quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

CASAL 20 ( Seriado )

A série Casal 20  (Hart to Hart) teve 110 episódios e foi criada pelo escritor Sidney Sheldon responsável por incontáveis best-sellers.

É protagonizada por um casal charmoso, apaixonado e invejável. Ele, o simpático Jonathan Hart (Robert Wagner), é um empresário multimilionário, e ela, Jennifer Hart (Stefanie Powers), uma talentosa autora de novelas de intrigas. Nas horas de folga, o casal soluciona crimes complicados, nos quais se vê envolvido, sempre com a ajuda do fiel empregado Max (Lionel Stander) e do cão Freeway, que é um excelente farejador.


O combustível do romance de Jonathan e Jennifer é a aventura, o interesse pelo perigo. Eles são detetives por puro prazer. O apaixonado casal está sempre viajando pelo mundo, frequentando lugares glamourosos e buscando fortes emoções ao investigar e solucionar os mais misteriosos e intrigantes crimes.

domingo, 26 de janeiro de 2014

DODIE STEVENS

Dodie Stevens ( Geraldine Ann Pasquale, nasceu  em 17 de fevereiro de 1946).  Ela é mais conhecida pela venda de milhões de discos da  canção  " Pink shoe laces "o que fez dela uma estrela, quando ela tinha apenas 13 anos de idade.

A canção alcançou a posição # 3 na Billboard Hot 100 chart , e vendeu mais de um milhão de cópias e foi premiado com um disco de ouro .  Depois do sucesso da canção, Dot Registros assinou com ela para um contrato de gravação . Sua primeira gravação com a Dot foi " Mairzy Doats "(Dot 16002) em 1959.  No início de 1960, ela tinha vários menores singles na Dot, incluindo "Não" (Dot 16103) e "Sim, eu sou Lonesome Tonight" ( Dot 16167),  , bem como "Feliz, Feliz Natal do bebê" (M. Sylvia / G. Lopez) (Dot 16166), que continua a desfrutar de airplay na época do Natal. Dot também divulgou a capa do Dodie da Patsy Cline hit "I Fall to Pieces" (Dot 16200) em 1961, e "Laços de sapata-de-rosa" (Dot 16389) em 1962.  Ela também gravou três não-gráficos álbuns para a etiqueta : Dodie Stevens (1959) Over the Rainbow (1960)  Cadarços de sapatos rosa (1963).
Stevens se casou com a idade de dezesseis anos e mudou-se para Missouri e viveu em uma fazenda. Alguns anos mais tarde, ela teve uma filha, Stephanie. Logo depois, em 1966, ela terminou seu casamento e retomou sua carreira de cantora. Em 1969, ela apareceu nas paradas da Billboard, alcançando a posição # 117 pop, n º 57 países, com o registro de resposta "Billy, eu tenho que ir para a cidade", sob o nome de Geraldine Stevens. Ela teve aulas vocais adicionais e, em 1972, começaram a aparecer e gravar com Sérgio Mendes e Brasil '77. Nos anos seguintes, ela fez uma turnê como cantora de apoio a esses artistas como Loretta Lynn , Frankie Avalon , e Boz Scaggs , e durante doze anos com Mac Davis . Na década de 1990, como Geri Stevens, ela saiu em turnê com Fabian e sua própria empresa "Dodie Stevens e The Pink Shoe Laces Review." Recentemente, ela se apresentou com sua filha Stephanie e apareceu em oldies concertos em todo o país. Ela também ensina performance cantando e estágio de seu estúdio em San Diego County .



quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

MIRIAM MAKEBA

Zenzile Miriam Makeba (Joanesburgo, 4 de março de 1932 — Castel Volturno, 10 de novembro de 2008) foi uma cantora sul-africana também conhecida como "Mama África" e grande ativista pelos direitos humanos e contra o apartheid na sua terra natal.
Makeba começou a carreira em grupos vocais nos anos 50, interpretando uma mistura de blues americanos e ritmos tradicionais da África do Sul. No fim da década, apesar de vender bastante discos no país, recebia muito pouco pelas gravações e nem um cêntimo de royalties, o que lhe despertou a vontade de emigrar para os Estados Unidos a fim de poder viver profissionalmente como cantora.

O seu momento decisivo aconteceu em 1960, quando participou no documentário antiapartheid Come Back, África, a cuja apresentação compareceu, no Festival de Veneza daquele ano. A recepção que teve na Europa e as condições que enfrentava na África do Sul fizeram com que Miriam resolvesse não regressar ao país, o que causou a anulação do seu passaporte sul-africano.
Foi então para Londres, onde se encontrou com o cantor e ator negro norte-americano Harry Belafonte, no auge do sucesso e prestígio e que seria o responsável pela entrada de Miriam no mercado americano. Através de Belafonte, também um grande ativista pelos direitos civis nos Estados Unidos, Miriam gravou vários discos de grande popularidade naquele país. A sua canção Pata Pata tornou-se um enorme sucesso mundial. Em 1966, os dois ganharam o Prêmio Grammy na categoria de música folk, pelo disco An Evening with Belafonte/Makeba.  Nessa época também trabalhou com o brasileiro Sivuca.
Em 1963, depois de um testemunho veemente sobre as condições dos negros na África do Sul, perante o Comitê das Nações Unidas contra o Apartheid, os seus discos foram banidos do país pelo governo racista; o seu direito de regresso ao lar e a sua nacionalidade sul-africana foram cassados, tornando-se apátrida.
Os problemas nos Estados Unidos começaram em 1968, quando se casou com o ativista político Stokely Carmichael, um dos idealizadores do chamado Black Power e porta-voz dos Panteras Negras, levando ao cancelamento dos seus contratos de gravação e das suas digressões artísticas. Por este motivo, o casal mudou-se para a Guiné, onde se tornaram amigos do presidente Ahmed Sékou Touré. Nos anos 80, Makeba chegou a servir como delegada da Guiné junto da ONU, que lhe atribuiu o Prêmio da Paz Dag Hammarskjöld. Separada de Carmichael em 1973, continuou a vender discos e a fazer espetáculos em África, América do Sul e Europa.
Em 1975, participou nas cerimónias da independência de Moçambique, onde lançou a canção "A Luta Continua" (slogan da Frelimo), apreciada até aos nossos dias.
A morte da sua filha única em 1985 levou-a a mudar-se para a Bélgica, onde se estabeleceu. Dois anos depois, voltaria triunfalmente ao mercado norte-americano, participando no disco de Paul Simon Graceland e na digressão que se lhe seguiu.
Com o fim do apartheid e a revogação das respectivas leis, Miriam Makeba regressou finalmente à sua pátria em 1990, a pedido do presidente Nelson Mandela, que a recebeu pessoalmente à chegada. Na África do Sul, participou em dois filmes de sucesso sobre a época do apartheid e do levantamento de Soweto, ocorrido em 1976.
Agraciada em 2001 com a Medalha de Ouro da Paz Otto Hahn, outorgada pela Associação da Alemanha nas Nações Unidas "por relevantes serviços pela paz e pelo entendimento mundial", Miriam continuou a fazer shows em todo mundo e anunciou uma digressão de despedida, com dezoito meses de duração.
Em 9 de novembro de 2008, apresentou-se num concerto a favor de Roberto Saviano, em Castel Volturno (Itália). No palco, sofreu um ataque cardíaco e morreu no hospital na madrugada do dia 10 de novembro.

domingo, 19 de janeiro de 2014

MARTINHA ( Jovem Guarda )

Martha Vieira Figueiredo Cunha, a Martinha (Belo Horizonte, 30 de julho de 1949) é uma cantora e compositora brasileira.
Foi apelidada de "Queijinho de Minas" pelo rei Roberto Carlos. Destacou-se na Jovem Guarda participando de programas musicais e de entrevistas nas mais importantes emissoras de televisão.
Seu grande sucesso foi Eu daria a minha vida, gravada em 1968, depois também gravada por Roberto Carlos, exemplo seguido por outros cantores.


Ao longo de sua carreira, iniciada em 1966 e feita no Brasil e no exterior, gravou 23 LP, que somaram três milhões de cópias vendidas. Alcançou grande êxito na América Latina com canções como "Hoy daria yo la vida", "Llueve" e "Aquí".
Ganhou todos os prêmios possíveis no país, e muitos outros no exterior. Como compositora, conseguiu grande êxito, tanto com cantores da Jovem Guarda como com os sertanejos.
Filha única, desde pequena cantarolava músicas que compunha. Aprendeu a tocar piano aos cinco anos de idade. Era filha de Dª Ruth, a famosa Candinha, que assinava a coluna "Mexericos da Candinha", na fase áurea da Revista do Rádio, editada pelo jornalista Anselmo Domingos desde 1948 até o final da década de 1960.


Iniciou a carreira em 1966, participando do movimento da Jovem Guarda, sendo anunciada carinhosamente por Roberto Carlos, nas apresentações do programa, como "Queijinho de Minas". Seu primeiro sucesso foi a composição, de sua própria autoria, "Eu te amo mesmo assim", gravada no mesmo ano, num compacto simples, que trazia, ainda, a música "Quem disse adeus agora fui eu". Em 1967 teve a composição "Só sonho quando penso que você sente o que eu sinto", gravada por Erasmo Carlos na RGE. No mesmo ano, lançou seu segundo compacto com as músicas "Barra limpa" e "Não brinque assim", pela Rozenblit. Em 1968, obteve seu maior sucesso com a canção "Eu daria a minha vida", de sua autoria, gravada por ela, inicialmente, e, depois, por outros artistas. Teve também composições gravadas por Roberto Carlos. Como cantora conheceu grande êxito com a interpretação de "Última canção", de Roberto Carlos.
Com o declínio da Jovem Guarda, assim como Roberto Carlos, passou a utilizar em seu repertório músicas românticas. Ao longo da década de 1970 participou de festivais internacionais em vários países da América Latina. Dessa nova fase de sua carreira destacam-se as canções "Vai ser assim", de sua autoria e lançada em 1970, e "Pouco a pouco", em parceria com César Augusto, sucesso de 1983. Em 1985 teve a composição "Vem provar de mim", em parceria com Cesar Augusto, gravada por Chitãozinho e Xororó. No ano seguinte, a mesma dupla gravou "Queixas", outra de suas parcerias com César Augusto. Como compositora teve músicas gravadas por intérpretes como Angela Maria, Moacyr Franco, Wanderley Cardoso, Perla, Leno, Paulo Sérgio e Ronnie Von. Ao longo da década de 1990, passou a compor para duplas sertanejas como Leandro e Leonardo e Chitãozinho e Xororó. Em 1992, Chitãozinho e Xororó gravaram "Nossa história". Em 1995, regravou as músicas "Nossa canção", "Eu daria minha vida" e "Última canção" para a coletânea lançada pela Polygram em comemoração aos 30 anos da Jovem Guarda. No início dos anos 2000, passou a viver numa granja, na região da grande São Paulo, tendo dois filhos já maiores de idade.

Em 2005, participou de diversos eventos e shows comemorativos dos 40 anos da Jovem Guarda, o projeto "Festa de arromba- 40 anos da Jovem Guarda", apresentado durante todo o mês de agosto, noTeatro II do CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil), no Rio de Janeiro, passando também por Brasília e São Paulo, no qual fez dupla com Wanderley Cardoso, em temporada de 3 dias, alternada com outros expoentes da Jovem Guarda, que também se apresentaram em duplas, como Jerry Adriani e Waldirene, Golden Boys e Vanusa, Wanderléa e Erasmo Carlos. Com agenda lotada, a cantora participou de gravações, shows e programas comemorativos por todo o Brasil.
Em 2010, apresentou-se ao lado de Roberto Carlos no show do cantor "Emoções Sertanejas", projeto que será convertido em DVD, cantando a música Alô, de autoria dele. O espetáculo foi exibido como Especial da TV Globo.
Atualmente reside na cidade de São Paulo.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

FLIPPER ( Seriado )

 Flipper foi uma série de TV norte-americana de 88 episódios, de 25 minutos cada, criado por Ricou Browning e Jack Cowden e foi apresentado originalmente de 19 de setembro de 1964 até 1 de setembro de 1968 pela rede NBC, nos Estados Unidos. Esta série é uma adaptação ou um spin-off do filme Flipper de 1963.

Na realidade Flipper nunca existiu. Para interpretar o papel foi necessário cinco golfinhos fêmeas, por os machos geralmente apresentam marcas de dentes na parte de cima, devido as lutas para conseguir as fêmeas e os produtores necessitavam que os golfinhos tivessem corpos impecáveis.
Na década de 60, quando a série se tornou um sucesso, um golfinho treinado tinha um custo de 400 dólares e todos queriam ter um.
 A história da série Flipper conta o dia-a-dia do guarda Porter Ricks (Brian Kelly), que trabalha numa reserva marinha na Flórida, nos Estados Unidos, cuja a função é proteger de mergulhadores e pessoas mal intencionadas, os peixes, os corais e toda espécie de vida que exista na reserva.
Porter Ricks é um viúvo, e além de levar seu tempo em zelando pela vida marinha,  cuida de seus dois filhos: Sandy (Luke Halpin) de 15 anos e Bud (Tommy Norden) de 10 anos de idade. As crianças contam sempre com a ajuda do golfinho Flipper, para sair das enrascadas ou para ajudar a combater destruidores do meio-ambiente. Flipper é um animal extremamente inteligente e dócil, que mantém com Sandy e Bud (principalmente com Bud) uma intensa  relação de carinho.

Na primeira temporada da série tínhamos o personagem Hap Gorman (Andy Devine), um velho carpinteiro marinho com inúmeras histórias sobre a vida e aventuras do mar. Durante a segunda temporada, Ulla Norstrand (Ulla Strömstedt) interpretava uma oceanógrafa chata que aparecia regularmente e ficava sempre rindo do Flipper.
A série Flipper  foi filmada em Miami no Sea Aquarium e o golfinho que interpretou o célebre personagem está com mais 40 anos. Seu aniversário de 40 anos foi comemorado com o convite do criador da série televisiva Ricou Browning aos atores do seriado, num grande reencontro.

No Brasil.

O longametragem O Menino e o Golfinho já tinha alcançado uma boa repercussão nos cinemas brasileiros em 1964, mas a série só chegou por aqui em 1969 pela Tv Excelsior sendo mostrada nos domingos da emissora. Em 1970 saiu da programação da emissora, mas os filmes do golfinho continuaram sendo apresentados nas sessões televisivas.
Em 1975 quando a Tv Bandeirantes inaugurou um horário diário reservado aos seriados americanos, trouxe Flipper de volta para aparecer mais uma vez aos domingos. No ano seguinte figurava nas tardes da Tv Globo, onde permaneceu até 1978.
Só retornou a televisão brasileira em 1991, novamente pela TV Bandeirantes, ficando no ar até 1993.

domingo, 12 de janeiro de 2014

FRANK SINATRA

Francis Albert "Frank" Sinatra (Hoboken, 12 de dezembro de 1915 — Los Angeles, 14 de maio de 1998) foi um cantor e ator norte-americano.
Filho de dois imigrantes italianos, Natalia Garaventa, genovesa, mais conhecida como "Dolly", e Antonino Martino Sinatra, um siciliano, analfabeto e boxeador, o pai de Frank Sinatra imigrou para Nova York em 21 de dezembro de 1903, a bordo do Città di Millano SS, vindo junto com sua mãe, Rosa Sagliabeni e duas irmãs, Angela e Dorotea, o pai de Antonino, Francesco, avô paterno de Frank Sinatra, já estava em Nova York, trabalhando em uma fábrica de lápis.
Antonino (Anthony) e Dolly se casaram em 14 de fevereiro de 1914, e foram morar em Hoboken, na rua Monroe 415, onde tiveram seu único filho, Frank Sinatra.

 Iniciando sua carreira musical na swing era com Harry James e Tommy Dorsey, Sinatra se tornou um artista solo de sucesso sem precendentes no início e meados dos anos 1940, assinando depois com a Columbia Records em 1943. Sendo um ídolo das "bobby boxers" (como eram conhecidas as jovens fãs de swing), ele lançou seu primeiro álbum, The Voice of Frank Sinatra em 1946. Sua carreira profissional estava parada no início da década de 1950, mas renasceu em 1953 ao vencer o Óscar de melhor ator secundário por sua performance em From Here to Eternity.
Ele assinou com a Capitol Records em 1953 e lançou vários álbuns com aclamação crítica (como In the Wee Small Hours, Songs for Swingin' Lovers, Come Fly with Me, Only the Lonely e Nice 'n' Easy). Sinatra deixou a Capitol e formou sua própria gravadora, Reprise Records em 1961 (encontrando sucesso em álbuns como Ring-a-Ding-Ding!, Sinatra at the Sands e Francis Albert Sinatra & Antonio Carlos Jobim), realizou tours internacionais, e foi um dos fundadores do Rat Pack, além de fraternizar com celebridades e homens de estado, incluindo John F. Kennedy. Sinatra completou 50 anos em 1965, gravou a retrospectiva September of My years, estrelou no especial de TV ganhador de Emmy Frank Sinatra: A Man and His Music, e lançou hits como Strangers in the Night e My Way.


Com o baixo número de vendas de suas canções e após aparecer em vários filmes mal recebidos pela crítica, Sinatra aposentou-se pela primeira vez em 1971. Dois anos depois, porém, ele voltou e em 1973 gravou vários álbuns, alcançando um "Top 40" com New York, New York em 1980. Usando seus shows em Las Vegas como ponto de partida, ele realizou turnês nos Estados Unidos e internacionalmente, até pouco antes de sua morte em 1998.
Sinatra também forjou uma bem sucedida carreira como ator, vencendo um Óscar de melhor ator secundário, uma nomeação para Oscar de melhor ator por sua performance em The Man with the Golden Arm, e aclamação crítica por sua performance em The Manchurian Candidate. Ele também estrelou em musicais como High Society, Pal Joey, Guys and Dolls e Um Dia em Nova Iorque. Sinatra foi homenageado no Prêmio Kennedy em 1983 e recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade de Ronald Reagan em 1985 e a Medalha de Ouro do Congresso em 1997. Sinatra também recebeu 11 Grammy Awards, incluindo o Grammy Trustees Award, Grammy Legend Award e o Grammy Lifetime Achievement Award.

Foi casado com Nancy Barbato e posteriormente com as atrizes Ava Gardner e Mia Farrow, e com a socialite Barbara Marx, com quem terminou seus dias. Possui duas estrelas na Calçada da Fama, uma por seu trabalho na música e outra por seu trabalho na TV norte-americana. É considerado um dos maiores intérpretes da música na década de 1950. Teve três filhos: Nancy Sinatra, Frank Sinatra Jr., e Tina Sinatra.
Sem nenhum treinamento formal, Sinatra desenvolveu estilo altamente sofisticado. Sua habilidade em criar uma longa e fluente linha musical sem pausas para respiração, sua manipulação de frases o fez chegar bem mais longe que o usual dos cantores populares.

Sinatra apareceu em mais de cinquenta filmes, entre eles: "Anchors Aweigh" (1945), "On The Town" (1949), "From Here To Eternity" (1953), com o qual ganhou o Oscar, "The Man With The Golden Arm" e "High Society" (ambos de 1956), "The Manchurian Candidate" (1962) e "The First Deadly Sin" (1980). Fez parte do chamado Rat Pack, grupo de artistas muito ativo entre meados da década de 1950 e 1960.
Seus principais sucessos são "Fly me to the moon", "My Way" Ludogerio" e "New York, New York".[porquê?] Sinatra também cantou com o brasileiro Tom Jobim. Na oportunidade, "The Girl from Ipanema" brindou o grande encontro.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

CAPITÃO 7

Capitão 7 é um super-herói brasileiro que é oriundo da TV Record (como série de TV) e posteriormente reformulado em gibi. Criado em 1954 na TV Record por Rubem Biáfora e tendo o ator mineiro Ayres Campos (que na época tinha físico de atleta) como protagonista, ficou no ar até 1966 (12 anos). O programa estreou em 24 de setembro de 1954. A princípio, o seriado era realizado ao vivo e depois de um certo tempo gravado.

O número "7" é uma alusão ao canal onde a emissora pode ser sintonizada em São Paulo.
O personagem era inspirado em personagens da Era de Ouro dos Quadrinhos como Buck Rogers, Flash Gordon, Superman e Capitão Marvel.

Quando criança, Carlos foi levado por alienígenas ao Sétimo Planeta (daí seu codinome), onde cresceu aprimorando corpo e mente. Já adulto, retornou à Terra. Em sua identidade civil, Carlos é um brilhante químico. Quando a situação exige a presença de um herói, ele se transforma no Capitão 7.

 Parentes/amigos conhecidos:
Silvana – Carlos e Silvana tiveram um longo namoro, e por fim se casaram. No início a vida dupla do herói era um segredo, mas com o tempo Carlos revelou sua identidade a Silvana e até mesmo a levou até o Sétimo Planeta, onde a moça adquiriu poderes semelhantes ao do Capitão. Desde então, os dois passaram a atuar em conjunto.
Dr. Moreira - pai de Silvana, Dr. Moreira é um proeminente agente da Interpol e uma importante fonte de informação e apoio ao casal de heróis.

  Arqui-inimigo(s):

O Caveira - quando o bandido Cid, capturado pelo Capitão 7, tenta escapar da prisão, acaba por destruir seu rosto nas cercas elétricas. Jurando vingança contra o herói que o aprisionou, Cid passa a utilizar uma máscara e assume a identidade do Caveira – que com o tempo viria a se tornar um dos principais antagonistas do Capitão. O Caveira foi criado por Juarez Odilon, e faz sua primeira aparição na edição número 19 da revista do Capitão 7.
O Capitão 7 é capaz de voar e se mover com grande velocidade. Também possui super-força e é praticamente invulnerável, além de ser capaz de resistir a ambientes inóspitos (como, por exemplo, viajar através do vácuo). Seus poderes, no entanto, funcionam completamente apenas enquanto estiver utilizando seu uniforme especial, que Carlos mantém guardado em uma caixa de fósforos enquanto se mantém em sua identidade civil. Sempre que necessário, o Capitão ainda pode viajar até o Sétimo Planeta e recorrer à ajuda de seus patronos, donos de uma ciência e tecnologia muitíssima mais avançadas do que as da Terra.

Histórias em Quadrinhos

O gibi do Capitão 7 teve início em 1959 pela editora Continental/Outubro. Sendo desenhado por Jayme Cortez, Júlio Shimamoto, Getúlio Delphin, Juarez Odilon, entre outros artistas. Com roteiros de Helena Fonseca, Hélio Porto e Gedeone Malagola.
Durou cerca de 54 edições, até 1964. A diferença entre a série de TV e a revista em quadrinhos, é que no gibi, ao contrário da TV que era na época extremamente limitada (não existiam recursos de informática, hoje tão amplamente utilizados) os artistas eram livres para desenhar Capitão 7, por exemplo, voando, levando um veículo que pesa toneladas, enfim colocando em prática seus super-poderes concedidos pelo alienígena.

Nos anos 80, Ayres Campos criou uma empresa de fantasias de super-heróis para crianças com o nome de Capitão 7, o personagem chegou a ganhar uma revista promocional distribuída como brinde na compra das roupas .
Em 2006, a Marisol S.A. lançou na revista Triplik (revista oficial das marcas Lilica Ripilica e Tigor T. Tigre saindo de forma mensal pela Editora Profashional), novas hqs com o Capitão 7, tendo como roteirista e ilustrador Danyael Lopes. Capitão 7 foi ilustrado inclusive com ajuda de recursos de computação gráfica, diferente das origens em que o processo fora totalmente "artesanal" .
Os direitos autorais do personagem continuam a pertencer aos herdeiros do ator que foi trasmitido aos seus filhos por herança após o seu falecimento em 2003.


domingo, 5 de janeiro de 2014

NAT KING COLE

Nat King Cole, nome artístico de Nathaniel Adams Coles, (Montgomery, 17 de março de 1919 — Santa Mônica, 15 de fevereiro de 1965) foi um cantor e músico de jazz norte-americano, pai da cantora Natalie Cole. O apelido de "King Cole" veio de uma popular cantiga de roda inglesa conhecida como Old King Cole.

Seu pai, Don Edward Coles, era açougueiro e diácono da Igreja Batista. Sua família mudou-se para Chicago quando Nat ainda era criança. Lá, o pai tornou-se pastor e a mãe, Perlina Adams, ficou encarregada de tocar o órgão da igreja. Foi a única professora de piano que Nat teve em toda sua vida. Aprendeu tanto jazz como música gospel, sem esquecer a música clássica.
Seu primeiro sucesso como cantor foi a gravação em 1943 pela Capitol Records de "Straighten Up and Fly Right" baseada num conto popular negro que seu pai havia usado como tema para um sermão. Vendeu mais de 500 mil cópias. Embora Cole nunca viesse a ser considerado um roqueiro, a canção pode ser vista como antecipando os as primeiras gravações de rock. De fato, Bo Didley, que fez semelhantes transformações de materiais folclóricos creditava Cole como uma influência.
Em 5 de novembro de 1956, The Nat King Cole Show estreou na NBC-TV. Foi o primeiro programa deste tipo comandado por um afro-americano, causando controvérsia na época. Ficou no ar por um ano e pouco, mas teve de ser encerrado, por iniciativa do próprio Nat King Cole, por não ter conseguido nenhum patrocínio de âmbito nacional.
Cole lutou contra o racismo toda sua vida e raramente apresentou-se em lugares segregacionistas. Em 1956 foi atacado no palco durante um show em Birmingham, Alabama, enquanto cantava "Little Girl", por três membros do North Alabama White Citizens Council que aparentemente tentavam sequestrá-lo. Os três agressores avançaram pelos corredores da plateia. Embora a segurança tenha rapidamente acabado com a invasão, Cole foi derrubado de seu banco e machucou as costas. Ele não acabou o show e nunca mais se apresentou no Sul dos EUA. Os agressores foram julgados e condenados.
Em 1948 comprou uma casa em um condomínio só de brancos nos arredores de Los Angeles. A KKK ateou fogo em uma cruz em frente à sua casa. O conselho do condomínio disse-lhe que não queriam indesejáveis mudando-se para lá. Ele concordou e disse "Eu também não, se eu vir alguém indesejável mudando-se, serei o primeiro a reclamar".
Em 1956 foi contratado para se apresentar em Cuba e quis ficar no Hotel Nacional de Cuba, mas não lhe foi permitido porque tinham restrição (color bar) para negros. Cole honrou seu contrato e seu show no Tropicana foi um grande sucesso. No ano seguinte voltou a Cuba para outro show, cantando várias músicas em espanhol. Hoje existe um tributo a ele na forma de um busto e uma jukebox no Hotel Nacional.

Sua voz marcante imortalizou várias canções, como: Mona Lisa, Stardust, Unforgettable, Nature Boy, Christmas Song, "Quizás, Quizás, Quizás", entre outras, algumas das quais nas línguas espanhola e portuguesa.
Suas músicas românticas tinham um toque especial junto a sua voz associada ao piano, tornando-o assim um artista de grande sucesso.
Sua então revolucionária formação piano, guitarra e baixo ao tempo das big bands tornou-se popular para trios de jazz.
Cole fez apresentações no Brasil em 17,18 e 19 de abril de 1959, no estádio do Maracanãzinho e ginásio do Tijuca Tênis Clube (cidade do Rio de Janeiro), com lotações de 20000 e 11000 pessoas, respectivamente. Em 21, 23, 24 e 25 de abril do mesmo ano, suas apresentações ocorreram no antigo Teatro Paramount, em São Paulo.
Além disso, fez uma apresentação no Golden Room do hotel Copacabana Palace.
Concedeu diversas entrevistas e participou ainda de mais dois outros eventos: um coquetel promovido pela gravadora Odeon (distribuidora dos LP's da Capitol Records) e um almoço com o então Presidente da República Juscelino Kubistscheck, no Palácio das Laranjeiras.
Por ter um hábito de fumar diariamente três maços de cigarro, o cantor morreu vítima de câncer. Encontra-se sepultado no Forest Lawn Memorial Park (Glendale), Glendale, Los Angeles, nos Estados Unidos . Um de seus últimos trabalhos foi no filme Cat Ballou, onde canta a balada da personagem título, interpretada por Jane Fonda.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

TONY BENNETT

Tony Bennett, nome artístico de Anthony Dominick Benedetto, (Queens, Nova Iorque, 3 de agosto de 1926) é um cantor norte-americano, considerado um dos melhores cantores populares do século XX.


 É tido como uma lenda do jazz e da música pop. Começou a emplacar nos anos 50. Seu maior sucesso foi a música I Left my Heart in San Francisco, e do seu repertório constam outros destaques como Because of You, Rags to Riches e Cold, Cold Heart. Nos anos seguintes, conquistou seus dois primeiros Grammy Awards, prêmio concedido pela National Academy of Recording Arts and Sciences, dos Estados Unidos, dos quais chegou a receber 15, em anos subsequentes. Até 2009, já tinha atingido a marca de 50 milhões de discos vendidos, em todo o mundo. Aos 83 anos, continua dando concertos pelo mundo afora. Em outubro de 2009 passou pelo Brasil, apresentado-se em Porto Alegre, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Brasília.












Até então, sua única visita profissional ao Brasil foi no início dos anos 90, quando fez um show em uma casa do bairro da Mooca em São Paulo. Em 2010 fez parte do grupo que regravou a música We are the World, na versão Haiti.