quarta-feira, 31 de outubro de 2012

SHOCKING BLUE

Shocking Blue foi uma banda de rock dos Países Baixos formada em 1967 na cidade de Haia.
Shocking Blue começou a partir da ideia do guitarrista Robbie van Leeuwen em 1967, a banda começou com o baterista Cor van der Beek, o baixista Klaassje van der Wal e o cantor Fred de Wilde. A banda gravou em 1968 um disco homônimo que fez sucesso moderado na Holanda, assim como a canção "Lucy Brown is Back in Town". Mas um tempo mais tarde, o empresário foi até uma festa estava sendo animada pela banda Bumble Bee, lá ele conheceu Mariska Veres que logo depois com o contrato dos produtores do SB virou a vocalista.

A partir dos anos 70 eles fizeram sucesso na Holanda e nos Estados Unidos e em toda parte do mundo com o single Venus, com a voz rouca, forte, a maquiagem e as roupas de Mariska confudiam muita gente se perguntando se a cantora era homem ou mulher. A música rendeu a banda popularidade e dinheiro, com mais de 5 milhões de cópias vendidas no mundo,  e então a banda fez um novo disco chamado "At Home" que trazia o single Venus e Love Buzz (logo após serviu de inspiração para ser regravado pelo Nirvana).
O Shocking Blue seguiu lançando excelentes singles, que fizeram enorme sucesso na Holanda,  no resto da Europa e Japão, como Mighty Joe, Never Marry a Railroad Man (ambos venderam mais de um milhão de cópias),  Hello Darkness, Shocking You, Long and Lonesome Road, Send Me a Postcard, Blossom Lady, Out of Sight, Out of Mind e Inkpot.


A banda com o passar do tempo foi se depurando e em 1971 o guitarrista abandonou a banda, Mariska continuou, a banda tinha vendido 13,5 milhões de discos até 1973, mas o então trio acabou em 1974.
Depois que Shocking Blue acabou, Mariska seguiu carreira solo no pop e eurodance. Chegou a fazer sucesso com os singles "Take Me High" (1975) e "Lovin' You" (1976). Mariska morreu em 2 de dezembro de 2006 com 59 anos, vitimada por um câncer.



INTEGRANTES
A formação inicial consistia de:
    Robbie van Leeuwen (guitarra, sitar e voz de apoio)
    Fred de Wilde (vocal, 1967–1968)
    Klaasje van der Wal (baixo, 1967–1972)
    Cor van der Beek (bateria)
Membros posteriores foram:
    Mariska Veres (vocal, 1968–1974)
    Leo van de Ketterij (guitarra, 1970–1971)
    Martin van Wijk (guitarra, 1973–1974)
    Henk Smitskamp (baixo, 1972–1974)
COLETANEAS
LPs
    1969 Sensational Shocking Blue (Discofoon)
    1971 Hello Darkness (Pink Elephant)
    1972 The Shocking Blue Perfect Collection (Polydor)
    1972 The Best of Shocking Blue (Pink Elephant)
    1973 Shocking Blue's Best (Metronome)
    1973 With love from... Shocking Blue (Capri)
    1978 The Shocking Blue Double Deluxe (Polydor)
    1980 Venus (Piccadilly)
    1981 The Shocking Blue Greatest Hits (CNR)
    1986 Best of Shocking Blue (CNR)
    1986 Classics (21 Records)
CDs
    1986 The Best of Shocking Blue (Victor)
    1990 The Very Best of Shocking Blue (Red Bullet), (Arcade, 1993)
    1990 Shocking Blue 20 Greatest Hits (Repertoire)
    1994 A Portrait of Shocking Blue (Castle)
    1995 Shocking Blue The Golden Hits (Red Bullet)
    1997 Singles A's and B's (Repertoire)
    1997 Shocking Blue Grand Collection (A.R.O.)
    1998 Shocking You (Laserlight)
    2000 Shocking Blue Golden Collection 2000 (Lighthouse)
    2000 All Gold Of The World Shocking Blue (Mekkophone & Castle Communications)
    2004 Shocking Blue Greatest Hits (Red Bullet)

domingo, 28 de outubro de 2012

HERMAN'S HERMITS

Herman’s Hermits foi um grupo britânico de rock formado por Peter Noone (vocalista), Karl Green, Keith Hopwood, Derek Leckenby e Barry Whitwam, tendo Mickey Most como produtor e empresário. Alcançaram diversos “hits” nas paradas americanas e inglesas entre 1964 e 1968.

Nos Estados Unidos, em determinado momento, chegaram perto da popularidade dos Beatles. Nas gravações eram algumas vezes substituídos por músicos de estúdio; sendo o mais famoso deles o guitarrista Jimmy Page, mais tarde um dos membros fundadores da banda Led Zeppelin. Do grupo original, restaram Barry Whitman e Peter Noone, considerado o líder natural do grupo. Ambos mantém um longo diferendo em tribunal sobre quem tem os direitos da marca “Herman´s Hermits”.

Formação original
    Peter Blair Denis Bernard (“Herman”) Noone, * 5 de novembro de 1947, (vocal, piano, saxofone)
     Karl Anthony Green, * 31 de julho de 1947, (baixo)
    Derek Leckenby, * 14 de maio de 1945, (guitarra)
    Barry Whitwam, * 21 de julho de 1946, (bateria)
    Keith Hopwood, * 26 de outubro de 1946, (guitarra rítmica)



Álbuns
    1965 — Introducing Herman’s Hermits
    1965 — Their Second Álbum! Herman’s Hermits On Tour
    1965 — Herman’s Hermits
    1965 — British Go Go
    1966 — Hold On!
    1966 — Both Sides of Herman’s Hermits
    1966 — Again
    1966 — Lucky 13
    1967 — There’s a Kind of Hush All Over the World
    1967 — Blaze
    1967 — X15
    1997 — Greatest Hits
    2005 — Herman’s Hermits Retrospective”

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

RADIONOVELAS

Há anos atrás quando a Tv não era comum nas casas brasileiras, o que imperava era o rádio em sua época de ouro. Para quem não viveu esse momento é difícil imaginar como seria uma novela pelo rádio, mas era assim que acontecia. O gênero era narrado e o ouvinte tinha apenas a missão de imaginar o que o narrador ia dizendo através dos sons, das canções e dos barulhos que simulavam o que estava acontecendo, como uma batida de porta ou o som de algo que caía.

Um dos grandes sucessos da radionovela foi “O direito de nascer” que em 1951 se tornou muito conhecida e ouvida por várias pessoas que não perdia nenhum capítulo sequer.  A trama foi escrita por Félix Caignet e apresentava ao todo 314 capítulos e contava com um excelente elenco. A historia se passa em Cuba na cidade de Havana  no século XX onde a jovem Maria Helena acaba por enfrentar uma difícil situação ao engravidar do noivo Alfredo que se nega assumir o filho.
É uma verdadeira história que emocionava a todos os ouvintes da década de 40 e 50, anos mais tarde a história passou a ser televisionada como as tradicionais novelas da atualidade. Em 1964 recebeu sua primeira versão pela Tv Tupi e Tv Rio ficando no ar até o ano seguinte, já a segunda versão da trama foi ao ar em 1978 pela Tv Tupi às 19h30min ficando no ar até março de 1979, e por ultimo a terceira edição foi em 2001 quando o SBT resolveu resgatar esse sucesso da dramaturgia exibindo em maio daquele ano com direção de Roberto Talma.
Com certeza “O direito de nascer” foi um marco para a historia da radionovela, pois conquistou muitos ouvintes que até hoje não se esquecem da historia de vida de Maria Helena.
As radionovelas foram fundamentais para que a história do rádio brasileiro se configurasse, elas estimulavam a imaginação dos ouvintes, usando efeitos sonoros que vinham da criatividade dos contra-regras. Antes a rádio era direcionada ao público masculino e a rádionovela foi uma grande sacada, pois fez com que aumentasse o público-alvo, ja que era direcionada ao público feminino, e assim cresceu também o lao comercial do rádio...

Me lembro perfeitamente na minha infância, que ficava  ao lado de minha mãe ouvindo as radionovelas da rádio Nacional e Piratininga.


AH!!...BONS TEMPOS

domingo, 21 de outubro de 2012

CLIFF RICHARD

 Cliff Richard (ou Harry Rodger Webb, nascido em Lucknow, Índia, em 14 de outubro de 1940) é um dos cantores mais populares do Reino Unido.

Com sua banda de apoio The Shadows, ele dominou o cenário musical popular britânico no final dos anos 50 e começo dos 60, antes do surgimentos do The Beatles. Uma conversão para o Cristianismo e uma subsequente sofisticação em sua música levou Richard de sua imagem inicial rock em direção ao pop. Embora nunca tenha sido capaz de alcançar impacto signficativo nos EUA, ele permaneceu uma personalidade popular na Grã-Bretanha na música, em filmes e na televisão.

Durante as últimas seis décadas Richard emplacou mais de 100 compactos de sucesso e detém o recorde (juntamente com Elvis Presley) de ser o único artista a estar na lista dos mais vendidos por toda a sua carreira (dos anos 50 até hoje). De acordo com seu website, Richard vendeu mais de 250 milhões de discos.



quarta-feira, 17 de outubro de 2012

RONNIE CORD

Ronnie Cord, nascido Ronald Cordovil (Manhuaçu, 22 de janeiro de 1943 — São Paulo, 6 de janeiro de 1986) foi um cantor brasileiro.
Filho do maestro e compositor Hervé Cordovil, aos seis anos já tocava violão.

Em 1959 fez um teste na Copacabana Discos, no Rio de Janeiro e, no ano seguinte, realizou sua primeira gravação, lançada em LP que reunia vários outros cantores.
Seu maior sucesso foi a canção Rua Augusta, com letra de Hervé Cordovil, lançada pela RCA Victor em 1963.
Em 1961 fez muito sucesso com a versão Biquini de Bolinha Amarelinha (em versão de Hervé Cordovil). O sucesso se deu depois que Ronnie gravou em 1960, com letra original, a musica Itsy Bitsy Teenie Weenie Yellow Polka Dot Bikini, que [Brian Hyland]] lançou no mesmo ano.






Em 1964, aproveitando a onda da Jovem Guarda, Ronnie Cord gravou novamente a versão em português, que também tornou-se sucesso em 1965.

Faleceu em 1986 com apenas 42 anos de idade, a pouco mais de duas semanas antes de completar 43 anos. Deixou três filhos.

domingo, 14 de outubro de 2012

"CONTA COMIGO" Stand by me (filme)

O clássico “Conta Comigo”, baseado no livro de Stephen King “The Body”, conta-nos a história de quatro jovens de 12 anos, o adulto Gordie (Will Heaton), o durão e decidido Chris (River Phoenix), o doido Teddy (Corey Feldman) e o medroso Vern (Jerry O´Connell) que partem numa aventura em busca dum cadáver que está exposto à beira duma linha de comboio, após ter sido atropelado por uma locomotiva. “Conta Comigo” é um filme de sessão da tarde que vale a pena ser visto. O argumento é muito bem conseguido e contem um bom nível de suspense quanto ao desenrolar da história. É um filme que consegue emocionar as pessoas mais sensíveis, porque nos faz lembrar dos tempos em que tínhamos a mesma idade que os protagonistas, algo que nos faz voltar a querer ser crianças novamente.

Sinopse

Numa pequena localidade do Oregon, um grupo de amigos composto pelo sensível Cordie (Wil Wheaton), o duro Chris (River Phoenix), o extravagante Teddy (Corey Feldman) e o medroso Vern (Jerry O’Connell) procuram o corpo de um adolescente desaparecido.
Para se tornarem heróis perante eles próprios e aos olhos da sua localidade, iniciam uma inesquecível viagem de dois dias, que se transforma numa incrível aventura. Fumam às escondidas, contam histórias e unem-se quando as coisas dão para o torto.
Quando se encontram com os marginais da povoação, que armados de navalhas também procuram o corpo, os miúdos descobrem uma força que não sabiam ter.


Trilha sonora
    "Stand by Me" (Ben E. King)
    "Lollipop" (The Chordettes)
    "Book of Love" (The Monotones)
    "Everyday" (Buddy Holly)
    "Great Balls of Fire" (Jerry Lee Lewis)
    "Yakety Yak" (The Coasters)
    "Let the Good Times Roll" (Shirley e Lee)
    "Come Go with Me"
    "Get a Job" (The Silhouettes)
    "Rockin' Robin" (Bobby Day)
    "Mr.Lee" (The Bobbettes)
    "Whispering Bells" (The Del Vikings)
    "Come Softly to Me" (The Fleetwoods)
    "Hush-A-Bye" (The Mystics)


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

THE CASCADES

The Cascades foram um grupo vocal americano mais conhecido pelo seu single "Rhythm of the Rain", gravado em 1962 e que se tornou um hit internacional no ano seguinte.

Em 1960, os Silver Trands eram um grupo composto por membros da marinha americana que serviam no navio USS Jason (AR-8) com base em San Diego, Califórnia. Eles recrutaram John Gummoe, que originalmente atuara como empresário do grupo, e deixaram a marinha para tornarem-se The Thundernotes. Após a saída do guitarrista original Len Green, a formação do grupo se consolidou com John Claude Gummoe (vocal), Eddie Snyder (guitarra), David Szabo (teclados), Dave Stevens (baixo) e Dave Wilson (bateria). Seu primeiro single foi uma música instrumental chamada "Thunder Rhythm", lançado pela gravadora Del-Fi.

Influenciado pelos Beach Boys, o grupo começou a se interessar mais em harmonia vocal. Eles gravaram demos que acabaram nas mãos de Barry De Vorzon da gravadora Valiant Records, uma subsidiária da Warner Brothers, que assinou contrato com eles e, inspirado por uma caixa de detergente para máquina de lavar louça que estava próxima a ele, também mudou o nome do grupo para The Cascades. Seu primeiro lançamento, "There's A Reason", se tornou um sucesso local, e, no verão de 1962, eles foram ao Gold Star Studios, localizado em Los Angeles, onde gravaram uma canção que Gummoe havia escrito na época da marinha enquanto trabalhava de vigia durante uma tempestade. Os músicos na gravação incluíam os "Wrecking Crew" - Hal Blaine na bateria, Carol Kaye no baixo e Glen Campbell na guitarra - e teve arranjo de Perry Botkin. "Rhythm of the Rain" foi lançada em Novembro de 1962, chegou ao 3º lugar na parada Billboard Hot 100 americana no começo de 1963, chegou ao 5º lugar na parada britânica UK Singles Chart, e tornou-se um grande sucesso  em mais de 60 países. O single da música vendeu mais de um milhão de cópias e foi premiado com disco de ouro. The Cascades continuaran a gravar, tendo produzido um álbum e diversos outros singles, incluindo o subsequente "The Last Leaf",  mas nenhum deles obteve o mesmo sucesso de seu maior hit. O grupo continuou a ser muito tocado nas rádios de sua cidade natal, San Diego. O cover da música "Truly Julie's Blues", de Bob Lind, feito pelo grupo foi tocado nas rádios americanas KCBQ e KGB em 1966, e a canção "Maybe The Rain Will Fall" se saiu relativamente bem nas paradas das rádios de San Diego no verão de 1969.

O grupo permaneceu ativo por alguns anos, tocando em clubes locais de San Francisco, como o The Cinnamon Cinder, e por vezes, fazendo turnê. em 1967, The Cascades apareceram no cinema na comédia adolescente Catalina Caper, produzida pela Crown International Pictures, na qual cantavam uma versão da música "There's A New World" de Ray Davies do grupo The Kinks.



 Em 1967, Gummoe deixou o grupo para seguir em carreira solo e mais tarde formou a banda Kentucky Express. The Cascades, ainda com os membros originais Wilson e Snyder, se separaram em 1975. Snyder later recorded country music under the name Eddie Preston. Posteriormente, Snyder gravou músicas country sob o nome de Eddie Preston. Gummoe gravou um remix dance de "Rhythm of the Rain" em 1990.  The group reformed in 1995 and again in 2004, touring the US and the Philippines, where they retained a fan following. Dave Wilson died in 2000, aged 63. O grupo se reuniu em 1995 e depois em 2004, fazendo turnê nos EUA e nas Filipinas, onde possuíam fãs. Dave Wilson morreu em 2000, com 63 anos de idade.
 Uma coletânea em CD dos melhores momentos do grupo The Cascades foi lançada em 1999. No mesmo ano, a BMI (Broadcast Music Inc.) anunciou as "100 Melhores Canções de Todos os Tempos" (Top 100 Songs of the Century) a serem tocadas nas rádios e programas de televisão dos EUA, com "Rhythm of the Rain" em 9º lugar.


domingo, 7 de outubro de 2012

AMERICA (Banda dos anos 70)

America é uma banda britânica de folk rock muito popular no início e meio dos anos 1970 e agora mais conhecida por seus sucessos como A Horse with No Name e Sister Golden Hair. Embora eles não fossem muito aceitos pelos críticos, a banda teve excepcional sucesso comercial na venda de seus dois singles e álbuns. Apesar de cantores consagrados como James Taylor e Rod Stewart fazerem parte da Warner Brothers Records o grupo que mais vendeu discos neste selo na década de 70 foi America.



Gerry Beckley, Dan Peek e Dewey Bunnel eram três americanos muito jovens, que na época em que foram descobertos (por Jerry Lordan), em 1970, viviam em Londres. Seu som acústico, quieto, causou surpresa e fascínio. O America teve dois grandes hits internacionais seguidos, 'A Horse With No Name' e 'I Need You', ambos tirados de America, seu primeiro álbum, de 1971. Com este álbum, venceram o Grammy de banda revelação de 1972.

A música do America, então, era uma versão refinada (não melhor, porém) do folkanglo-americano de Crosby, Stills & Nash. Beckley, Peek e Bunnel tocavam e cantavam imitando (talvez não intencionalmente) Neil Young. Até meados dos anos 70, pelo menos, America foi um nome sólido, com álbuns acima da média e hits de médio impacto, como 'Tin Man' e 'Sister Golden Hair'. No Final dos anos 90, o America, com a mesma formação, ainda estava ativo, vivendo de suas antigas glórias.

FORMAÇÃO ORIGINAL

 Gerry Beckley (1970-presente) – vocal, piano, teclados, guitarras, baixo, gaita

  Dewey Bunnell (1970-presente) – vocal, guitarras

  Dan Peek (1970-1977) – vocal, guitarras, baixo, teclados, gaita

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

RITCHIE VALENS

Ricardo Esteban Valenzuela Reyes, mais conhecido como Ritchie Valens (13 de Maio de 1941 – 3 de Fevereiro de 1959) foi um músico descendente de mexicanos, nascido em Pacoima (Vale de São Fernando), no subúrbio de Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos.
Ritchie nasceu em uma família conturbada, sem auxilio de pai tinha apenas a mãe e irmão, seu irmão mais velho se envolvia em problemas, Ritchie e ele se envolveram em várias brigas, Ritchie ficou famoso interpretando músicas de rock. Seu grande sucesso foi a canção "La Bamba", que mais tarde nomearia um filme sobre sua vida. Também fora regravada pelo grupo Los Lobos.

Durante a chamada Era Rockabilly, a carreira de Ritchie Valens estava em ascendência. No entanto, em 3 de fevereiro de 1959, Buddy Holly, Big Bopper e Valens morreram em um acidente de avião. Após uma performance no Surf Ballroom em Clear Lake, Iowa, o pequeno avião Beechcraft Bonanza no qual viajavam entrou em uma tempestade de neve cega e bateu no milharal de Albet Juhl, algumas milhas depois, às 1:05 da manhã. Esse incidente ficou conhecido como "o dia em que a música morreu", retratado posteriormente na canção American Pie, de Don McLean.
O roqueiro brasileiro Raul Seixas preferiu dizer que o dia 3 de fevereiro de 1959 foi "o dia em que o rock bateu as botas". Com tal afirmação, Seixas sugeria que a morte precoce dos músicos deixou o rock sem uma possível significativa contribuição, que poderia influenciar tudo o que é hoje conhecido acerca deste estilo musical.
Ritchie Valens, durante sua breve carreira, produziu dois álbuns. Quando se interessou pelo rock, Valens já possuía uma base musical sedimentada no pop, no jazz e na música folclórica mexicana, apesar de não falar bem a língua espanhola.

A CARREIRA

Ao completar 15 anos, comprou sua primeira guitarra e, em 1957, já com 16 anos, formou uma banda chamada Satellites, formada por dois negros, um americano de ascendência mexicana e um de origem japonesa.
Meses depois, Valens foi descoberto por Bob Keane. Após 60 tentativas (como descritas no filme La Bamba) conseguiu chegar ao take definitivo de "Come On Let's Go" e, assim, chegou às lojas seu primeiro compacto, já com o seu nome artístico.
No segundo semestre de 1958, sua carreira tomou um grande impulso quando participou do filme Go Johnny Go e logo depois produziu seus dois grandes hits: "Donna", uma balada romântica que fizera para uma paixão de colégio (que alcançou o segundo lugar nas paradas norte-americanas), e "La Bamba", que é a releitura de uma canção folclórica mexicana, de mesmo nome, a qual tomou a decisão de gravá-la após cruzar a fronteira e dar um passeio em Tijuana. Outras baladas que fizeram deste jovem artista conhecido no cenário musical "Ooh! My Head" e o cover de "We Belong Together", que chegaram às mais altas paradas de sucesso dos Estados Unidos.


Após sua morte e um acidente de avião, pouco do material inédito disponível de Valens foi lançado em disco.