino da Música, com o qual o maestro e compositor sempre foi identificado, porém fechou as portas em 2000, por impossibilidade de continuar seus trabalhos.

Cinema e Televisão

As composições pelas quais Henry Mancini é mais conhecido incluem Moon River (a canção tema do filme de 1961 dirigido por Blake Edwards Breakfast at Tiffany's/Bonequinha de Luxo) e os temas dos filmes A Pantera Cor-de-Rosa (direção de Blake Edwards) e Charada de 1963(direção de Stanley Donen), bem como o tema do famoso Pássaros Feridos, minissérie de 1983, exibida no Brasil pelo SBT desde 1985.

Alguns cineastas para quem Henry Mancini compôs trilhas: Paul Newman (Sometimes a Great Notion, The Glass Menagerie), Howard Hawks (Hatari!), Vittorio de Sica (The Sunflower / Os Girassóis da Rússia), Norman Jewison (Gaily, Gaily), Martin Ritt (The Molly Maguires / Ver-te-ei no Inferno), George Roy Hill (The Great Waldo Pepper) e muitos outros. Para Stanley Donen, Mancini compôs as trilhas de Charade / Charada, Arabesque e Two For the Road / Uma Estrada para Dois.
A atriz Audrey Hepburn trabalhou em quatro filmes com trilha composta por Henry Mancini: Bonequinha de Luxo / Breakfast at Tiffany's, Charada / Charade, Uma Estrada para Dois / Two For the Road e Um Clarão nas Trevas / Wait Until Dark (este último dirigido por Terence Young).

É de Henry Mancini as aberturas de séries televisivas como Acredite Se Quiser (Believe It or Not), Os Detetives/(NBC Mistery Movie) e Remington Steele ("Jogo Duplo", como foi batizado no Brasil), entre muitas outras.
Também é muitas vezes creditado pela composição de trilhas sonoras de filmes de Charlie Brown e Sua Turma, em particular o tema "Linus and Lucy". Mas na verdade estas canções foram compostas e tocadas por outro pianista de jazz, Vince Guaraldi. Grande parte do trabalho de Mancini pode ser classificado no gênero easy listening.
Henry Mancini também o compositor da trilha para os desenhos animados de longa-metragem Tom & Jerry - O Filme, de 1993 (MGM) e O Ratinho Valente, dos Estúdios de Walt Disney, em 1986.

domingo, 21 de setembro de 2014

DINAH WASHINGTON

Dinah Washington, nome artístico de Ruth Lee Jones (Tuscaloosa, 29 de agosto de 1924 – Detroit, 14 de dezembro de 1963), foi uma cantora e pianista norte-americana, que tem sido considerada "a mais popular artista feminina negra dos anos 50". Essencialmente uma vocalista de jazz, ela se apresentou e gravou uma ampla variedade de estilos, incluindo R&B e música popular tradicional e blues que lhe rendeu o título de "Rainha do Blues". Dinah foi uma das homenageadas do Alabama Jazz Hall of Fame de 1986,3 e foi introduzida ao Rock and Roll Hall of Fame em 1993.

Dinah nasceu Ruth Lee Jones em 29 de agosto de 1924, em Tuscaloosa, Alabama. Seu pai Ollie Jones, era um jogador de apostas profissional que raramente estava em casa, deixando sua mãe, Alice, para cuidar e criar quatro filhos. A família se mudou para Chicago quando Ruth tinha então quatro anos e já tocava piano e cantava na Igreja Batista de St. Luke com sua mãe, Aos quinze anos, ganhou o primeiro prêmio em uma competição de canto amador no Teatro Regal e no anos seguinte, a cantora Sallie Martin a contratou para cantar e tocar pianos para seu grupo, o Sallie Martin Colored Ladies Quartet.
 Dois anos depois, Dinah voltou ao circuito de clubes noturnos tocando piano no Three Deuces, um clube de jazz onde Billie Holiday estava se apresentando, lá foi encontrada por Lionel Hampton que a sugeriu o nome artístico.Enquanto cantou com a banda de Hamptons, Dinah começou a grava blues, E, 1943, sua canções "Evil Gal Blues" e "Salty Papa Blues" tornaram-se hits entre o público afro-americano. Dois anos depois, "Blowton Blues", a única canções que gravou com Hampton, a tornou uma estrela do R&B.

Washington teve ao menos oito maridos e dois filhos. No final de sua carreira, tornou-se preocupada com seu peso, recém casada com o jogador de futebol Dick "Night Train" Lane, ela adotou dietas rígidas que tiveram um resultado fatal. Em 14 de dezembro de 1963, com então 39 anos, seu corpo foi encontrado em sua casa em Detroit, ela havia morrido de uma overdose de álcool, sedativos e pílulas para emagrecimento. Encontra-se sepultada no Burr Oak Cemetery, Alsip, Illinois no Estados Unidos.


domingo, 14 de setembro de 2014

EDUARDO ARAÚJO

Eduardo Oliveira Araújo (Joaíma, 23 de julho de 1942) é um cantor brasileiro que integrou a Jovem Guarda (embora nunca tenha participado do programa da Rede Record)1 e estourou com O bom, canção gravada em 1967.

Nascido no interior de Minas Gerais, na cidade de Joaíma, Eduardo é filho do fazendeiro Coronel Lídio Araújo, na infância seus ídolos eram Luiz Gonzaga e Pedro Raimundo , na adolescência Eduardo se deixa influênciar pelo Rock and Roll (principalmente por Gene Vincent) e em 1958 participa da banda "The Playboys" e em 1960 se apresentava no programa de rádio de Aldair Pinto.
Em 1960, Eduardo se muda para o Rio de Janeiro e passa a se apresentar no programa de televisão "Hoje é Dia de Rock" apresentado por Jair Taumaturgo, no ano seguinte grava um disco de 78 rotações intitulado "Eduardo Araújo".
Também participou do "Clube do Rock" apresentado por Carlos Imperial, desapontando com o pouco sucesso, Eduardo volta para Joaíma .
Em 1967, após gravar os The Fevers e assinar um contrato com a TV Excelsior, grava dois de seus maiores sucessos, as canções, "O Bom" e "Vem Quente Que Estou Fervendo" (gravada anteriormente por Erasmo).
Eduardo assina contrato com a TV Excelsior para apresentar o programa "O Bom" ao lado de Sylvinha (com quem se casaria em 1969) .
Em 1968, grava o álbum de Soul Music "A Onda é Boogaloo", álbum produzido por Tim Maia .
Com o fim da Jovem Guarda, Eduardo grava discos influênciado pela psicodelia e o rock progressivo , nessa época recria canções de compositores brasileiros como Chico Buarque, Ary Barroso e Luiz Gonzag .
Após ficar 5 anos sem se dedicar a carreira musical, Eduardo compõe uma canção em homenagem ao cavalo Mangalarga Marchador e grava um disco com influências da música country e do country rock.
Nos anos 90, segue com o estilo da década anterior, apresenta dois programas de televisão "Pé  na estrada" (exibido pelo SBT) e "Brasil Rural" (exibido pela TV Bandeirantes).
Em 1995, participou das comemorações dos 30 anos da Jovem Guarda gravando uma coletânea lançada pela Polygram.
Em 1997 grava o álbum "Pó de Guaraná" em Nova Jersey, o álbum conta com a participação da banda brasileira Dr. Sin.

domingo, 7 de setembro de 2014

PEPPINO DI CAPRI

Peppino Di Capri, nome artístico de Giuseppe Faiella, (Capri, 27 de julho de 1939) é um cantor italiano.
Iniciou sua carreira no começo dos anos 60, sendo o primeiro artista nacional a fazer sucesso com um twist na Itália (Saint Tropez Twist, de 1962). Venceu os festivais de San Remo em 1973 e 1976. Venceu também o Festival de Napoli em 1970.

Este cantor interpretou o tema "Comme è ddoce 'o mare" no Festival Eurovisão da Canção 1991, cantando em napolitano, onde alcançou um sétimo lugar.
Peppino Di Capri foi o único cantor italiano a subir ao palco antecedendo os Beatles durante a sua lendária  apresentação  em Milão, Gênova e Roma (1968).
Peppino Di Capri, que foi um dos poucos representantes do rock italiano, teve a honra de abrir os shows de "quatro" (John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr), em Liverpool.
Mas o verdadeiro sucesso vem com as participações no Festival de Sanremo (que esteve presente em nove edições).
Venceu os festivais de San Remo em 1973 e 1976.
Venceu também o Festival de Napoli em 1970.
 Em 1973 ele ganhou com "Um grande amor e nada mais", e repetido em 1976 com "Não faça isso de novo", em Sanremo reúne também outros sucessos seguidos, com canções como "E mo e mo" (1985), "O sonhador "(1987), Ave Maria" (1990) e "História Blues" (1991).

Em janeiro de 1996, excursionou com Fred Bongusto nos cinemas em toda a Itália.
A partir deste evento lançam um álbum ao vivo com a orquestra até o fim do verão de 1996.
No ano seguinte, uma grande ideia: o renascimento do lendário CD 45, o cosiddeto único ".
Em setembro de 1998, ele comemorou seus quarenta anos de carreira com o show "Champagne, Capri mais ..." RaiUno broadcast para a bonita praça de Capri.
Nessa ocasião, Peppino reuniu em um CD duplo de suas realizações mais significativas de uma longa carreira.
O cantor também desfruta de sucesso internacional, inclusive no Brasil com as canções "Roberta" (1963) , "Champagne" (1973), "Mai" (1975), "Un Grande Amore e Niente Più (1973).