domingo, 29 de junho de 2014

SYLVINHA ARAÚJO

Sílvia Maria Vieira Peixoto Araújo (Mariana, 16 de setembro de 1951 — São Paulo, 25 de junho de 2008), mais conhecida como Sylvinha Araújo, foi uma cantora e compositora brasileira.

Sylvinha começou sua carreira na década de 1960, lançada por Chacrinha.1 Na época, apresentou o programa O Bom, com Eduardo Araújo, com quem se casaria (em 1969) e teria dois filhos.
Em 1967 gravou seu primeiro disco, o compacto Feitiço de broto.2 Entre suas composições de maior sucesso, está "Minha primeira desilusão".
O crítico e produtor musical Nelson Motta chegou a chamá-la de Janis Joplin brasileira, após a versão soul que imprimiu à canção "Paraíba", de Luiz Gonzaga.1 Chegou a vender mais de um milhão de discos na carreira.3 No final da década de 1970, passou gravar jingles publicitários, e gravou mais de 2 mil.
Entre os anos 1970 e 80 ela foi jurada de calouros no programa dominical de Silvio Santos.3 Nos anos 90, fez parte do quarteto vocal 4x4 ao lado de Edgard Gianullo, Angela Márcia e Faud Salomão. Apadrinhados por João Gilberto se apresentaram no prêmio Sharp de música, no programa especial Jazz Brasil da TV Cultura e com Edu Lobo gravaram a música "Trava Língua" para trilha sonora do programa Castelo Rátimbum. Em 1997 o grupo se dissolveu
Em 2000, passou a se dedicar à gravadora Number One (sua e do marido). Em 2001, lançou o álbum Suave É a Noite. Em 2007, lançou um DVD comemorativo dos 40 anos da Jovem Guarda, e vinha trabalhando na divulgação desse trabalho.
Quando morreu, estava internada havia 21 dias no Hospital 9 de Julho, em decorrência de complicações do câncer de mama contra o qual lutou por 12 anos. Foi enterrada em Itapecerica da Serra.

domingo, 22 de junho de 2014

GLENN MILLER


Alton Glenn Miller (Clarinda, 1 de Março de 1904 — 15 de Dezembro de 1944) foi um músico de jazz estadunidense e bandleader na era do swing. Ele foi um dos artistas de mais vendas entre 1939 e 1942, liderando uma das mais famosas big bands.

Após ter estudado na Universidade de Colorado, em 1926 Miller transformara-se num trombonista profissional na banda de Ben Pollack. Por volta de 1930, já era um reconhecido músico independente de Nova Iorque. Mais tarde transformou-se num organizador de orquestras ligeira masculinas, sobretudo das dos irmãos Dorsey, iniciada em 1934, e de Ray Noble, organizada em 1935. Depois de ter tentado infrutiferamente formar a sua própria orquestra em 1937, acabou por o conseguir no ano seguinte e em finais de 1939 era já um famoso director de orquestra ligeira. Ingressou no exército americano durante a Segunda Guerra Mundial, tendo-lhe sido dado o posto de capitão, sendo promovido mais tarde a major e a director da banda da força aérea do Exército dos Estados Unidos na Europa. Ao voar de Inglaterra para Paris, desapareceu; não tendo os corpos nem os destroços dos ocupantes do avião em que viajava sido avistados ou recuperados.
Os triunfos de Miller nos salões de dança basearam-se em orquestrações doces executados meticulosamente. O som do trombone de Miller, imediatamente reconhecível e muito copiado, baseava-se em princípios musicais muito simples, como foram todos os seus grandes sucessos, incluindo a sua própria composição, "Moonlight Serenade" que nasceu de um exercício que tinha escrito para Joseph Schillinger. Os seus dois filmes realizados em Hollywood, Sun Valley Serenade, de 1941, e Orchestra Wives, no ano seguinte, não deixaram de contribuir para aumentar a sua reputação, mas o factor mais importante para a continuação do seu reconhecimento foi a saída, em 1953, do filme biográfico, um pouco aligeirado The Glenn Miller Story.
Alguns críticos afirmam que o contributo do jazz para a música da sua orquestra foi insignificante, mas outros consideram que o seu som representa o paradigma da música popular do seu tempo.
 Após sua morte, a Glenn Miller Orchestra foi reconstituída sob a direção de Tex Beneke, saxofonista, cantor e um dos amigos mais próximos de Miller. Anos depois a família de Miller, tendo seguido caminhos distintos de Beneke, contratou Ray McKinley (baterista da banda da Força Aérea do Exército dos Estados Unidos liderada por Miller) para organizar uma nova "banda fantasma" em 1956, banda esta que continua a se apresentar até os dias de hoje.


domingo, 15 de junho de 2014

MUSICA COUNTRY

A musica vem fazendo muitas mudanças. A música country é uma mistura de estilos populares originalmente encontrados no centro sul dos Estados Unidos e nas montanhas dos Apalaches. Suas raízes são encontradas na música folclórica tradicional, na música celta, no música clássica, e na música popular do século XX que se desenvolveu rapidamente na década de 1920. O termo, Country music começou a ser usado nos anos da década de 1940, nos Estados Unidos, quando o termo original e precedente, música hillbilly (em Português, "música caipira"), foi considerado degradante, e o novo termo foi abraçado amplamente na década de 1970, enquanto o termo Country and Western caiu de uso deste então, com exceção do Reino Unido, onde o termo ainda é frequentemente usado, a musica country exerceu muita influencia na musica moderna, influencias no rock and roll, rockabilly e punk rock.

Também os imigrantes franceses e italianos contribuíram na sua formação, mas suas principais raízes são compostas pelas velhas canções inglesas. Por se tratar de um gênero representado pelos homens do campo é muito associado a vestes e instrumentos rústicos como o banjo, bandolim, rabeca, violão, washboard, e nos anos 40s para 50s e 60s começou o uso de guitarras elétricas e etc. As primeiras gravações datam de meados de 1922, quando a gravadora Victor lançou no mercado norte americano o som de Uncle Eck Robertson e Henry Gilliard. Nos Estados Unidos, Jimmie Rodgers é conhecido como o "pai" da música country, que durante sua pequena carreira influenciou grandes nomes como Hank Williams e a lenda da música country Willie Nelson. Porém, o grande nome da música country foi Hank Williams, autor do clássico Jambalaya que é executado em todos os países do mundo como a música que mais representa esse estilo.
Hank Williams teve uma carreira meteórica, morrendo aos 30 anos de idade em decorrência de coma alcoólico. As suas músicas até hoje são regravadas e executadas em todo mundo. No sexo feminino, o grande nome é o da famosa cantora Dolly Parton, que vendeu milhões de discos e é considerada pela crítica especializada como "a Rainha" da country music, seguida da multi-premiada cantora Reba McEntire que é considerada uma das maiores influencias da música country. Outros grandes nomes da música country são: Waylon Jennings, Johnny Cash, Bill Monroe, Patsy Cline, George Jones, Loretta Lynn, Emmylou Harris, Roy Clark, Don Williams, Merle Haggard, Doc Watson, Bob Dylan, Elvis Presley e mais recentemente, Shania Twain (que apenas com um disco vendeu aproximadamente 40 milhões de cópias, sendo a cantora country com mais discos vendidos no mundo, com mais de 80 milhões). É considerada por muitos como a nova Rainha do Country, por ter revolucionado o estilo.
Outros grandes nomes da música country são
Alan Jackson, Clint Black, George Strait, Faith Hill, Kathy Mattea, Suzy Bogguss, Brooks & Dunn, Billy Ray Cyrus, Garth Brooks, Travis Tritt, LeAnn Rimes, Tracy Lawrence, Jennette McCurdy, Taylor Swift, Hunter Hayes, Lauren Alaina, Carrie Underwood, Brad Paisley, Luke Bryan, Blake Shelton, Miranda Lambert, Jason Aldean, Lady Antebellum, Tim McGraw, entre muitos outros.
A "capital" da música country é Nashville, Tennessee, pois é lá onde se encontrava a sede de diversas gravadoras do gênero, e onde se realizaram os mais famosos festivais desse estilo musical.

domingo, 8 de junho de 2014

OS CAÇULAS

Os Caçulas foram um dos mais importantes grupos vocais dos anos sessenta. Inspirados na formação, no visual e, em parte, no repertório dos americanos Mamas & Papas, Vera Lúcia, Alvinho, Yara e Gilberto (depois Mário Marcos) gravaram dois discos e alguns compactos, contendo hits que ficaram gravados na memória popular. “A Chuva que Cai” - versão para clássico do italiano The Rokes - é um deles, tão marcante e inesquecível, quanto os mais famosos sucessos da jovem guarda. Em sua curta carreira, inciada em 1967, Os Caçulas foram além dos limites sonoros do “iê-iê-iê”, flertando com a soft psicodelia, especialmente no seu segundo álbum. “A Moça do Karmann Ghia Vermelho” (da dupla Tom Gomes/Luiz Vagner, também autores de “Sílvia, 20 Horas Domingo”, de Ronnie Von) é um clássico do som psicodélico nacional e merece estar presente em qualquer coletânea do gênero.

Os Caçulas inserem-se na tradição dos melhores grupos vocais do rock nacional, como Os Cometas e Trio Esperança, mas acrescentaram influências de formações clássicas da MPB, como Quarteto em Cy e MPB4. Além dos vocais requintados, o instrumental do grupo também prima pela qualidade, resultado dos arranjos de Ramalho Neto, Chiquinho de Moraes e Portinho.Os Caçulas foi um grupo vocal formado em 1962 no programa Clube Papai Noel da TV Tupi.

No ano seguinte, foram contratados pela RCA Victor e gravaram seu primeiro álbum  , homônimo.



Em 1969, Gilberto saiu do grupo para se dedicar à carreira solo e Mario Marcos (irmão de Antônio Marcos) o substituiu. No mesmo ano, gravaram o segundo disco, também homônimo, que foi premiado pelo Troféu Chico Viola pela música "Prá Você".
O grupo se desfez em 1970. Em 2003, o selo Baratos Afins relançou os dois álbuns do grupo.

domingo, 1 de junho de 2014

MISSÃO IMPOSSÍVEL (Seriado)

Missão Impossível foi uma série de televisão dos Estados Unidos da América que relatava as missões de uma agência governamental secreta conhecida como Impossible Missions Force.

Foi para o ar de 1966 até 1973 pela rede CBS. Durante a maior parte da série, Peter Graves representou o líder desta agência, Jim Phelps. Graves foi o único ator do elenco original a participar do relançamento da série nos anos 80, Mission: Impossible (série de 1988), desta vez, exibida pela rede ABC. Na primeira temporada, a equipe foi chefiada por Dan Briggs, interpretado pelo ator Steven Hill. Hill era judeu ortodoxo e não grava no período compreendido entre as noites de sexta e todo o dia de sábado. Isso fez com que ele fosse substituído por Graves, aumentado ainda mais a ação no seriado, já que Graves, por ter um biotipo galã-heróico, participava da ação de uma maneira que Briggs não fazia.
A série estreou no Brasil em 1966, com o trabalho de dublagem realizado pela já extinta Arte Industrial Cinematográfica, e posteriormente pela Álamo.
As temporadas da série vem sendo lançadas em DVD no Brasil, sem periodicidade regular. Apenas a 1ª temporada saiu com a dublagem original; as demais vieram sem áudio em português e sem extras, apenas legendadas. A dublagem, segundo fontes oficiais é dada como perdida, já que a distribuidora da série (Brascontinental) faliu no início dos anos 1980, e todas as matrizes foram devolvidas para os Estados Unidos, que as destruiu. Mas segundo fontes não-oficiais, a dublagem da segunda temporada está completa, com exceção de um episódio, e a dublagem da terceira temporada só não pôde ser encontrada em dois episódios. Devido a tais boatos, ao ser questionada pelos fãs através de inúmeros e-mails, a Paramount divulgou uma nova nota, comunicando que a decisão de não lançar os boxes sem dublagem era porque o trabalho existente estava mal-conservado. As temporadas 4, 5, 6, e 7 teriam sido dubladas pela Álamo, após a falência da AIC, e estas sim, já não existem mais.

No Brasil

Missão: Impossível foi exibida nas seguintes emissoras:
    TV Excelsior: de 1967 a 1970.
    TV Record/SP: de 1973 a 1974.
    TV Bandeirantes: de 1976 a 1983.
    Retro Channel (já extinto): de 2003 a 2004 (3ª, 4ª, 5ª e metade da 6ª temporada).
A última exibição de Missão: Impossível no Brasil ocorreu nos anos de 2003/2004, na programação de estreia do Retro Channel, canal de TV paga que foi distribuído no país pelo antigo sistema DirecTV. A série estava fora do ar no Brasil desde 1983, quando deixou de ser exibida pela TV Bandeirantes. O Retro Channel, que foi extinto em 2007, chegou a exibir a 3ª, 4ª, 5ª temporadas e metade da 6ª. Todos os episódios entravam no ar com som original e legendas em português.