domingo, 22 de dezembro de 2013

É NATAL... HO! HO! HO!




Traga o Natal para o seu coração. É tempo de amor e paz! - Recados e Imagens para orkut, facebook, tumblr e hi5
BONS TEMPOS DESEJA A TODOS UM FELIZ NATAL,  E UM ÓTIMO ANO NOVO REPLETO DE LUZ, FELICIDADE, E MUITA PAZ

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

PROGRAMA ' PIM PAM PUM "


Quem viveu sua infância na década de 1960 não deve ter esquecido um dos mais consagrados programas voltados ao público infantil da época, chamado Pim Pam Pum, uma atração patrocinada pela empresa de brinquedos Estrela, e que no início era apresentada por Henrique Ogalla no papel do Pim, Sonia Maria Dorce como a Pam e David José interpretando o Pum.
Pim Pam Pum estreou em 1962 na Tv Tupi, com o intuito de comemorar o jubileu de prata (25 anos) da empresa de brinquedos Estrela. A atração infantil divertia e educava as crianças, enquanto apresentava atrações como palhaços, números musicais e séries enlatadas de sucesso, como Minha Amiga Flicka.
Anos mais tarde assumiu o comando do programa o apresentador Aurélio Campos. Com seus característicos óculos de armação pesada e de terno preto, sempre para parecer um professor, Aurélio Campos comandou o programa durante sua jornada de quase 10 anos.  Para quem ainda não recordou, Campos foi um advogado que criou e engrandeceu o programa O Céu é o limite onde inventou uma das frases mais celebres da tevê brasileira: "Absolutamente Certo".
Mas o que mais atraía a criançada era sem dúvida o sorteio de brinquedos da estrela, de preferência os lançamentos. Aurélio Campos ainda reservava um tempo para ensinar algumas coisas aos seus telespectadores mirins.
Na época Aurélio Campos estava saindo do programa Pinga Fogo para assumir o comando do programa infantil e não se arrependeu, o programa Pim Pam Pum alcançou o sucesso esperado pela sua patrocinadora Estrela, transformando Aurélio Campos no “Xuxo”  da época. O infantil consolidou de vez o nome da fabricante de brinquedos e imortalizando seus jingles que até hoje são lembrados pelos cinqüentões...”Sete e sete são quatorze, com mais sete vinte e um, cada dia, eu não deixo de assistir ao programa Pim Pam Pum".



domingo, 15 de dezembro de 2013

SCOTT MACKENZIE

Scott McKenzie, nome artístico de Scott Philip Blondheim (Jacksonville Beach, 10 de janeiro de 1939 — Los Angeles, 18 de agosto de 2012) foi um cantor e compositor estadunidense que iniciou sua carreira em meados da década de 1950 e tornou-se mundialmente conhecido com a música San Francisco (Be Sure to Wear Some Flowers in Your Hair), escrita para ele por John Phillips, o líder do grupo The Mamas & the Papas.


Scott McKenzie nasceu na Flórida , aos seis meses seus pais mudaram-se para Asheville, Carolina do Norte, onde seu pai faleceu em 1941, quando Mckenzie acabara de completar 2 anos. Após a morte do pai, a mãe de Scott mudou-se para Washington, DC em 1942 a fim de empregar-se no serviço público. Devido ao início da Segunda Guerra Mundial as viagens e alojamentos estavam muito caros, o que impossibilitou que Scott Mackenzie acompanhasse a mãe, dificultando também que lhe fizesse visitas, que aconteciam esporadicamente, normalmente uma vez ao ano. Até 1946 Scott viveu com o avô e depois com três outras famílias na Carolina do Norte, Kentucky e Rhode Island, quando sua mãe conseguiu alugar dois quartos e buscá-lo para morar com ela.


Em meados da década de 1950, Scott se interessou em cantar e tocar guitarra. Foi nesse período que conheceu o Papa John Phillips, que juntamente com ele formou o grupo "The Abstracts", mais tarde renomeado para "The Smoothies", que a princípio fazia apresentações em casas noturnas, chegando em 1960 à gravação dos primeiros singles, produzido por Milt Gabler. Então o grupo foi novamente renomeado para "The Journeymen" com a chegada de Dick Weissman, considerado então o melhor com o banjo de cinco cordas, tornado-se um trio folk. Com essa formação foram gravados três álbuns para a Capitol Records.

Mais tarde John deixou o "The Journeymen" e tornou-se um dos Papas no grupo The Mamas and the Papas. Scott McKenzie seguiu carreira solo, mas após a gravação do segundo álbum, se retirou do cenário musical, fazendo apenas participações e aparições raras, onde normalmente executava a canção "San Francisco".

Conhecido como intérprete do hino da contracultura na década de 60,4 morreu em 18 de agosto de 2012, depois de lutar por anos contra uma doença no sistema nervoso, chamada síndrome de Guillain-Barré.



quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

BOSSA NOVA

Bossa Nova é um movimento da música popular brasileira do final dos anos 50 lançado por João Gilberto, Tom Jobim, Vinícius de Moraes e jovens cantores e/ou compositores de classe média da zona sul carioca, derivado do samba e com forte influência do jazz. De início, o termo era apenas relativo a um novo modo de cantar e tocar samba naquela época, ou seja, a uma reformulação estética dentro do moderno samba carioca urbano. Com o passar dos anos, a Bossa Nova tornou-se um dos movimentos mais influentes da história da música popular brasileira, conhecido em todo o mundo, um grande exemplo disso é a música Garota de Ipanema composta em 1962 por Vinícius de Moraes e Antônio Carlos Jobim.

A palavra bossa apareceu pela primeira vez na década de 1930, em Coisas Nossas, samba do popular cantor Noel Rosa: O samba, a prontidão/e outras bossas,/são nossas coisas(...). A expressão bossa nova passou a ser utilizada também na década seguinte para aqueles sambas de breque, baseado no talento de improvisar paradas súbitas durante a música para encaixar falas.
Alguns críticos musicais destacam uma certa influência que a cultura americana do Pós-Guerra, de músicos como Stan Kenton, combinada ao impressionismo erudito, de Debussy e Ravel, teve na bossa nova, especialmente do cool jazz e bebop. Embora tenha pouca influência de música estrangeira como o Jazz, a Bossa Nova possui elementos de samba sincopado. Além disso, havia um fundamental inconformismo com o formato musical de época. Os cantores Dick Farney e Lúcio Alves, que fizeram sucesso nos anos da década de 1950 com um jeito suave e minimalista (em oposição a cantores de grande potência sonora) também são considerados influências positivas sobre os garotos que fizeram a Bossa Nova.
Um embrião do movimento, já na década de 1950, eram as reuniões casuais, frutos de encontros de um grupo de músicos da classe média carioca em apartamentos da zona sul, como o de Nara Leão, na Avenida Atlântica, em Copacabana. Nestes encontros, cada vez mais frequentes, a partir de 1957, um grupo se reunia para fazer e ouvir música. Dentre os participantes estavam novos compositores da música brasileira, como Billy Blanco, Carlos Lyra, Roberto Menescal e Sérgio Ricardo, entre outros. O grupo foi aumentando, abraçando também Chico Feitosa, João Gilberto, Luiz Carlos Vinhas, Ronaldo Bôscoli, entre outros.
Primeiro movimento musical brasileiro egresso das faculdades, já que os primeiros concertos foram realizados em âmbito universitário, pouco a pouco aquilo que se tornaria a bossa nova foi ocupando bares do circuito de Copacabana, no chamado Beco das Garrafas.
No final de 1957, numa destas apresentações, no Colégio Israelita-Brasileiro, teria havido a ideia de chamar o novo gênero - então apenas denominado de samba sessions, numa alusão à fusão entre samba e jazz -,devido a um recado escrito num quadro-negro, provavelmente escrito por uma secretária do colégio, chamando as pessoas para uma apresentação de samba-sessions por uma turma "bossa-nova". No evento participaram Carlos Lyra, Ronaldo Bôscoli, Sylvia Telles, Roberto Menescal e Luiz Eça, onde foram anunciados como "(...)grupo bossa nova apresentando sambas modernos".

Em meados da década de 1960, o movimento apresentaria uma espécie de cisão ideológica, formada por Marcos Valle, Dori Caymmi, Edu Lobo e Francis Hime e estimulada pelo Centro Popular de Cultura da UNE. Inspirada em uma visão popular e nacionalista, este grupo fez uma crítica das influências do jazz norte-americano na bossa nova e propôs sua reaproximação com compositores de morro, como o sambista Zé Ketti. Um dos pilares da bossa, Carlos Lyra, aderiu a esta corrente, assim como Nara Leão, que promoveu parcerias com artistas do samba como Cartola e Nelson Cavaquinho e baião e xote nordestinos como João do Vale. Nesta fase de releituras da bossa nova, foi lançado em 1966 o antológico LP "Os Afro-sambas", de Vinicius de Moraes e Baden Powell.
Entre os artistas que se destacaram nesta segunda geração (1962-1966) da bossa nova estão Paulo Sérgio Valle, Edu Lobo], Marcos Vasconcelos, Dori Caymmi, Nelson Motta, Francis Hime, Wilson Simonal, entre outros...
Um dos maiores expoentes da bossa nova comporia um dos marcos do fim do movimento. Em 1965, Vinícius de Moraes compôs, com Edu Lobo, Arrastão. A canção seria defendida por Elis Regina no I Festival de Música Popular Brasileira (da extinta TV Excelsior), realizado no Guarujá naquele mesmo ano. Era o fim da bossa nova e o início do que se rotularia MPB, gênero difuso que abarcaria diversas tendências da música brasileira até o início da década de 1980 - época em que surgiu um pop rock nacional renovado.

A MPB nascia com artistas novatos, da segunda geração da bossa nova, como Geraldo Vandré, Edu Lobo e Chico Buarque de Holanda, que apareciam com frequência em festivais de música popular. Bem-sucedidos como artistas, eles tinham pouco ou quase nada de bossa nova. Vencedoras do II Festival de Música Popular Brasileira, realizado em São Paulo em 1966, Disparada, de Geraldo, e A Banda, de Chico, podem ser consideradas marcos desta ruptura e mutação da bossa em MPB.
O fim cronológico da bossa não significou a extinção estética do estilo. O movimento foi uma grande referência para gerações posteriores de artistas, do jazz (a partir do sucesso estrondoso da versão instrumental de Desafinado pela dupla Stan Getz e Charlie Byrd) a uma corrente pós punk britânica (de artistas como Style Council, Matt Bianco e Everything but the Girl).
No rock brasileiro, há de se destacar tanto a regravação da composição de Lobão, Me chama, pelo músico bossa-novista João Gilberto, em 1986, além da famosa música do cantor Cazuza composta por ele e outros músicos, Faz parte do meu show, gravada em 1988, com arranjos fortemente inspirados na Bossa Nova.
Seu legado é valioso, deixando várias joias da música nacional, dentre as quais Chega de Saudade, Garota de Ipanema, Desafinado, O barquinho, Eu Sei Que Vou Te Amar, Se Todos Fossem Iguais A Você, Águas de março, Outra Vez, Coisa mais linda, Corcovado, Insensatez, Maria Ninguém, Samba de uma nota só, O pato, Lobo Bobo, Saudade fez um Samba.

Fonte: Wikipédia



 
AH!!...BONS TEMPOS

domingo, 8 de dezembro de 2013

ANDY WILLIAMS

Howard Andrew Williams, conhecido como Andy Williams (Wall Lake, 3 de dezembro de 1927 - Branson, 25 de setembro de 2012) foi um cantor estadunidense famoso por sucessos como a canção-tema do filme Bonequinha de Luxo, "Moon River".

Começou cantando na Igreja Presbiteriana local, depois formou um quarteto com seus irmãos e se apresentou no show de Bing Crosby, em 1944.  Começou sua carreira-solo em 1952 e emplacou diversos sucessos , até se tornar um dos mais populares cantores do país na década de 1960. Ganhou dezoito discos de ouro e três de platina, atrás apenas de Frank Sinatra, Elvis Presley e Johnny Mathis. Combinando bom gosto, técnica vocal e carisma, chegou várias vezes ao topo da lista da revista Billboard.


Teve seu próprio show de televisão, o The Andy Williams Show ,  o mais popular da época e que venceu três prêmios Emmy, entre 1962 e 1971, tendo cantado ao lado de Julie Andrews, Ella Fitzgerald, Bobby Darin, Jerry Lewis, Bing Crosby, Judy Garland, Robert Goulet, Sammy Davis Jr., os irmãos Karen e Richard Carpenter, Tony Bennett, Dorival Caymmi (de quem gravou Roses, Roses, Roses) e Tom Jobim, que o considerava o melhor cantor americano de bossa nova. Nos anos 90 fundou seu próprio teatro, chamado Moon River Theatre, em Branson, Missouri. Gravou oito álbuns de músicas natalinas, o que lhe valeu o título de Mr. Christmas, e apresentou por sete anos seguidos a cerimônia do Grammy.





Faleceu em 25 de setembro de 2012, aos 84 anos, devido a complicações ocasionadas por um câncer de bexiga.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

ANNETTE FUNICELLO

Annette Joanne Funicello (22 de outubro de 1942 — 8 de abril de 2013) foi uma atriz e cantora estadunidense. Começou sua carreira profissional aos doze anos e ganhou destaque como uma das mosqueteiras no extinto The Mickey Mouse Club . Na adolescência, ela fez sucesso como cantora pop interpretando "Tall Paul" e "Pineaple Princess", além de iniciar carreira no cinema ao popularizar a música "Beach Party" ao lado de Frankie Avalon em meados dos anos 1960.



Voltadas para o público adolescente, essas produções apresentavam a vida de jovens que frequentavam a praia. Annette era Dee Dee, namorada de Frankie. Surfando, namorando e participando de festas, eles viviam os últimos anos de liberdade antes do início da fase adulta. Constantemente eles enfrentavam uma turma de motoqueiros, liderada por Eric Von Zipper (Harvey Lembeck, falecido em 1982), que aparecia para atrapalhar a vida dos jovens.

Annette e Avalon voltariam a este universo em 1987, com o filme reunion De Volta à Praia. Os dois também atuaram juntos em Fireball 500, uma comédia de ação lançada em 1966, e em um episódio de O Jogo Perigoso do Amor. Em 1978, Annette e Avalon estrelaram Frankie and Annette: The Second Time Around piloto de um programa da NBC que não chegou a ser produzido.


Annette chegou a namorar o cantor Paul Anka, que gravou a música Puppy Love para ela. Em 1965, Annette se casou com seu agente, Jack Gilardi, com quem teve três filhos, Gina (1965), Jackie (1970) e Jason (1974). Com os filhos para cuidar, Annette se afastou da carreira, fazendo poucos trabalhos ao longo dos anos. O casal se divorciou em 1983. Em 1986, ela se casou com Glen Holt, criador e treinador de cavalos, com quem ainda estava casada.
Em 1992, Funicello anunciou que ela havia sido diagnosticada com esclerose múltipla. Ela morreu devido a complicações da doença .

domingo, 1 de dezembro de 2013

MUNGO JERRY




Mungo Jerry é uma banda que foi fundada por Ray Dorset (aquele do cabelão estranho) que era e ainda é o vocalista e guitarrista. O primeiro sucesso mundial foi In the Summertime. Seguiram-se outros (Lady Rose, Alright, Alright, Alright, Baby Jump) e outros. Cantavam uma espécie de música regional e adotaram outros ritmos como rock e blues. Atualmente eles fazem sucesso na Europa e o último CD deles - Adults Only - está sendo considerado pela crítica o melhor da carreira de Ray Dorset.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

BERT KAEMPFERT

Bert Kaempfert foi um músico, compositor e lider de orquestra de grande sucesso, nascido na Alemanha na cidade de Hamburgo no dia 16 de outubro de 1923 e vindo a falecer de forma repentina na dia 21 de junho de 1980. Sua obra é extensa e de carater original, recebeu influência de grandes bandas de jazz norte-americanas, considerado um dos pioneiros na execução de jazz na Alemanha.
Tem inúmeras obras, incluindo versões de outras obras.



domingo, 24 de novembro de 2013

SHAKIN' STEVENS




Shakin' Stevens (Cardiff, 4 de Março de 1948), nome artístico de Michael Barrett, é um cantor gales que segue o estilo de rockabilly de Elvis  Presley , surgiu no início dos anos 80 e logo despontou em sucesso, algumas músicas: "You Drive me Crazy", "Cry Just a Little Bit", "Love Attack" entre outras, atingiu mais sucesso na Europa, nas américas apenas duas músicas de expressão - "You Drive me Crazy" e "Give Me Your Heart Tonight".

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

O GORDO E O MAGRO

Laurel and Hardy (br: O Gordo e o Magro; pt: O Bucha e Estica) foi uma famosa dupla de comediantes e uma das equipes cômicas mais populares do cinema dos Estados Unidos, em atividade desde o cinema mudo até meados da Era de Ouro de Hollywood. Composta por um magro, o inglês Stan Laurel (1890–1965) e um gordo, o americano Oliver Hardy (1892–1957), a dupla tornou-se conhecida durante as décadas de 1920 e 1930 pelo seu trabalho em filmes de comédia e também apareceram em apresentações teatrais na América e na Europa.


Os dois comediantes trabalharam juntos pela primeira vez no filme mudo The Lucky Dog (1921). Após um período aparecendo separadamente em vários curta-metragens no Hal Roach Studios durante a década de 1920, eles começaram a atuar juntos em 1926. Laurel e Hardy tornaram-se oficialmente uma dupla no ano seguinte, e logo se tornaram as estrelas mais lucrativas de Hal Roach. Entre seus filmes mais populares e bem sucedidos estão os longa-metragens Filhos do Deserto (1933), Dois Caipiras Ladinos (1937), e A Ceia dos Veteranos (1938) e os curtas Negócio de Arromba (1929), Liberdade e Seus Perigos (1929) e Caixa de Música (1932), este último vencedor do Oscar de Melhor Curta-Metragem (Comédia).
A dupla deixou o Hal Roach Studios em 1940, e apareceram em oito comédias "B" da 20th Century Fox e Metro-Goldwyn-Mayer de 1941 até 1944. Decepcionados com os filmes em que tinham pouco controle criativo, de 1945 a 1950, a dupla não apareceu em nenhuma produção cinematográfica e se concentrou em suas apresentações teatrais, embarcando em uma turnê pela Inglaterra, Irlanda e Escócia. O último filme d'O Gordo e o Magro foi Atoll K (1951), e depois se aposentaram das telonas. No total, eles apareceram juntos em 106 filmes, sendo 40 curtas sonoros, 32 curtas mudos e 23 longa-metragens, e nos outros 11 filmes fizeram pequenas pontas.

O Gordo era impaciente e pomposo: o Magro, paciente e humilde. Ambos, incrivelmente estouvados, exasperavam as pessoas a quem estavam servindo. Eram verdadeiras crianças grandes, ingênuos, imaturos, embora não se considerassem assim, principalmente o Gordo. Oliver se achava muito esperto, como demonstravam os gestos floreados que fazia quando se preparava para desempenhar uma tarefa; entretanto, ao executá-la, positivava-se a sua estupidez.
Stan era maltratado por Oliver, mas nunca deixava de ajudá-lo quando ele pedia. E apesar da irritação contínua de Oliver com Stan, sempre que seu parceiro era ameaçado, Oliver vinha em seu auxílio. Apesar das aparências, havia uma amizade constante entre eles.
As trapalhadas nasciam sempre de um ato desmiolado praticado por um deles e, à medida que tentavam se desembaraçar do transtorno inicial, os dois iam se enredando cada vez mais na confusão. Outras vezes, as trapalhadas originavam-se de confrontações relativamente brandas que aos poucos chegavam a atos de verdadeira orgia destrutiva. No meio desta, quando o Gordo revidava uma agressão de terceiro, a câmera se voltava para o rosto do Magro, que acenava a cabeça, dando plena aquiescência com uma careta irresistivelmente cômica.

Um dos aspectos que distinguia Laurel e Hardy dos seus contemporâneos era a cortesia de seus personagens. Oliver tomava sempre a iniciativa em assuntos sociais, apresentando a si mesmo e a Stan para os estranhos com o seu costumeiro “Eu sou Mr. Hardy e este é meu amigo Mr. Laurel”, enquanto lembrava a Stan para tirar o seu chapéu. As mulheres, particularmente, recebiam as melhores gentilezas de Mr. Hardy.
Stan Laurel e Oliver Hardy formaram a maior dupla cômica do Cinema de todos os tempos. Seus filmes, conhecidos universalmente, continuam sendo vistos com agrado por sucessivas gerações de espectadores, e assim será eternamente.


domingo, 17 de novembro de 2013

OLIVER

William Oliver Swofford, nome artístico Oliver (North Wilkesboro, 22 de fevereiro de 1945 - Shreveport, 12 de fevereiro de 2000) foi um cantor norte-americano de música pop.
Com voz de barítono, cabelo comprido bem aparado e boa aparência, Oliver começou a cantar enquanto ainda cursava a Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, no início dos anos 60, onde fez parte de dois grupos usando o nome de Bill Swofford.

Em julho de 1969, já usando o nome com que ficaria famoso, seu nome do meio, Oliver foi alçado à fama internacional ao gravar a single da canção "Good Morning Starshine", originalmente do musical Hair, que atingiu a 3ª posição da parada da Billboard, vendeu mais de um milhão de discos e lhe deu seu primeiro Disco de Ouro no mês seguinte. Em outubro do mesmo ano, ele atingiria o nº2 da Billboard Hot 100 e o nº1 da Billboard Hot Adult Contemporary Tracks com a balada "Jean" música-tema do filme A Primavera de uma Solteirona, vencedor do oscar de melhor atriz daquele ano com Maggie Smith. "Jean" também vendeu mais de um milhão de cópias, dando a Oliver seu segundo Disco de Ouro com poucos meses de diferença.



Seus discos posteriores fizeram bem menos sucesso e, após uma divergência de estilos musicais com seu empresário, ele passou a dedicar-se à música folk.  Reassumindo novamente seu nome artístico anterior de Bill Swofford, Oliver passou a fazer shows em centenas de campus universitários pelo interior dos Estados Unidos, especialmente em 1976 e 1977. Apesar de seus talentos vocais, não conseguiu mais hits nas paradas. Uma curta tentativa de trabalhar junto com Karen Carpenter no fim da década não foi bem sucedida e o cantor desapareceu dos meios de comunicação.
Em 1983, a revista People publicou um artigo sobre ele, descrevendo-o com um feliz pai de família mantendo distância da indústria musical e trabalhando em venda de imóveis. Mais tarde ele tornou-se gerente de negócios de uma indústria farmacêutica da Luisiana.
Durante os anos 90 Oliver foi diagnosticado com câncer. Ele morreu em fevereiro de 2000, dez dias antes de completar 55 anos, em Shreveport, Luisiana. Em 2009, sua cidade natal de North Wilkesboro, na Carolina do Norte, criou a OliverFest, um evento de música e dança para a população em sua homenagem.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

THE GUESS WHO


The Guess Who é uma banda de rock do Canadá, formada em 1962 em Winnipeg. Foram o primeiro grupo canadense a ter uma canção no topo da parada musical dos Estados Unidos, emplacando vários sucessos no final da década de 1960, como "American Woman", "These Eyes" e "Share the Land".


A banda tem suas raízes no grupo Al And The Silverstones, formado em 1959, do qual saíram o cantor Chad Allan e o guitarrista Randy Bachman para formar o The Guess Who. Os outros integrantes da formação original eram Garry Peterson (bateria) e Jim Kalle (baixo). Antes de ficarem famosos, Chad Allan saiu para fazer a faculdade e foi substituído por Burton Cummings, que também era tecladista e imitava o jeito de Jim Morrison.

Entre 1967 e 1968, lançaram uma dúzia de compactos, sendo o mais vendido These Eyes. O quarto LP, Wheatfield Soul (1968), que trazia a canção "These Eyes" de Burton Cummings, lhes valeu sucesso internacional. Em 1970 lançariam o lp. American Womam novamente consagrados mundialmente. No ano seguinte porém o compositor Randy Bachman se afastou de grupo, por motivos de saúde, criando pouco tempo depois o grupo Bachman-Turner Overdrive ao lado de Chad Allan. Os dois conjuntos acabaram se tornando rivais e o Guess Who nunca acabou mas sofreu diversas alterações na sua formação.

domingo, 10 de novembro de 2013

MOTOWN RECORDS

A Motown Records, também conhecida como Tamla-Motown, é uma gravadora americana de discos fundada em 12 de janeiro de 1959 por Berry Gordy Jr. na cidade de Detroit, estado americano de Michigan conhecida como "Motor Town", devido às montadoras de automóveis ali instaladas. O nome da gravadora é uma redução de "Motor Town" .

 Nos anos 60 foi a mais bem sucedida na criação daquilo que se tornou conhecido como O Som da Motown, um estilo de "soul" bem característico, com o uso de instrumentos como pandeiros, baterias e instrumentos do "rhythm and blues" além de um estilo de 'canto-e-resposta' (com a repetição, por parte do coral, de frases inteiras ou palavras de alguns versos) originário da música gospel. O "som da Motown" também é marcado pelo uso de orquestração e instrumentos de sopro, por harmonias bem arranjadas e outros refinamentos de produção da música pop, e é considerado precursor da Era Disco dos anos 70.

Apesar de terem existido músicos negros norte-americanos de grande sucesso antes dos anos 60, incluindo Louis Armstrong, Ella Fitzgerald, Nat King Cole, e Chuck Berry, a Motown foi a mais importante lançadora de artistas negros desde seu surgimento até o surgimento do chamado "hip hop". Foi também a primeira a lançar músicas que deixavam de lado o puro e simples lirismo e mergulhavam também em temas sócio-políticos.
Foi também a criadora dos chamados 'girl groups', como Martha & the Vandellas e The Supremes. Seus artistas eram vestidos, penteados e coreografados de modo impecável, para exibições ao vivo nas tevês e shows. Deveriam, para a gravadora, funcionar como uma espécie de "embaixadores" para outros artistas negros norte-americanos em busca de sucesso.
edifício Hitsville USA em Detroit, Michigan, que serviu como sede da Motown a partir de 1959 até 1968.




A maioria dos sucessos da Motown nos anos 60 - destaque para as primeiras gravações de Diana Ross e The Supremes - foi escrita pelo trio de compositores Holland-Dozier-Holland (Lamont Dozier, e os irmãos Brian e Edwin Holland Jr.). Tanto cuidado com a produção deu resultados: de 1961 a 1971 a Motown conseguiu emplacar nada menos que 110 músicas no "Top 10" norte-americano. Para completar o acompanhamento de alguns artistas, a gravadora teve também sua própria orquestra, chamada The Funk Brothers.