quarta-feira, 23 de maio de 2012

THE SHIRELLES

The Shirelles surgiu em 1958, tendo sido formado por Shirley Owens Alston Reeves, Doris Coley Kenner Jackson, Addie "Micki" Harris McPherson e Beverly Lee, quatro amigas de Passaic, New Jersey. No início, elas se chamavam The Poquellos e começaram a participar de concursos de talentos em sua escola, cantando à capela uma canção de sua autoria chamada I Met Him on a Sunday. Florence Greenberg. mãe de uma amiga comum do grupo ficou impressionada com sua performance e se tornou sua empresária. O nome do grupo foi mudado para The Shirelles, combinando o nome da vocalista principal Shirley com o nome de um grupo contemporâneo chamado The Chantels.
A música do grupo foi licenciada pela Decca Records e chegou ao Top 50 das paradas. Outros singles chegaram a ser lançados mas Greenberg preferiu criar um selo próprio, Scepter Records, onde o grupo gravou em 1959 o single Dedicated to the One I Love, música que elas aprenderam "de cor" ao verem a performance do grupo The 5 Royales. Nessa época, começaram a trabalhar com o produtor Luther Dixon, que seria o responsável pelo som característico do grupo.


Em 1960, gravaram seu segundo single pela Scepter, Tonight's the Night. Tanto o single anterior como este chegaram ao modesto posto Top 20 e Top 40, respectivamente. No mesmo ano, veio o grande sucesso do grupo, Will You Love Me Tomorrow? (de Goffin & King) que chegou ao primeiro lugar nos EUA nas paradas pop e em segundo na parada de R & B. The Shirelles foi o primeiro grupo vocal feminino a conseguir esse feito, com músicas nos primeiros lugares. Na Inglaterra, elas alcançaram a segunda posição nas paradas britânicas.
Nos três anos seguintes (1961 a 1963), o grupo continuou lançando êxitos. Em 1961, uma reedição de Dedicated to the One I Love chegou ao Top 5 das paradas e o single Mama Said conseguiu o mesmo. O single Big John foi mais longe, chegando ao segundo lugar. Em 1962, o single Soldier Boy (composição de Luther Dixon e Florence Greenberg) alcançou o primeiríssimo lugar. Baby It's You (de Burt Bacharach, Mack David e Luther Dixon usando o pseudônimo Barney Williams). Em 1963, o single Foolish Little Girl alcançou o quarto posto das paradas de R & B e o nono posto das paradas pop.

Em 1964, a parceria bem sucedida entre o grupo e seu produtor chegou ao fim ao mesmo tempo em que seus singles sumiram das paradas musicais, especialmente por causa do advento da Beatlemania e consequente Invasão Britânica, a Segunda Onda. Ironicamante, algumas de suas músicas (alguns números obscuros e grandes hits) relembradas através de covers gravados pelas bandas inglesas como os Beatles, como sua Baby It's You e Boys (lado B do grande êxito do grupo Will You Love Me Tomorrow) em seu álbum de estréia Please Please Me (1963) e o Manfred Mann que gravou Sha la la (1964), que foi um de seus grandes hits. Isso sem falar no sucesso alcançado pela banda americana The Mamas & The Papas com sua versão de Dedicated to the One I Love (1965). Após uma disputa judicial ocorrida nesse ano entre o grupo e a gravadora que foi logo resolvido com uma acerto financeiro, elas gravaram algum material para a trilha sonora do clássico dos filmes de comédia It's a Mad, Mad, Mad, Mad World (Deu a Louca no Mundo). Também ajudaram a gravadora Scepter a lançar uma jovem cantora americana chamada Dionne Warwick, que chegou a atuar como substituta de suas componentes Shirley e Doris, cobrindo suas respectivas licenças-maternidade. Ela acabou fazendo muito sucesso.

 Em 1967, o grupo fez sua derradeira aparição com o single chamado ironicamente Last Minute Miracle. Um ano depois, tiveram uma baixa: Doris Jackson decidiu sair das Shirelles para se dedicar à sua família. As outras decidiram manter-se juntas como um trio chamado Shirley & The Shirelles e passaram, sem alcançar nenhum sucesso, pelo selo Bell Records e pelas gravadoras United Artists e RCA até 1971.
Na década de 70, apesar de nunca mais terem visitado as paradas de sucesso, elas continuaram atuando no circuito de bandas revival. Em 1973, apareceram no documentário sobre grandes nomes do Rock dos anos 50 e início dos 60 chamado Let the Good Times Roll. Em 1975, a líder Shirley Reeves deixou o grupo para seguir carreira solo ao mesmo tempo que o grupo contava com o retorno de Doris Jackson. Entre 1979 e 1982, Doris deixou novamente o grupo e foi substituída por Louise Bethune.
Em 1982, Doris voltou ao grupo mas  uma das integrantes originais das Shirelles, Micki Harris acabou morrendo devido a um ataque cardíaco durante uma apresentação. Louise acabou sendo sua substituta. Após idas e voltas, em 1983, elas participaram como banda de apoio na versão de Dionne Warwick para seu clássico Will You Love me Tomorrow e na música Get Ride of Him (uma resposta a outro clássico das Shirelles Foolish Little Girl). O grupo finalmente foi desfeito em 1986. Doris começou uma carreira  solo contando com duas integrantes do grupo The Blossoms, Fanita James e Gloria Jones, além da ex-Honey Cone Carolyn Willis que trabalhava de forma ocasional. Beverly também formou seu próprio grupo.

Shirley Reeves, que havia saído do grupo na década anterior, continuou trabalhando com a Scepter Records e seu selo Strawberry, usando seus dois sobrenomes  Alston e Reeves. Ela começou a trabalhar com o selo Prodigal, trabalho paralelo do produtor da Motown Barney Ales. Nesse ano, ela gravou o álbum With a Little Help of My Friends, onde contou com grandes nomes do Doo Wop como Shep & The Limelites, Danny & The Juniors, The Flamingos, Lala Brooks (membro das Crystals) e The Drifters. O sobrinho de Shirley, Gerald Alston, fez parte do conhecido grupo de Soul The Manhattans.
As Shirelles sobreviventes (Shirley, Doris e Beverly) voltaram a se reunir nos anos 90 para um evento em sua escola em Passaic, New Jersey, onde o grupo fora formado. Em 1996, se reuniram de novo para participar de um disco de Bo Diddley, atuando em algumas faixas. Nessa época, elas foram introduzidas no Rock and Roll Hall of Fame.

Doris Colley Kenner Jackson morreu em 2000, aos 58 anos, devido a um câncer de mama e suas companheiras Fanita e Gloria retomaram The Blossoms. Em 2004, o grupo escolhido pela  revista Rolling Stone como um dos 100 melhores artistas de todos os tempos, na 76ª posição e duas músicas das Shirelles foram escolhidas para figurarem na lsita das 500 melhores canções de todos os tempos: Will You Love Me Tomorrow (125ª colocação) e Tonight's the Night (401ª colocação). Sua cidade natal, em homenagem a suas ilustres cidadãs, deu o nome de Shirelles Boulevard ao encontro de algumas vias principais de Passaic.

Beverly Lee tornou-se dona dos direitos sobre o nome do grupo, sendo a única remanescente da formação original. Além de manter o legado do grupo, fazendo apresentações em revivals, ela tem lutado para que sejam implementadas leis para ajudar aos membros veteranos de grupos vocais e artistas do Rock esquecidos.

Fonte: Wikipédia




Nenhum comentário:

Postar um comentário