domingo, 30 de junho de 2013

THE BYRDS

The Byrds foi uma banda estadunidense de rock formada em 1964 em Los Angeles.
Consistindo em uma mistura entre o folk rock de Bob Dylan e o som pop de The Beatles, a banda é considerada uma das mais importantes e influentes para o rock na década de 1960. Durante sua carreira ajudaram no desenvolvimento de gêneros como folk rock, space rock e rock psicodélico.
Estão no Hall da Fama do Rock and Roll e vários integrantes obtiveram sucesso em carreiras solo após deixarem o grupo.
A banda foi formada em 1964 por Jim McGuinn (batizado como James McGuinn III, nascido em 13 de Julho de 1942 em Chicago, Illinois) (ele mudou o nome para Roger McGuinn in 1967), Gene Clark (batizado como Harold Eugene Clark, nascido em 17 de novembro de 1944 em Tipton, Missouri; morto em 24 de maio de 1991) e David Crosby (batizado como David Van Cortland Crosby, nascido em 14 de agosto de 1941 em Los Angeles). O baixista Chris Hillman (nascido em 4 de dezembro de 1944 em Los Angeles) e o baterista Michael Clarke (batizado como Michael Dick, nascido em 3 de junho de 1946, em New York; morto em 19 de dezembro de 1993) juntaram-se a banda depois.
Quando ainda eram um trio gravaram a música "The Only Girl I Adore" se autodenominando como The Jet Set. Após tornarem-se um quinteto eles passaram a ensaiar e gravar na World Pacific Studios em Los Angeles e lançaram um compacto com as músicas "Please Let Me Love You" e "Don't Be Long" sob o nome de The Beefeaters.

Em 1964, assinaram um contrato com a Columbia Records e mudaram o nome para The Byrds. Em 20 de janeiro de 1965, gravaram a canção "Mr. Tambourine Man", de autoria de Bob Dylan. A canção recebeu um tratamento elétrico, no que ficou conhecido como folk rock. Atingiu o primeiro lugar na Billboard Hot 100 e na UK Singles Chart.
O primeiro álbum da banda, que recebeu o nome da canção, contava com versões de outras três composições de Dylan ("Spanish Harlem Incident", "All I Really Want to Do" e "Chimes of Freedom"), uma versão de "The Bells of Rhymney", de Pete Seeger, além de composições próprias.
Ainda em 1965, os Byrds gravaram "Turn! Turn! Turn!", adaptação de Pete Seeger para o início do terceiro capítulo do Livro de Eclesiastes da Bíblia. A canção tornou-se o segundo número um da banda na Billboard Hot 100 e deu nome ao segundo álbum dos Byrds.
Cansados do folk rock começaram a experimentar novos sons. No final de 1965 gravaram "Eight Miles High", uma das primeiras músicas psicodélicas. A música foi lançada primeiramente em compacto em 1966 e depois junto ao álbum Fifth Dimension (em julho de 1966). Porém Gene Clark abandonou a banda antes do lançamento, em março.
Irritados com o sucesso produzido da banda americana The Monkees, The Byrds gravou a música "So You Want to Be a Rock 'n' Roll Star", uma crítica ao negócio da música. A música fez parte do quarto álbum da banda Younger Than Yesterday.
Em 1967, começaram a surgir tensões na banda, McGuinn and Hillman começaram a ficar irritados com Crosby. Neste mesmo ano tocaram no Festival de Monterey, Crosby cantou a maioria das músicas e fez discursos entre as músicas sobre o assassinato de John Kennedy e sobre os benefícios do uso de LSD. Com as tensões aumentado a banda despediu Crosby que juntou-se a Stephen Stills e Graham Nash formando a banda Crosby, Stills & Nash. Gene Clark juntou-se a banda por três semanas mas após sua saída The Byrds chamou o baterista de estúdio Jim Gordon e o guitarrista Clarence White para finalizar o próximo álbum. Clarence White tornou-se membro da banda oficialmente. O álbum The Notorious Byrd Brothers foi lançado em 1968 que mixava o folk rock, rock psicodélico, jazz além da música country. Alguns críticos de música consideram este o melhor álbum do The Byrds.

Após o álbum, o The Byrds ficou reduzido a dois integrantes (McGuinn and Hillman) eles acabram chamando Kevin Kelley para assumir a bateria e Gram Parsons para os teclados (que posteriormente passou a ser guitarrista da banda).
Com a nova formação a banda mudou de rumo novamente. Em janeiro de 1968 eles tocaram em Nashville e logo começaram a gravar um álbum ao estilo country, Sweetheart of the Rodeo. O álbum não atingiu muito sucesso e antes do lançamento Parsons abandonou a banda. Kelley largou a banda logo depois de Parsons. Para substitui-los foram contratados o baterista Gene Parsons e o guitarrista Clarence White. Dois shows após as novas contrataçoes Hillman abandonou a banda e em seu lugar entrou o baixista John York. Roger McGuinn era agora o único integrante presente desde o início da banda.
Após o álbum The Dr. Byrds & Mr. Hyde eles lançaram o álbum Ballad of Easy Rider ambos de 1969. Em 1970 lançaram o álbum Untitled e no ano seguinte o Byrdmaniax que trouxe uma decepção pois o produtor Terry Melcher fez algumas alterações no álbum que desagradaram a banda.
Em 1972, os cinco integrantes originais se reuniram e gravaram um álbum mas sem o nome da banda. O nome adotado foi "Gene Clark, Chris Hillman, David Crosby, Roger McGuinn, Michael Clarke" mas o álbum se chamou Byrds. Menos de um mês depois do álbum ser lançado eles realizaram o último show.
Em 1973, Clarence White morreu atropelado e Gram Parsons de overdose de morfina misturada a alcool. Gene Clark e Michael Clarke morreram em 1991.




quarta-feira, 26 de junho de 2013

THE REGENTS


 A banda The Regents nasceu em Nova York no final da década de 1950. Ficaram conhecidos por colocar nas paradas o hit "Barbara Ann", em 1961, figurando entre as 13 mais na Billboard Hot 100. Repetiram o mesmo com "Runaround, entre as 30 canções bem executadas na Billboard. Os membros originais eram Ernie Maresca, Chuck Fassert, Guy Villari e Sal Cuomo, reforçados por Tony Gravagna (sax) e Don Jacobucci (baixo)

Eles vieram do bairro do Bronx (espécie de Cracolândia de Nova York) em 1959. Outra versão anterior do conjunto, dois anos antes, era conhecida como The Monterays, que incluía Villari, Cuomo,Fassert e Ernie Maresca, autor das canções "Runaround" e "The Wanderer". Ele escreveu também "Shout, Shout, Knock Yourself Out".
  Para entrar no congestionado trânsito do Show Biz, gravaram fitas demos (na época não existia CD) nos estúdios Bell Sound. Dali assinaram contrato com a Sevilha Records, com o nome de The Desires. Porém não liberaram nenhuma das canções gravadas. Três anos depois estouraram como The Regents. O nome do grupo é combinação de gravar uma fita demo no estúdio Som Regents e Villari gostar de fumar os cigarros Regents. 
  Em 1958 eles lançam o hit "A Teenager´s Love". No mesmo dia incluíram a canção "Barbara Ann". Depois o grupo acabou, mas reviveu pelas mãos de Eddie Jacobucci, pois sua banda The Consorts não tinha composições próprias para lançar um disco. Então eles gravaram uma versão de "Barbara Ann, irmã de Chuck Fassert. 


 O dono da Cousins Records gostou do hit e bancou a versão original dos The Regents. A canção chegou aos primeiros lugares em Nova York. Depois ficou entre as 13 mais na Billboard Hot 100. Lançaram mais dois discos pela Gee Records, porém uma disputa de royalties resultou no fim da banda. Em 1973, com outros componentes, Villari realizou várias turnês e shows em todos os Estados Unidos. No ano de 1988 acabaram escolhidos como um dos quatros grupos "oldies" para figurar no Grammy Awards Show. Os outros três foram The Cadillacs, The Flamingos e The Angels.



 Em 1995, uma nova banda The Regents saiu do papel. Incluía Villari, Tony Valitutto, Frank, Civatillo e Tony Cacase; na instrumentação estavam Richard Rogers, Joel DeRuggiero e Sal DiCicco. Como é bom se escorar nas costas dos outros, em 1979, outra banda com o mesmo nome The Regents estourou no Reino Unido com o hit "7 Teen"

domingo, 23 de junho de 2013

PERCY SLEDGE

Percy Sledge é um cantor de soul e R&B norte-americano. Nascido em 25 de novembro de 1940, em Leighton, Alabama, Estados Unidos, ficou mundialmente conhecido por interpretar a clássica canção de amor When a Man Loves a Woman.

Percy Sledge trabalhou em um hospital antes de ser famoso. Depois de uma audição com o produtor Quin Ivy, Sledge obteve um contrato com uma gravadora. When a Man Loves a Woman foi o primeiro single resultante desse contrato e não demorou muito para que a canção se tornasse um hit. Lançado em 1966, o single alcançou o 1º lugar nas paradas americanas e canadenses e ficou em 4º lugar no Reino Unido. A inspiração para a composição da música foi o fim de seu relacionamento um ano antes (sua namorada o deixara para tentar a carreira de modelo). A canção se tornou o marco na carreira de Sledge. Ele alcançaria um certo sucesso ainda com outras composições como Warm and Tender Love, It Tears Me Up, Take Time to Know Her e Cover Me, mas nenhuma dessas canções fez tanto sucesso quanto When a Man Loves a Woman. Sledge voltou a figurar nas paradas de sucesso em meados dos anos 80 quando seu maior hit foi usado num comercial da marca de jeans Levi's.

Em 2005 Percy Sledge foi introduzido no Rock and Roll Hall of Fame. Em maio de 2007, ele foi introduzido no Louisiana Music Hall Of Fame por suas contribuções à música. Seu nome ainda se encontra no Delta Music Museum, em Louisiana.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

SUPER MOUSE

Mighty Mouse (Super Mouse ou Possante no Brasil) é o nome de um super-herói de desenho animado infantil criado pela Terrytoons para a 20th Century Fox. Trata-se de uma paródia do Superman, aqui caracterizado como um camundongo antropomórfico, vestido com uma capa vermelha e uma roupa amarela. A série original exibida no cinema e depois na televisão, contava com 76 episódios, produzidos de 11 de fevereiro de 1944 até 31 de dezembro de 1961.

Super Mouse foi criado por Izzy Klein como um super-herói chamado de "Superfly" (Super Mosca). O chefe do estúdio Paul Terry mudou o personagem, que passou a ser caracterizado como um camundongo. Com a intenção de ser uma paródia do Superman, Super Mouse apareceu pela primeira vez em 1942 num curta-metragem animado intitulado The Mouse of Tomorrow (O rato do futuro). Nesse desenho o nome em inglês do personagem era de fato Super Mouse, mas posteriormente foi mudado para Mighty Mouse quando Paul Terry descobriu que havia outro personagem com o mesmo nome e que aparecia nas revistas em quadrinhos. Na breve série de quadrinhos da Marvel, Super Mouse foi chamado de Terry Primeiro, "Terry the First", em homenagem ao primeiro responsável pelos desenhos com o personagem.

Na primeira aparição do Super Mouse, ele tinha um uniforme azul e uma capa vermelha, à semelhança do Superman.Mas depois isso foi mudado, adotando-se o tradicional uniforme amarelo com a capa vermelha. Como em outras imitações do Superman, os poderes do Super Mouse eram a capacidade de voar e uma força inacreditável, além da invulnerabilidade. Ele mostrou uma "visão de raios x" em um desenho, mas preferia utilizar um super-hipnotismo que fazia com que objetos inanimados se movessem, além de possibilitar viagens no tempo (como nos exemplares The Johnstown Flood e Krakatoa). Em outros desenhos, o rastro vermelho que deixava ao voar, se tornava sólido e ele o podia manipular como uma corda, por exemplo. Acompanhando o seu voo foi mantido o efeito sonoro do zumbido de uma mosca.
Dublado primeiramente por Roy Halee, Sr. e depois por Tom Morrison.
No esquema original dos desenhos, havia sempre uma grande crise que era resolvida com a aparição do Super Mouse, que sempre "salvava o dia". Super Mouse enfrentava seus antagonistas, geralmente gatos, lutando com os punhos. O lar do Super Mouse era chamado de Mouseville, habitado por camundongos antropomórficos. Em alguns desenhos a base do Super Mouse era mostrada como sendo a Lua, numa alusão à brincadeira da época na qual se contava que o satélite era feito de queijo devido ao formato esférico e a aparência de "esburacada" dada pelas crateras da superfície.


Outros personagens da série


A namorada do Super Mouse era Pearl Pureheart (nos desenhos) e Mitzi (nos quadrinhos dos anos de 1950 e 1960). No Brasil foi chamada de Pérola ou Zizi. Seu arqui-inimigo era o vilão felino Oil Can Harry (Harry Lata de Óleo, chamado no Brasil de Gato Gatuno ou Gato Lustroso 1 ). Nos primeiros exemplares, os inimigos eram os humanos, tais como Fanny Zilch. A partir de 1947 (o primeiro foi "A Fight To the Finish"), Super Mouse e a namorada começavam o desenho sempre em situações desesperadoras, como se fosse o início de um capítulo de seriado.
Em dois desenhos de 1949 e 1950, Super Mouse enfrentou um vilão gato super-forte chamado Julius Pinhead "Schlabotka" (grafia que nunca foi soletrada, baseada apenas no som ouvido). Em outro exemplar da série, The Green Line (1944), os gatos moravam em um lado da avenida principal da cidade e os camundongos no outro; uma linha verde dividia a cidade ao meio. Uma entidade na forma de um gato satânico apareceu e fez com que os gatos e camundongos lutassem. Super Mouse aparece e a entidade materializa um tridente para atacá-lo.
No episódio "Krakatoa" (1945), no qual Super Mouse salva os habitantes de uma ilha ameaçados pelo grande vulcão Krakatoa, aparece uma memorável personagem como interesse romântico do herói chamada Krakatoa Katie.
Super Mouse não teria uma popularidade extraordinária em suas exibições nos cinemas, mas se tornou o personagem principal da Terrytoons. Ele ficaria mais famoso com a televisão. Paul Terry vendeu a Terrytoon para a CBS em 1955. A rede começou a exibir o programa Mighty Mouse Playhouse em dezembro de 1955, que permaneceu no ar durante 12 anos (e apresentaria The Mighty Heroes na última temporada). Os desenhos do Super Mouse continuariam a ser exibidos com frequência pela TV americana, dos anos de 1950 até 1980. Apesar de alcançar a extrema popularidade na TV, a Terrytoons produziria apenas mais três novos episódios para o programa, entre 1959-61.

domingo, 16 de junho de 2013

PETER AND GORDON

Peter & Gordon foi uma dupla famosa durante a época da Invasão Britânica, formada por Peter Asher e Gordon Waller. Eles ficaram conhecidos em 1964 com "A World Without Love". A irmã de Peter, (a atriz Jane Asher) estava de namoro com Paul McCartney dos Beatles, e como consequência Peter & Gordon acabaram gravando várias composições de McCartney, com ou sem John Lennon. Entre seus sucessos estavam "Nobody I Know", "True Love Ways", "Woman", "I Got To Pieces" e "I Don't Want To See You Again". Seu último sucesso foi "Lady Godiva".

Asher continuou sua carreira, agora como executivo de gravadora na Califórnia, produzindo artistas como Linda Ronstadt, James Taylor e Cher, entre outros.

Discografia

    In Touch With... (1964)
    Peter And Gordon (1964)
    World Without Love (1964)
    Hurtin' 'N' Lovin' (1965)
    I Don't Want To See You Again (1965)
    I Go To Pieces (1965)
    True Love Ways (1965)
    Best Of Peter And Gordon (1966)

    Peter And Gordon Sing & Play The Hits Of Nashville (1966)
    Somewhere (1966)
    Woman (1966)
    In London For Tea (1967)
    Knight In Rusty Armour (1967)
    Lady Godiva (1967)
    Hot Cold & Custard (1967)
    Best Of Peter And Gordon (1983)
    Hits Of Peter And Gordon (1983)
    Best Of Peter And Gordon (1991)
    Ultimate Peter And Gordon (2001)
    Definitive Collection: Knights In Rusty Armour (2003)

quarta-feira, 12 de junho de 2013

PETULA CLARK

Petula Clark, CBE (Surrey, Inglaterra, 15 de novembro de 1932) é uma cantora britânica. Treinada para cantar por sua mãe soprano, Clark embarcou em uma carreira iniciada com a tenra idade de sete anos. Logo ela se fixou em programas de rádio britânicos e iniciou a interpretação de seu próprio show regular - Pet’s Parlour – consistindo de uma coletânea de canções patrióticas projetadas para impulsionar o moral das tropas britânicas na Segunda Guerra Mundial. Contava então 11 anos de idade

Após entreter as tropas ao lado de estrelas como Julie Andrews e Anthony Newley, Clark debutou no cinema com o filme "A Medal for the General", em 1944. No alvorecer dos anos 50, já era uma superstar em todo o Reino Unido, com o compromisso de atuar em duas dúzias de filmes. Em 1954 "The Little Shoemaker" foi seu primeiro sucesso que esteve entre as vinte mais preferidas do público, enquanto que em 1960 a canção "Sailor" obtinha índices expressivos de sucesso. Assim, Clark esforçou-se para verter sua imagem de adolescente. Após vender 1 milhão de cópias em 1961, com a canção "Romeo", casou-se e mudou-se para a França, estabelecendo uma base forte de fãs pelos sucessos das canções "Ya Ya Twist", "Chariot" e "Monsieur", que marcou uma nova fase de seu repertório, mais sofisticado e escorado por vocais cristalinos.
Surfando a onda da invasão britânica, Clark pôde finalmente penetrar no mercado estado-unidense em 1964 com o mega sucesso vencedor de um Grammy “Downtown”, aliás, o primeiro e único alcançado por uma mulher britânica que estourou nas paradas do Top Ten (dez mais) dos EUA. Mas não ficou só nisso. Outros sucessos alcançaram o Top Ten, (escritas e com arranjos de Tony Hatch), como em 1965 “I Know a Place” e em 1966 “I Couldn't Live Without Your Love” e o estrondoso sucesso “My Love”. Ao mesmo tempo ela resplandeceu em toda a Europa, estando nas primeiras posições do sucesso em 1967 com a canção “This is my Song” feito para o filme “A Countess From Hong Kong”. Atuou em seu próprio programa na BBC de Londres e em 1968 participou do controvertido especial do canal NBC, quando os patrocinadores pediram que um segmento com o convidado Harry Belafonte fosse editado, pelo fato de ele ser negro e estar encostado em Petula Clark nas gravações. Depois de um protesto de Clark o filme permaneceu conforme a gravação

No fim dos anos 60, o status comercial de Petula Clark deslanchou enquanto canções como “Don’t Sleep in th Subway”, “The Other Man’s Grass is Always Greener” e “Kiss Me Goodbye” faziam sucesso em ambos os lados do Atlântico.
Em 1968 também reiniciou sua carreira no cinema estrelando “Finian’s Rainbow” seguido um ano mais tarde por “Goodbye Mr. Chips”. Anos mais tarde, Clark se dedicou a turnês internacionais, atuando até os dias atuais.
Atualmente seu hit, Downtown, participou de forma marcante do seriado Lost da American Broadcasting Company americana, quando a personagem Juliet (Elizabeth Mitchell) a escuta. Esse mesmo hit fez parte da trilha sonora do filme "Girl, interrupted" (Garota interrompida, em português), lançado em 1999, com a participação de Winona Ryder e Angelina Jolie.


domingo, 9 de junho de 2013

A INVASÃO BRITÂNICA

Invasão Britânica (British Invasion) foi o termo usado pela mídia para descrever o influxo de artistas de música pop, rock e beat oriundos do Reino Unido que se tornaram populares nos Estados Unidos e Canadá.
A Invasão Britânica clássica ocorreu entre 1964 e 1966, mas o termo também se aplica a "ondas" posteriores de artistas britânicos que alcançaram um impacto significante no mercado de entretenimento norte-americano.

A Invasão original

Depois do sucesso de Chuck Berry, Elvis Presley e Bill Haley e outros grupos de rock no final dos anos 50, por toda a Inglaterra garotos começaram a formar suas próprias bandas inspirados em seus ídolos americanos. Enquanto Cliff Richard e os The Shadows obtinham grande sucesso no Reino Unido, poucas bandas britânicas tinham a mesma chance de fazer o mesmo nos EUA (com exceção dos The Tornados e sua "Telstar" e Mr. Acker Bilk com "Stranger on the Shore", ambas instrumentais) até que a Capitol Records lançou "I Want To Hold Your Hand" dos Beatles no final de 1963, depois de uma pesada campanha de marketing.
"I Want To Hold Your Hand" pulou para a primeira colocação das paradas de sucesso Estadunidense quando os Beatles viajaram para os Estados Unidos pela primeira vez; a histórica aparição do grupo no The Ed Sullivan Show na noite de 9 de fevereiro de 1964, alcançando então a maior audiência televisiva da história, é vista por muitos como o marco zero da Invasão Britânica.


Os Beatles logo dominariam todas as paradas de sucesso, e no dia 4 de abril de 64 eles ocuparam as cinco primeiras colocações na lista de "100 Melhores lançamentos" da revista Billboard, um feito sem precedentes até hoje. Isso abriu as comportas para outras bandas britânicas divulgarem suas músicas nos Estados Unidos, como os Rolling Stones, The Who, The Animals, The Kinks, The Dave Clark Five, Gerry & The Pacemakers e muitos outros.

Londres revelou grupos como The Rolling Stones, Led Zeppelin, The Yardbirds, The Who, The Kinks, The Pretty Things, Dusty Springfield, The Dave Clark Five, Peter & Gordon, Chad and Jeremy, John Mayall and the Bluesbreakers, Small Faces, Donovan e Manfred Mann. Manchester tinha o The Hollies, Wayne Fontana and the Mindbenders, Freddie and the Dreamers, Davy Jones do The Monkees, e Herman's Hermits. Newcastle era a terra natal do The Animals. Birmingham do Black Sabbath, The Spencer Davis Group e Moody Blues. St Albans tinha o The Zombies e Belfast, o Them. Cambridge revelou os Pink Floyd, embora estes se tenham destacado mais na década de 1970.

Principais artistas da Invasão Britânica clássica (1964-1966) 

    The Beatles,  Cilla Black, Led Zeppelin, Chad and Jerem,  The Dave Clark Five,   Petula Clark
    The Spencer Davis Group,  Donovan, Marianne Faithful, Wayne Fontana and theMindbenders
    The Fortunes,  Freddie and the Dreamers, Gerry & The Pacemakers, Herman's Hermits,
     The Hollies,  The Honeycomb,   Tom Jones, The Kinks, Billy J. Kramer,  Lulu,  Manfred Mann
    The Moody Blues,  The Nashville Teens, The New Vaudeville Band,  Peter and Gordon
    The Rolling Stones,  The Searchers, Small Faces,  Dusty Springfield,  The Swinging Blue Jean
    Them, The Tremeloes, The Troggs, The Who, The Yardbirds,  The Zombies, The Animals
    The Bachelors


quinta-feira, 6 de junho de 2013

GUNSMOKE

Gunsmoke é um marco na história da TV americana, já que foi o segundo seriado mais longo de todos os tempos (Sendo superado apenas por Os Simpsons).
Seu primeiro episódio foi exibido na rede CBS em 10 de setembro de 1955, e o último em 1 de setembro de 1975. Ao todo foram 20 temporadas e 233 episódios de 30 minutos, além de mais de 400 episódios de uma hora.


                                Enredo
O delegado Matt Dillon (papel de James Arness) afugentava qualquer fora-da-lei que cruzasse o caminho da pequena cidade de Dodge City, por volta de 1860. Também defendia com socos e muito fogo cruzado aqueles que causassem problemas para a dona do saloom da cidade, Kitty Russell (papel de Amanda Blake). Outros personagens de destaque eram o Doutor Galen Adams (vivido por Milburn Stone) e o ajudante descuidado e caipira Festus Hagen (papel de Ken Curtis).

A série foi exibida no Brasil pela TV Record até 1989 por volta dos anos 2000 a tv por assinatura Retro também exibiu a série. Em 1987, a CBS resolveu reunir o elenco novamente e realizar um telefilme, Gunsmoke: Return to the Dodge, sobre o reencontro de todos 12 anos depois na mesma cidade. O filme deu certo e rendeu uma boa audiência, o que fez com que a emissora produzisse em 1990, mais um: Gunsmoke: The Last Apache. A atriz Amanda Blake morreu logo após a estréia desse telefilme na rede CBS.



                           Elenco
ames Arness como Xerife Matt Dillon (1955-1975)

Milburn Stone como Dr. Galen "Doc" Adams (1955-1975)
Amanda Blake como Miss Kitty Russell (1955-74)

Dennis Weaver como Chester Goode (1955-64)

Ken Curtis como Festus Haggen (1964-75)

Burt Reynolds como Quint Asper (ferreiro) (1962-65)
Cavalo: Buck
Mula de Festus: Ruth


domingo, 2 de junho de 2013

TRIO GALLETA


O Trio Galleta foi uma banda argentina de rock soul formada em Mar del Plata em 1969. Composta por Carlos Iturbide (guitarra e vocal), Juan Carlos Saporiti "Juancho" (bateria) e Anibal Conte "Lolo" (baixo).
Em 1970, quando o costume de cantar em inglês já estava com pouca aceitação, lançaram seu primeiro álbum de covers chamado "Estoy Herido" pela Odeon Records. Variando de "Río Verde" (Green River) de Creedence Clearwater Revival  a "Enciende mi Fuego" (Light My Fire), do The Doors, com o estilo que ficou conhecida como rock soul. Iturbide tinha voz rouca, o que foi uma característica marcante da banda.

Em 1971 lançaram um álbum chamado Galleta "Soul". Suas influências foram: Otis Reddinng, James Brown, Ray Charles, Stax, Wilson Pickett, Johnny Taylor, Motown, Jeff Beck Group, Bill Deal & The Rhondels, Steve Crooper, Creedence, Southern Soul, Small Faces. Mas agora eles não fizeram apenas covers. Oito das doze canções são escritas por Iturbide e Conte (que é responsável pelas letras). Na contracapa dizem que suas letras variam desde o LSD até os problemas raciais.
Nessa época a banda chegou a fazer um grande sucesso internacional, principalmente no Brasil, conseguindo um contrato com a Rede Globo e ocupando durante 14 semanas o primeiro lugar nas paradas de vendas, mantendo Roberto Carlos em segundo lugar. No ano de 1972 a canção "I Am So Happy" ficou entre as 100 canções mais tocadas no Brasil, ocupando a posição de nº 374 (muitos anos depois, em 1986, essa canção viria a aparecer em uma coletânea brasileira chamada "14 Discos de Ouro" lançada pela EMI-Odeon em colaboração com o SBT).
Como uma tentativa final, em 1975, Iturbide pretende continuar o projeto e resolve reformular sua banda, com um quarteto que incluiu Eduardo Sanz, como guitarrista, Lito Olmos, no baixo, e Maria José, na bateria. "Galleta" chega às lojas em 1975. O "Soul" ainda é a principal razão, mas agora descobriram os covers de hard rock de algumas canções da banda britânica Ten Years After. E, de Trio Galleta, passam a ser chamados apenas de Galleta, mas não deixando de lado aquele estilo por eles chamado de soul rock. Como o ano era 1975 e aqueles tempos foram conturbados na América Latina, o disco não teve uma receptividade a sua altura. No Brasil, Carlos Iturbide é considerado um dos maiores ídolos desse gênero vindo da Argentina. No Brasil a Banda The Fevers gravou no final de 1971 a canção "I am so Happy" que em português foi transformada em "Sou Feliz" tornando-se também sucesso nesta versão.
No século XXI as canções da banda continuam a ser regravadas e são feitos shows em seu tributo.