domingo, 4 de novembro de 2012

SERGIO MURILO

Sergio Murilo nasceu como Sergio Murilo Moreira Rosa, no bairro do Catete, no Rio de Janeiro no dia 2 de agosto de 1941 e foi um garoto precoce, que aos 12 anos de idade já animava um programa infantil na extinta TV Rio. Aos 15 anos de idade já cantava no programa “Os Curumins” da Rádio Tamoio.
Em 1956, já era considerado como melhor de cantor de rock and roll e aparecia com freqüência no programa “Trem da Alegria” da Rádio Tamoio, com músicas rock-balada muito em voga na época e principalmente embaladas no mesmo caminho do estilo de canções que faziam sucesso com cantores como Tony e Celly Campello.

Em 1959, começou a participar no programa do Paulo Gracindo na rádio Nacional, quando conheceu o compositor Edson Borges e por intermédio dele conseguiu um contrato com a gravadora Columbia e lançou seu primeiro disco cantando a toada “Mudou Muito”, composição de Edson Borges e Enrico Simonetti e também um samba canção chamado “Menino Triste” de Edson Borges.
Nessa mesma época chegou ao sucesso com a música “Marcianita” de Marconi e Alderete, uma versão de Fernando César, que se tornou um clássico, que chegou a ser reagravado mais tarde por Raul Seixas e Caetano Veloso.
Também obteve um grande sucesso com a música “Broto Legal” de Barnhat, cuja versão foi feita pelo humorista Renato Corte Real. O sucesso levou a participar de filmes como “Alegria de Viver” e também recebeu uma grande reportagem na revista Radiolandia.

Também participou do filme “Matemática Zero, Amor Dez” de Carlos Augusto Hugo Christensen, onde cantou a música “Rock da Morte”. Seus sucessos continuaram até por volta de 1963 a 1964, onde se apresentava freqüentemente no programa “Alô Brotos”, com Sonia Delfino. No auge de sua carreira foi considerado pela Revista do Rock como o Rei do Rock devido ao seu sucesso cantando versões de sucessos norte-americanos, em especial de Neil Sedaka e Paul Anka.
Sérgio Murilo também foi um dos primeiros cantores brasileiros de rock a mexer os quadris a la Elvis Presley e também considerado como o pioneiro do rock pauleira ao lançar a música “Lúcifer” que chegou a ser bastante criticada, por ser muito avançada para a época.

Depois dessa época sua carreira já entrava em decadência e quando surgiu o programa Jovem Guarda, Sérgio Murilo já era um nome pouco cogitado. Mesmo assim surgiram na época diversas fofocas, como a de ter ficado magoado por não ser convidado a comandar o programa Jovem Guarda e coisas do gênero, mas eram apenas fofocas. Na realidade nada disso realmente aconteceu e só não foi convidado porque seu estilo já não mais combinava com a época.
Em 1963 obteve um grande sucesso no Peru chegando a receber um prêmio como o “Artista Estrangeiro mais Popular” e o “Microfone de Prata”. Com seu sucesso em decadência no Brasil, há notícias de que trabalhou cantando no Peru e também continuou a gravar seus discos até o início dos anos 70.

Depois disso muito pouco se sabe a respeito de sua carreira, de sua vida de modo geral. Sabe-se apenas que se formou em Direto pela Faculdade Cândido Mendes e por muitos anos trabalhou como advogado. Também há notícias que gravou em 1978 músicas em ritmo de discoteca no Peru, incluindo a música “Eu sou a Mosca que Pousou na sua Sopa” de autoria de Raul Seixas, em estilo discoteque.
Em 1989 chegou a gravar um LP com coletâneas de seus antigos sucessos, e também com músicas inéditas, mas a coisa não aconteceu. O cantor morreu no dia 19 de fevereiro de 1992, bem jovem, aos 50 anos de idade. Infelizmente seu nome se tornou muito pouco conhecido nos dias atuais, e poucos são as referências que podem ser encontradas a seu respeito atualmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário