domingo, 31 de março de 2013

BILLY PAUL

Billy Paul (nascido Paul Williams, Filadélfia, 1 de dezembro de 1934) é um cantor de soul , vencedor do Grammy, mais conhecido por seu single, 1º lugar nas paradas, "Me and Mrs. Jones", assim como o álbum de 1973 e o single "War of the Gods", que combina os estilos pop mais convencional, soul e funk com influências de estilos de música eletrônica e psicodélica. Ele é normalmente identificado por seu estilo vocal diverso que varia de um soul suave para uma voz um estilo baixo e rouco.
Nascido e criado na Philadelphia, Pensilvania, Paul começou sua carreira quando tinha doze anos, aparecendo em programas de rádio local. Ouvindo em casa a coleção de sua família de 78s, Paul começou a desenvolver um estilo vocal que viria a incorporar traços de jazz, R&B e pop.

Realizou algumas gravações durante a década de 1950, mas só despontou como vocalista de R&B na década de 1970. Paul foi aluno da Temple University, West Filadélfia Music School, e da Escola de Música Granoff, estudando treinamento vocal formal. Trocando da música rock para o soul e para as baladas pop, ele logo se tornou conhecido através de suas apresentações no circuito underground musical, na Filadélfia. A popularidade de Paul cresceu e o levou a aparições em clubes e em campi universitários a nível nacional. Isto levou a novas oportunidades, a partir de então, onde apareceu em concertos com nomes como Charlie Parker, Dinah Washington, Nina Simone, Miles Davis, The Impressions, Sammy Davis, Jr. e Roberta Flack.
Paul formou um trio e gravou seu primeiro disco, "Why Am I" para a Jubilee Records antes de ser convocado para as forças armadas. Após a sua baixa do serviço militar, gravou seu primeiro álbum de Philly, ''Feeling Good at the Cadillac Club combinando Billy Paul com canções de Gamble e Huff e foi lançado pelo selo Gamble. Este foi seguido porEbony Woman, uma versão mais comercial com Gamble & Huff. Seu primeiro sucesso veio com "Ebony Woman" - que já havia sido gravada anteriormente, em 1959, mas não tinha vingado -, no disco homônimo de 1970, que lhe rendeu um contrato com a gravadora Philadelphia International. Dois anos depois, emplacava o sucesso que virou sua marca, "Me & Mrs. Jones", no primeiro posto das paradas de R&B. A música fazia parte do LP 360 Degrees of Billy Paul, um disco que vendeu bem no Brasil durante toda a década de 1970.

Em 1973, "Thanks for Saving My Life", do álbum War of the Gods, repetiu o feito, com seu estilo elegante, porém arrebatado. O álbum contém ainda Only the Strong Survive e uma versão de "Your Song" de Elton John.
O disco ao vivo Live in Europe (1974) revelava as inclinações jazzísticas cultivadas em meio ao baladismo de seu repertório. Vieram depois os álbuns When Love is New, Got My Head on Straight, Let 'Em In, Only The Strong Survive? cuja faixa-título ficou como um clássico da disco music - e First Class. Após seis anos sem gravar, voltou com Lately (1985), que incluía "Sexual Therapy", claramente inspirada no clássico de Marvin Gaye, "Sexual Healing". Em 1989, depois de Wide Open, Billy Paul anunciou a aposentadoria e se limitou a realizar apresentações nostálgicas pelo mundo, incluindo o Brasil, onde esteve por várias oportunidades. Em 1996, saiu o CD Very Best Of e, em 2000, Live: World Tour.
Em 1974, Billy tentou chocar novamente, desta vez, sem sucesso, com o seu disco seguinte, Am I Black Enough for You? (Sou negro o bastante para você?); nenhuma rádio quis tocar a música, e foi um fracasso total. No mesmo ano, ele retoma sua posição de hitmaker com mais um sucesso, quase uma ironia, 'Thanks for Saving My Life', a música ficou entre as dez mais tocadas da parada soul.

Paul continuou a trabalhar e a gravar durante os anos 1980, sem muita projeção, apesar de fazer relativo êxito no Brasil com a balada "Amanhã" que é um sucesso de Sandra de Sá. Pelo selo Total Experience, Billy lançou o álbum Lately em 1985. Em Londres, 1989, anunciou sua aposentadoria. Depois disso continuou fazendo turnês e apresentando-se em clubes. Em 2000, saiu o álbum ao vivo, Live World Tour.
Em 2003, Billy Paul entrou numa disputa judicial com seus antigos amigos Gamble e Huff , pelos direitos da reprodução do sucesso, 'Me and Mrs. Jones'. Ganhou 500.000 dólares no processo, por royalties que não haviam sido pagos desde a época do lançamendo do hit. Seu mais recente disco lançado foi em 2005, Live, com uma coletânea dos seus sucessos da carreira.

Tem um carinho muito grande pelo Brasil , vindo quase todo ano para tocar no país.Durante sua estadia em cidades como Rio de Janeiro e São Paulo, é comum vê-lo frequentando bares da cidade como uma pessoa dentre muitas outras.
Realizou em Fortaleza, no dia 1 de janeiro de 2013, um show no réveillon, onde tocou após a virada do ano.
Me and Mrs. Jones" foi um Nº 1 nos Hot 100 Hits dos E.U.A. pelas três últimas semanas de 1972, vendendo dois milhões de cópias (single status platina), e isto o levou a ganhar um Prêmio Grammy de melhor vocal masculino de R&B. O disco de ouro e o single de platina despontou o artista nas paradas mundiais, incluindo no Reino Unido, onde o single entrou na Top 20 do Reino Unido (UK Singles Chart) chegando a 12ª posição no início de 1973. Nos anos desde então, a música teve, por diversas vezes, alguns covers, principalmente por Freddie Jackson em 1992.
Além de receber o Grammy, Paul ganhou vários prêmios Ebby (dada pelos leitores da revista Ebony); foi o recipiente do prêmio da American Music Awards, do prêmio NAACP Image Awards e de inúmeras proclamações e chaves de várias cidades dos Estados Unidos. Ele também fez turnês internacionais no Reino Unido e América Latina.
Billy Paul é muito carismático. Nos shows pelo Brasil estende a apresentação ao máximo, arrisca algumas palavras em português e se a distância permite, cumprimenta as pessoas próximas ao palco. E não satisfeito, sempre que possível, faz questão de descer do palco para cantar em meio ao público. em sua última visita ao Brasil em setembro de 2010 visitou uma favela no Rio de Janeiro. Declara se sentir muito bem com os moradores. e foi o primeiro cantor internacional a se apresentar, no Parque de Madureira.

quarta-feira, 27 de março de 2013

DANIEL BOONE (Seriado)


Daniel Boone foi uma das séries de TV pioneiras a falar sobre os colonizadores norte-americanos.  A série estreou no dia 24 de setembro de 1964 pela NBC e ficou até 10 de setembro de 1970, num total de 165 episódios produzidas pela 20th Century Fox Television.
Na época em que foi lançado, Daniel Boone surpreendeu a todos e transformou-se em um grande sucesso em pouco tempo de exibição, competindo de igual para igual com outras séries como Batman  e Os Monstros.


A série era centrada na vida dos pioneiros americanos e era uma elegia à pureza dos antigos valores norte-americanos. Discutia também a relação entre o homem branco com os índios e os métodos utilizados para que o território pudessem ser conquistados.  Ainda nesse cenário encontravam-se famílias em busca de uma vida melhor, caçadores de recompensas e de peles, oportunistas que tentavam vender armas aos índios e que ao mesmo tempo destruíam suas casas.       
 A música de abertura ficou bem famosa também no Brasil. Uma década antes de viver Boone, Fess Parker já havia tido uma experiência com outro popular herói tradicional americano: David Crockett. Ele havia vivido o personagem não na TV, mas no parque da Disneylândia. Parker realmente gostava da natureza, ele montou uma espécie de rancho nos Estados Unidos, estilo dos pioneiros para as pessoas curtiram a natureza, que funciona até hoje.
O ator Ed Ames, que interpretava o índio Mingo, não participou das últimas duas temporadas da série (foram seis anos de exibição).
Em 1977, a CBS lançou um seriado chamado Young Dan'l Boone que mostrava a juventude do personagem e durou apenas quatro episódios.

A História.

Daniel Boone é um corajoso pioneiro, caçador e aventureiro que é casado com Rebecca e possui dois filhos, Israel e Jemima. Ele se estabeleceu com sua família na fronteira dos Estados Unidos a leste do Mississipi. Ao lado do amigo Mingo, um índio Cherokee que foi educado em bons colégios, Daniel Boone enfrenta problemas sociais e vive suas aventuras entre índios, em meio as dificuldades da América no século 18. Com a saída do ator Ed Ames (Mingo) da série, o personagem foi substituído por outro índio chamado Gideão (Dom Pedro Colley).
Daniel Boone ainda tinha como amigo o taberneiro Cincinnatus.



domingo, 24 de março de 2013

AL GREEN

Albert Greene, conhecido como Al Green, (Forrest City, 13 de abril de 1946) é um cantor estadunidense de gospel e soul music, com sucesso no início e metade dos anos setenta.
Al Green começou a cantar aos nove anos junto com outros três irmãos em um grupo gospel de seu pai, o Green Brothers. O quarteto chegou a realizar excursões pelo sul dos Estados Unidos durante a década de 1950. Naquela época, a família Greene mudou-se para o Estado do Michigan. Lá, o jovem Al Green formou seu grupo de R&B, chamado Al Green and the Creations (que em 1968 seria rebatizado como Soul Mates). Em 1968, o Soul Mates alcançou o Top 5 da parada Black Singles da Billboard, com a canção "Back Up Train".


Em 1969, Green deixou a banda e seguiu carreira solo. Conheceu o produtor Willie Mitchell, de quem ficou bastante próximo. Naquele mesmo ano, foi lançado "Green is Blues", seu disco de estréia. No ano seguinte, lançou o álbum "Al Green Gets Next to You".
Posteriormente, Al Green lançou "Let's Stay Together", de 1972. O LP chegou à oitava posição na parada Pop da Billboard e primeiro lugar na parada Black. A música-título ficou no topo das duas listas.
Mais tarde, Al Green passaria por uma tragédia pessoal em 1975 envolvendo sua namorada Mary Woodson. Em outubro de 1974 após ter sua proposta para casamento recusada, Mary jogou grits fervendo sobre Al, enquanto este tomava banho. O cantor teve queimaduras de segundo grau no abdome, nas costas e no braço. Após a agressão, Mary foi para um outro cômodo e suicidou-se, com uma arma de Green.
Posteriormente, Al Green se converteu ao Cristianismo. Em 1976, ele já havia comprado uma igreja no Memphis e ordenado pastor da Full Gospel Tabernacle. Embora seguisse gravando R&B, as vendas de seus discos começaram a cair e cresciam as críticas sobre seu trabalho - embora os críticos musicais tivessem elogiado "The Belle Album", de 1977.
Durante uma apresentação em 1979, Green foi ferido e assim, o cantor aproximou-se ainda mais da religião, passando a pregar e a cantar apenas música gospel. Seu primeiro álbum desta fase foi "The Lord Will Make a Way", em 1980.
De 1981 a 1989, Green gravou mais álbuns do gênero, oito deles premiados com o Grammy de "Melhor Performance Soul/Gospel". Em 1984, o diretor de cinema Robert Mugge lançou "Gospel According to Al Green", um documentário que inclui entrevistas sobre a vida do cantor e cenas dele em sua igreja.

Após vários anos no estilo gospel, Green iniciou seu retorno ao R&B, com o lançamento do dueto com a cantora britânica Annie Lennox de "Put A Little Love In Your Heart" (escrita em 1968 por Jackie DeShannon), para a comédia Os Fantasmas Contra-Atacam, e a composição do hit "The Message Is Love", uma parceria com o produtor Arthur Baker.


Seu dueto de 1994 com a cantora de country music Lyle Lovett fundiu este estilo música com o R&B e lhe premiou com seu nono Grammy - pela primeira vez na categoria pop music. No ano seguinte, foi lançado "Your Heart's In Good Hands", primeiro álbum secular (não-religioso) de Green. Embora recebesse avaliações positivas da crítica musical, o CD não vendeu bem. Ainda em 1995, Green foi nomeado para o Hall da Fama do Rock and Roll.
Em 2000, Green publicou "Take Me to the River", um livro que examina sua carreira. Dois anos depois, o cantor recebeu um Grammy pelo conjunto da obra.

Em 2003, foi lançado "I Can't Stop", primeiro álbum produzido por Willie Mitchell desde 1985, e o primeiro trabalho de sucesso comercial em décadas. Em 2004, Green foi nomeado para o para o Hall da Fama da Música Gospel. Também naquele ano, a Revista Rolling Stone ranqueou Green na posição 65 na lista dos 100 Maiores Artistas de Todos os Tempos.

quarta-feira, 20 de março de 2013

THE RIGHTEOUS BROTHERS

The Righteous Brothers é o nome do dueto musical formado por Bill Medley e Bobby Hatfield. Eles gravaram de 1963 até 1975, e continuaram tocando ao vivo até a morte de Hatfield em 2003.


 A morte do cantor Bobby Hatfield, da dupla Righteous Brothers, foi causada por uma intoxicação aguda por cocaína. A necropsia indicou que Hatfield tinha uma doença coronária em estágio avançado, sendo que, como causa da morte, foi apontado um ataque cardíaco. O resultado do exame toxicológico foi tornado público pelo médico Richard Tooker, do condado de Kalamazoo, em Michigan (EUA).
Hatfield, 63, morreu em 5 de novembro de 2003, horas após uma apresentação dos Righteous Brothers. O grupo ficou famoso por canções como "Unchained Melody" e "You've Lost That Lovin' Feeling".



"Isso é um choque para mim", declarou Bill Medley, parceiro musical de Hatfield na dupla. "Eu nunca vi ele [usar cocaína]. Eu não sabia absolutamente nada sobre isso. Se eu soubesse, eu teria dito alguma coisa para ele", afirmou.
O maior sucesso da dupla foi a música "You've Lost That Lovin' Feelin'"(100º maior canção da história da música) que atingiu o primeiro lugar nas paradas de sucesso dos Estados Unidos e Inglaterra em 1964. Outros sucessos foram "(You're My) Soul and Inspiration" (primeiro lugar nos Estados Unidos) e a regravação de Unchained Melody.


AH!!... BONS TEMPOS

domingo, 17 de março de 2013

THE LETTERMEN

The Lettermen é um trio musical norte-americano, do gênero pop. Formado inicialmente por Mike Banett, Stewart Dick e Butala Tony em 1950, iniciaram a carreira por acaso quado decidiram viajar para substituir o grupo The Boys Rhythm numa apresentação. Após algumas modificações, o grupo gravou seu primeiro disco em 1959 com a seguinte formação: Butala, Pike e Engemann. Posteriormente, graças ao irmão de Engemann, o qual era produtor musical, o trio conseguiu assinar seu primeiro contrato com a Warner Bros Records.


Apesar do fracasso com as primeiras músicas lançadas, "Two Hearts" e "Their Hearts Were Full Of Spring", mudaram-se para a Capitol Records em 1961, juntamente com o produtor musical Nick Venet, onde finalmente conseguiram reconhecimento público. A primeira canção 'The Way You Look Tonight' alcançou as paradas da Billboard tornando-os grandes músicos do gênero. Porém, foi em 1965 que o trio alcançou o topo das paradas com Theme From a Summer Place e três anos depois com Hurt so Bad.

"Uma das nossas regras", diz Butala ", é a de nunca vestir abaixo do nível do seu público". O guarda-roupa fase Lettermen é composta por denims e jeans para festivais ao ar livre e feiras, vestido casual para faculdades, smoking para hotéis e glitzier vestimenta para as salas de exposição do casino.

Elogiado pelos críticos, o trio foi premiado com Andy e Cleo Award, 11 discos de ouro e cinco indicações ao Grammy. Entre as décadas de 70,80 e 90 passaram por novas modificações, até chegarem a formação atual; Tony Butala, Mark Preston e Donovan Tea. Em 2001 foram incluídos no Vocal Group Hall of Fame e atualmente, realizam shows pelo mundo, tendo como trabalho mais recente o disco The Lettermen: New Directions (2010).



quarta-feira, 13 de março de 2013

DEMÉTRIUS

Demetrius (Demétrio Zahra Neto), cantor e compositor, iniciou a sua carreira no final da década de 1950, gravando rocks no selo Young, como Hold me so tight, de sua autoria.
Em 1961 passou para a gravadora Continental, emplacando vários êxitos, entre eles A bruxa (Baby Santiago), em 1964, e Ritmo da chuva (Rhythm of the Rain, de John Gummoe, versão dele próprio), no mesmo ano. Mudando-se para a RCA em 1965, lançou Ternura, sua versão para Somehow it Got to Be Tomorrow Today (Estelle Levitt), versão que faria mais sucesso na voz de Wanderléia, em 1966.

O cantor Demetrius nasceu em 28/03/1942, em Jacarepaguá/RJ. Seus pais mudaram-se para São Paulo quando Demetrius tinha apenas 6 meses de vida.
Demetrius estudou no Colégio Ateneu Paulista de Campinas como aluno interno; no Colégio 7 de Setembro, no Colégio Paulistano, no Colégio Paes Leme e no Colégio Alfredo Pucca. Estes todos em São Paulo, Capital.
Sua primeira professora chamava-se Fidalga, e foi ela quem lhe deu os primeiros ensinamentos e de quem ele lembra com muito carinho e saudade. Cursou até o 2º ano colegial, quando iniciou sua carreira artística, interrompendo aí os estudos.
Seus ídolos na adolescência e juventude foram Elvis Presley, Cauby Peixoto, Ângela Maria e Tito Madi

Em 1960, quando cantava em uma festa de aniversário, músicas de Elvis para seus amigos, foi convidado por Miguel Vaccaro Neto, disc jockey da Rádio Pan-americana de São Paulo (hoje Jovem Pan) e diretor da gravadora Young, para gravar um disco. A música, de autoria de Hamilton Di Giorgio, intitulada Hold Me So Tight, logo apareceu como bem executada nas emissoras de rádio de São Paulo.
No ano seguinte, 1961, indicado por Genival Melo a Nazareno de Brito, diretor artístico da Gravadora Continental e grande compositor, assinou contrato e gravou a versão que fez para o português da música Corinna Corinna, que logo transformou-se num dos maiores sucessos daquele ano entre os jovens de todo o Brasil.
As apresentações em televisão, entrevistas em rádio e revistas e inúmeros shows que fazia, rapidamente transformaram Demetrius num dos maiores ídolos da juventude do país.
Logo sucederam-se mais gravações de long plays e compactos, que rapidamente eram transformados em grandes sucessos. Assim ocorreu com Rock Do Saci (de Tony Chaves e Baby Santiago), O Amor Que Perdi (versão de Fred Jorge para a música Runaway), Chega, versão que fez para Making Love e O Ritmo da Chuva, também versão sua, que consagrou-o em todo o país como letrista e intérprete. Esta gravação, feita em 1964, nunca deixou de ser vendida e executada nas emissoras de todo o país, até os dias atuais, há 42 anos!
Quando surgiu o movimento Jovem Guarda, Demetrius gravou seu novo sucesso, de autoria de seu colega e amigo Roberto Carlos, a música Não Presto Mas Te Amo, que alcançou as paradas de sucesso do Brasil inteiro.
Casado e pai de três filhos, Demetrius começou,com o passar do tempo, a dar mais atenção à sua carreira de compositor. Suas canções passaram a ser cantadas também nas vozes de seus colegas brasileiros e de outros países.
Na fase dos festivais, esteve presente a vários deles com suas músicas.
Em 1967, compôs Minha Gente para o III Festival da Música Popular Brasileira (TV Record); em 1968, Joana Maria, O Sertão (TV Excelcior); em 1970, Oferta (TV Globo), etc.
Em 1981, afastou-se da carreira artística para dedicar-se a outros afazeres,o que durou até o ano 2000.


Seu passatempo preferido desde a infância (e até os dias de hoje) é a pescaria, onde pode, diante da natureza, inspirar-se e passar seus melhores momentos.
O incentivo contínuo de seus amigos e familiares, somado ao carinho com que é cercado por seus fãs, fazem com que agora, após mais de 20 anos de afastamento, Demetrius retorne ao disco e às atividades artísticas. Deixou seu barco de lado, e gravou em São Paulo, no ano 2000, na Gravadora Zan-Brasidisc, um CD, que é uma coletânea de alguns dos seus maiores sucessos, além de algumas canções inéditas.
Demetrius está empolgado com seu novo trabalho, principalmente pelo fato de poder mostrar aos mais jovens o que vem fazendo no decorrer de toda a sua carreira artística.

domingo, 10 de março de 2013

DANNY & THE JUNIORS



Danny & The Juniors , individualmente Frank Maffei, Danny Rapp, Joe Terranova e Dave White, começaram a cantar juntos no início de 1950 em idades de 13 e 14 em Filadélfia, onde eles eram fãs do ritmo local e estações de rádio de blues. Foi lá que se ouviu os primeiros sinais de uma nova música que logo se tornou conhecido como Rock 'n Roll. Os Juvenaires , como eram chamados, em seguida, rapidamente decidiu fazer parte do novo movimento e começou a executar as músicas novas, bem como seu próprio material original em bailes da escola, clubes e restaurantes locais.



Naquele tempo, as gravadoras estavam envolvidas em uma busca frenética por jovens que poderiam executar a nova música. Não demorou muito para que eles descobrissem , que os jovens, a qual renomearam como Danny & The Juniors gravassem uma de suas próprias músicas chamado At The Hop .
A canção tornou-se rapidamente um sucesso monumental em cinco continentes alcançando # 1 no pop country e rhythm and blues. Ergue-se hoje como o n º 23 registro maior de todos os tempos de acordo com a lista da revista Billboard de # 1 Hits . O Grupo imediatamente seguiu com outro hit, Rock And Roll Is Here To Stay , que se tornou um hino da época, além de clássicos de dança americana como Twistin ' e Pony Express . Estes foram os primeiros de uma série de 11 gravações cartografadas. Seus álbuns mais recentes são o MCA 1992 "libertação Rockin 'Com Danny And The Juniors e 1997  Danny And The Juniors - Clássico Greats de Ouro .


No início de 1958 Dick Clark apresentou Danny And The Juniors com um disco de ouro por At The Hop no American Bandstand, o primeiro de muitos prêmios que receberiam ao longo de sua carreira, incluindo Melhor Grupo Novo de 1957 e da prestigiada Música Filadélfia Achievement Award Aliança mais recentemente.

  

Com o sucesso de At The Hop, Danny And The Juniors começou a excursionar com as outras lendas iniciais e fundadores do Rock in Roll americano, tais como: Fats Domino, Chuck Berry, Buddy Holly, Jerry Lee Lewis e The Platters no famoso Alan Freed Big Beat Show, bem como aparecendo em muitas discotecas, arenas e feiras. Viajaram milhares de quilômetros e divertiram milhões de pessoas em todos os 50 estados, Canadá, Europa, América do Sul e Ásia.



Danny And The Juniors apareceram quase 50 vezes no American Bandstand s e em programas de televisão numerosos. Eles também foram apresentados em três filmes com suas canções. Danny And The Juniors foram cobertos em muitas importantes publicações nacionais, incluindo, Billboard  e Cashbox. 


Agora, em sua quinta década como artistas, o grupo ainda aparece em uma grande variedade de locais, incluindo convenções, teatros, clubes, cassinos, feiras e festivais. Seus shows são enriquecidos com trajes brilhantes e participação do público, preservando a história do grupo que é considerado como um dos melhores.