domingo, 16 de dezembro de 2012

VIAGEM AO FUNDO DO MAR

Voyage to the Bottom of the Sea ( Viagem ao Fundo do Mar) foi um filme americano de 1961, do gênero ficção científica, dirigido por Irwin Allen. O filme foi o piloto para o famoso seriado de TV de mesmo nome.

Estrelada por Richard Basehart como o Almirante Nelson; e David Hedison, como o Capitão Crane. A série contava as venturas e desventuras do submarino Seaview em suas missões. No primeiro ano os episódios foram filmados em preto e branco. Nessa primeira temporada o tema quase sempre foi a Guerra Fria, sendo os inimigos correntes os comunistas, normalmente de países fictícios mas que lembravam quase sempre os soviéticos e os cubanos

Com os episódios coloridos, os alienígenas e outros seres fantasticos (lobisomens, bonecos e brinquedos mortais) passaram a trazer problemas para os tripulantes.
O submarino tinha uma visão panorâmica do fundo do mar, encontrando mistérios que ameaçavam a vida dos tripulantes.
O seriado continha uma cena muito famosa: enquanto o submarino sacudia, com os atores sendo lançados de lá para cá os lápis sobre a mesa permaneciam imóveis.

O primeiro episódio da Viagem ao Fundo do Mar foi ao ar pela rede americana ABC no dia 14 de setembro de 1964, e a primeira temporada - a produzida em preto e branco - é considerada a melhor pela crítica.
A partir da terceira temporada foi incorporado à série um pequeno submarino com capacidade de também voar o qual apareceu em vários episódios. Era chamado de "Sub-Voador".
Entre os vários tripulantes havia um marinheiro de ascendencia polonesa chamado Kowalski, que era sempre escolhido pelo seu superior imediato (Chef Shark) para ser o "voluntário" em todas as missões externas ao submarino e que envolviam grande risco de morte.
É indiscutível que a estrela do seriado era o  Seaview, o submarino mais poderoso e avançado da terra, um testemunho para o gênio de seu criador, Harriman Nelson. O Seaview assumiu uma variedade de missões, e por conseguinte levou muitos passageiros: espiões, políticos, líderes mundiais, homens militares, náufragos, estrangeiros, monstros e cientistas.
A falta de continuidade no perfil dos personagens se tornou o calcanhar de Aquiles da série, o que acabou levando-a ao final no dia 15 de setembro de 1968, com um total de 110 episódios produzidos. Estes desencontros nos roteiros coincidiram com a exigência da ABC em cortar verbas de todas as produções, levando o seriado de Irwin Allen literalmente para o fundo do mar. Foi preciso dispensar bons roteiristas e contratar freelances por preços módicos e ideias não muito brilhantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário