domingo, 29 de abril de 2012

ERIC BURDON & THE ANIMALS

The Animals foi uma banda de rock britânica dos anos 1960 formada em Newcastle upon Tyne por Eric Burdon (vocais), Alan Price (órgão), Hilton Valentine (guitarra), John Steel (bateria) e Chas Chandler (baixo).
Buscavam as raízes do blues e do folk, sendo influenciados por Chuck Berry (com quem fizeram uma turnê), Bob Dylan, Nina Simone, Little Richard e Bo Diddley.

O sucesso moderado do grupo em sua terra natal os motivou a se mudarem para Londres em 1964, bem em tempo de serem incluídos na Invasão Britânica. Eles apresentavam versões de sucessos do rhythm and blues, e foram uma das primeiras bandas a serem influenciadas por Bob Dylan (inclusive lançando duas covers de músicas dele). Os Animals alcançaram sucesso com seus compactos "Baby Let Me Follow You Down" e "The House of the Rising Sun". Os vocais uivados de Burdon e os arranjos dramáticos de Price criaram indubitavelmente o primeiro hit do folk rock. Os sucessos se seguiriam com "Bring It On Home To Me" (hit na voz de Sam Cooke) e "Don't Let Me Be Misunderstood" (de Nina Simone).


Em 1965, entretanto, o grupo estava prestes a se separar. Price deixou a banda para continuar como artista solo, gravando uma versão de sucesso de "Simon Smith And The Amazing Dancing Bear", de Randy Newman. A banda continuou, agora sob a égide de "Eric Burdon and the Animals", mudando seu estilo musical. Abandonando o blues, passaram a tocar a versão de Burdon para o som psicodélico. Alguns dos sucessos desta época foram "San Franciscan Nights" e "Monterey", um tributo ao histórico festival de 1967 que apresentou, entre outros, Janis Joplin, Otis Redding, Jimi Hendrix e os próprios Animals. Em 1970 a banda se dissolveu, e Eric Burdon juntou forças com um grupo latino de Long Beach, Califórnia, chamado "War".



Em meados dos anos setenta influenciaram vários grupos de Rock'n'Roll pela batida que conseguiam fazer, dentre os grupos, estão os Ramones, de 1974, que fizeram um cover de When I Was Young no álbum Acid eaters, de 1993.
O grupo tentou retomar a carreira em 1976, gravando um novo álbum que apesar de receber alguns elogios, não teve grande repercussão. Nova tentativa foi feita em 1983 (com Ark) e uma série de apresentações que renderam um disco ao vivo, mas que não conseguiram alavancar a nova tentativa da banda. Burdon voltou a carreira solo e os "Animals" são lembrados como um dos expoentes do rhythm and blues britânico dos anos 60.



quarta-feira, 25 de abril de 2012

THE HOLLIES


The Hollies é uma banda britânica de rock and roll formada no princípio dos anos 1960. Eles foram contratados pela Parlophone em 1963 como colegas de selo dos Beatles, e lançaram seu primeiro álbum nos Estados Unidos em 1964 durante a primeira leva da Invasão Britânica. Eles são comumente associados a Manchester, pois vários de seus integrantes originais vinham da cidade e de comunidades vizinhas. Em 2010 a banda entrou para o Hall da Fama do Rock and Roll.

O grupo foi criado pelos amigos de infância Allan Clarke, vocalista, e Graham Nash, em meados de 1962. Em seguida juntaram-se Don Rathbone na bateria, Eric Haydock no baixo, e Vic Steele na guitarra-solo. Steele foi rapidamente substituído por Tony Hicks. Em 1963, quando o grupo começou a fazer um certo sucesso, Don Rathbone passou ao posto de "roadie" e foi substituído por Bobby Elliot, considerado por muitos como um dos melhores bateristas ingleses do período do Merseybeat.

Apesar de normalmente não ser lembrada como uma das principais bandas de rock dos anos 1960, os Hollies emplacaram diversos sucessos e se tornaram, ao longo da década, o segundo grupo de maior sucesso da Grã-Bretanha em termos de vendagem de discos, atrás apenas dos Beatles. O grupo se caracterizou por impecáveis trabalhos vocais, duplos ou triplos, com Clarke, Nash e Hicks, o que ainda rende comparações com o trabalho feito anteriormente pelos Everly Brothers. Entre as canções mais populares do conjunto, destacam-se: Long Cool Woman in a Black Dress, Stay, Stop In The Name Of Love, Bus Stop, Look Through Any Window, Sorry Suzanne, Jennifer Eccles, The Air That I Breathe, além da antológica He Ain't Heavy, He's My Brother, várias delas com versões em português, escritas ou gravadas por diversos artistas da Jovem Guarda.

Em 1967, os Hollies participaram do Festival de Sanremo com a música "Non Prego Per Me", em dupla com o cantor local Mino Reitano, mas, apesar da atitude incomum para os grupos ingleses de rock mais conhecidos da época, a gravação não empolgou os jurados, e a música não passou da primeira fase do concurso.
O conjunto passou por várias mudanças em sua formação, sendo a primeira delas a saída de Haydock, por desconfiar que o grupo não estava recebendo os pagamentos a que tinha direito pelos shows e pela venda de discos. Ele foi substituído no baixo por Bernie Calvert em 1966.

Em 1968, a canção "King Midas In Reverse", escrita por Nash e gravada com diversos recursos de estúdio que eram usados por grupos como os Beatles e os Beach Boys, não se tornou o sucesso que se esperava, o que fez o grupo voltar à fórmula pop original e lançar Jennifer Eccles com grande sucesso — mas o fiasco desanimou Nash, que vinha tentando impôr um novo estilo ao grupo, sem a respectiva aceitação pelos companheiros. Este fato é apontado pelos críticos de música como a principal causa da saída de Nash do conjunto e sua ida para os Estados Unidos, para integrar o trio Crosby, Stills and Nash. Em seu lugar, entrou Terry Sylvester, que tinha passado antes pelos grupos The Escorts e Swinging Blue Jeans.


No fim de 1971, abatido com a saída do conjunto de seu amigo de infância, Allan Clarke também deixou o conjunto para seguir carreira solo, e foi substituído pelo sueco Mikael Rickfors, então um cantor já popular na Europa. No entanto, apesar de cantar em inglês com facilidade, Rickfors não era fluente na língua, o que lhe rendeu dificuldades (segundo sua própria biografia, de 2002). O grupo mudou de gravadora, passando da Parlophone para a Polydor, e conseguiu um novo sucesso internacional com "The Baby", mas logo em seguida a ex-gravadora lançou a gravação, feita ainda com Clarke no vocal, de "Long Cool Woman", que rapidamente escalou as paradas de sucessos. A conjunção dos fatores fez com Clarke reassumisse o microfone dos Hollies em 1973, onde ficou até 2002.


 Apesar das diversas mudanças na formação, o grupo continuou a gravar e a fazer concertos durante os anos 1970 e 1980. O Hollies ainda apresenta-se esporadicamente, com apenas dois de seus integrantes originais.
Em Março de 2010 os integrantes dos Hollies Allan Clarke, Graham Nash, Tony Hicks, Bobby Elliot, Erick Haydock, Bernie Calvert e Terry Sylvester entraram para o Rock and Roll Hall of fame.



AH!!...BONS TEMPOS

domingo, 22 de abril de 2012

Saudades de um Praçinha [G.I. BLUES] (1960)



Sinopse

Tulsa McLean (Elvis Presley) é um Pracinha Americano servindo na Alemanha ocupada após a Segunda Guerra Mundial. Para se divertir, ele e seus amigos freqüentam o cabaré onde se apresenta a bela Lili (Juliet Prowse), uma cantora que tem fama de ser fria. Para se divertir, Tulsa aposta contra todo o batalhão que é capaz de conquistá-la. O que Tulsa não esperava é que se apaixona-se pela garota, algo completamente fora dos seus planos de conquista.

Músicas apresentadas no filme:
* What's She Really Like
* G.I. Blues
* Doin' the Best I Can
* Frankfort Special
* Shoppin' Around
* Tonight Is So Right for Love
* Wooden Heart
* Pocketful of Rainbows
* Big Boots


Elenco

Elvis Presley ... Tulsa McLean
Juliet Prowse ... Lili
Robert Ivers ... Cookie
James Douglas ... Rick
Letícia Román ... Tina
Sigrid Maier ... Marla
Arch Johnson ... Sgt. McGraw
Mickey Knox ... Jeeter
John Hudson ... Capt. Hobart
Kenneth Becker ...
Jeremy Slate ... Turk
Beach Dickerson ... Warren
Trent Dolan ... Mickey



quarta-feira, 18 de abril de 2012

FRANKIE VALLI & THE FOUR SEASONS


Frankie Valli (nascido a 3 de Maio de 1934 em Newark, Nova Jérsei com o nome de Francis Stephen Castelluccio) é mais conhecido como o vocalista principal do grupo pop rock The Four Seasons, um dos mais destacados grupos musicais da década de 1960, que passou também pela chamada Era Disco dos anos 1970, e continua a existir até hoje.




A trajetoria de Frankie Valli & The Four Seasons começou nos anos 50. Mas o grupo se consagrou nas décadas seguintes ancorado no falsete de Valli e nas impecáveis harmonias vocais do resto do grupo. Apesar da banda ter mudado de formação várias vezes, a incrível voz e presença de Valli permaneceram como marca registrada.


Em 1978, gravou e marcou a época em todo o mundo com a música "Grease", composta por Barry Gibb dos Bee Gees, para o filme "Grease - Nos Tempos da Brilhantina", estrelado por John Travolta e Olivia Newton-John.








As músicas de Valli estiveram por 25 vezes no Top 40 de sucessos dos Estados Unidos. Em 1990 o cantor e seu grupo foram incluídos no Hall da Fama do Rock and Roll.
Certamente sua música mais conhecida é "Can't Take My Eyes off You ". Que é até hoje utilizada em diversos filmes e comeciais de Tv.





domingo, 15 de abril de 2012

TRINI LOPEZ



Trini Lopez nasceu Trinidad Lopez III, em Dallas, estado do Texas/EUA, no dia 15 de maio de 1937. Trini é cantor e ator.
Aos 12 anos, Trini ganhou uma guitarra de seu pai, com quem aprendeu a tocar. Aos quinze anos formou a sua primeira banda e tocava em uma boate chamada Cipango. Lopez foi até o Novo México em busca do produtor Norman Petty. No entanto não gravaram nenhuma canção.


Fez sucesso com diversos hits, tais como: "If I Had A Hammer", "La Bamba", "Lemon tree", "Corazón de Melón", entre outros.

Gravou uma série de singles sem sucesso, montou outra banda em 1962, no mesmo ano Frank Sinatra assistiu uma de suas apresentações, e o levou para sua gravadora, Reprise Records.

Trini participou também de filmes, como "Os Doze Condenados" (The Dirty Dozen) em companhia de, entre outros, Lee Marvin e Telly Savallas.


Fez sucesso com Trini Lopez At PJ`s, garantindo assim a produção de outros discos. Lopez lançou álbuns em espanhol e em alemão, a partir de 1970 passou a gravar esporadicamente e na década seguinte, fez algumas apresentações em Las Vegas. 

O cantor e guitarrista (texano-latino) Trini Lopez gravou "Satisfaction", dos Rolling Stones. A gravação é o lado B do raro single de "Sha - La - Boom - Boom - Yeah", de 1975, ainda inédita em CD. 
Lopez ganhou diversos prêmios dentre eles o "Lenda Viva" do ano de 2007. 





quarta-feira, 11 de abril de 2012

RICKY NELSON


Ricky Nelson

Popular cantor e compositor do estilo Country norte-americano, em grande evidência na década de 50. Entre suas músicas, destacam-se "Hello Mary Lou" e "I'm Walking", tendo chegado a vender 20 milhões de discos. Nas telas participou da produção Onde Começa o Inferno (Rio Bravo), ao lado de John Wayne e Dean Martin, em 1959, na época o ídolo do rock n' roll.


Com o nome de registro Eric Hilliard Nelson nasceu em Teaneck, New Jersey, e foi o primeiro ídolo do rock cujo sucesso se iniciou ainda criança em shows de rádio de televisão. Durante a infância, foi vítima de ataques de asma e era magro e doente. Estreou na televisão ainda adolescente, em 1952. A partir de 1956, transformou-se num rapaz charmoso e atraente, um aluno ginasial exemplar na Bancroft Junior High. Até o início dos anos 60, sua carreira como cantor permanecia em alta. Desde a estréia com A Teenager's Romance, uma gravação de 1957, até Just A Little, gravado no verão de 1959, todos os lançamentos de Ricky chegavam às paradas de sucesso.





Em 1964, ele sofreu o mesmo destino de seus contemporâneos, com a invasão britânica nos Estados Unidos, liderada pelos Beatles. Sua carreira entrou em declínio. Numa apresentação em 1971, no Madison Square Gardens de Nova York, Rick interpretou antigas canções e tentou introduzir algumas novidades, mas foi mal recebido. Frustrado, o cantor produziu o álbum Garden Party (1972), alcançando a cifra de um milhão de cópias vendidas e surpreendendo os críticos. Infelizmente, foi seu último grande sucesso.




O cantor morreu aos 45 anos em acidente aéreo, é de se surpreender que já tenha cuidado desses detalhes com tamanha antecedência. Ricky Nelson faleceu aos 45 anos, em 31 de dezembro de 1985.




domingo, 8 de abril de 2012

ELVIS PRESLEY (filme Jailhouse Rock )


Jailhouse Rock é o nome do terceiro filme de Elvis Presley de 1957 que tornou-se em um grande clássico da carreira do "rei do rock" e do próprio rock and roll no cinema. Este é o 2º filme de Elvis Presley da chamada "trilogia rebelde" que retratava Elvis como um jovem transgressor e incompreendido. Consolidada por King Creole, essa imagem teve seu início com o filme Loving You, que o retratava como um jovem talento em ascensão.

A cena, que é considerada antológica, onde ele mostra um número de dança na prisão apresentando a canção título do filme, foi coreografada pelo próprio Elvis; muitos a consideram um dos primeiros video-clipes da história do rock.
No ano de 2004, Jailhouse Rock entrou para o "Registro Nacional de Filmes" (United States National Film Registry) dos EUA, sendo introduzido assim, na eternidade do cinema norte-americano, por sua relevância cultural


Em pelo menos duas oportunidades a famosa cena da prisão foi homenageada em outros filmes. O primeiro é o clássico "The Blues Brothers" de 1980, com John Belushi e Dan Aykroyd, onde na cena final, a canção Jailhouse Rock é executada em uma prisão. A outra é no filme de 1990 chamado "Cry-Baby" com Johnny Depp, em uma outra cena no interior de um presídio, Depp interpreta uma canção que claramente é uma homenagem à tão famosa cena do filme de Elvis.
A interpretação de Elvis neste filme é nitidamente superior ao seu filme anterior e sua evolução como ator é patente. Elvis está mais relaxado, natural e consequentemente mais acostumado com as câmeras, garantindo um desempenho mais verossímil


Sinopse


Após matar um homem de forma acidental, Vince Everett (Elvis Presley) é levado para a prisão. Na cadeia ele conhece um ex-cantor country chamado "Hunk Houghton" (Mickey Shaugnessy). Vince torna-se seu protegido dentro da prisão, posteriormente, ele aprende a tocar violão graças ao ensinamentos de "Hunk". Após ser libertado, "Vince" inicia sua carreira e sob a proteção de "Peggy Van Aldern" (Juddy Tyler) sua caminhada artística avança rumo ao sucesso. O êxito em sua profissão, no entanto, acaba ocasionando no abandono de "Peggy" por parte de "Vince". Esse fato faz com que "Hunk" enfrente "Vince" em uma briga, golpeando-o na garganta e afetando suas cordas vocais. Após esse choque emocional, Vince recupera seu amor e sua voz.






quarta-feira, 4 de abril de 2012

DEL SHANNON

Del Shannon (Grand Rapids, Michigan, 30 de dezembro de 1934 - Santa Clarita, Califórnia, 8 de fevereiro de 1990) foi um famoso cantor e compositor norte-americano. Seu nome completo de batismo é Charles Weedon Westover.

Biografia

Del começou a tocar guitarra e a cantar aos 14 anos. Em Coopersville não havia ninguém que pudesse ensiná-lo a tocar, então, durante os finais de semana, frequentava alguns clubes, onde observava guitarristas de bandas country.
Já em 1957, entrou para o exército, e durante um evento, em 1958, fez a sua primeira apresentação.
Ao deixar o serviço militar, em 59, Del voltou para casa, e arrumou um emprego durante o dia. Mas à noite, em um clube local, tocava guitarra com um amigo pianista, chamado Max Crook.

Ollie McLaughlin, um radialista da cidade, ouviu Del cantar e tocar, e o levou para Detroit, onde o apresentou a Harry Balk e Irving Micahnik, da "Talent Artists Management". Desta maneira, Del foi levado à Big Top, uma gravadora especializada em lançar novos talentos. Del Shannon então seguiu para Nova Iorque, onde gravaria inicialmente duas canções. Del estava nervoso durante as gravações, que não chegaram a ser lançadas.
De volta ao "Hi-Lo Club", Del e Max Crook tocavam durante uma noite, quando Max fez alguns acordes no piano, na escala Lá menor e Sol. Shannon pediu que tocasse novamente, e nasceu ali a composição que seria o maior êxito de 1961, e que projetaria Del Shannon internacionalmente, a canção "Runaway". No dia seguinte, Del Shannon aproveitou o horário do almoço, em seu trabalho diurno, para escrever a letra de "Runaway", e ainda, no mesmo dia, comporia "Jody". À noite, no clube, Del, Max Crook e os músicos ensaiaram a nova composição, e após tocarem "Runaway", o baterista do conjunto parecia ter idéia do que viria pela frente. Jogou as baquetas para o ar e disse para Max e Del: "Rapazes, que grande música vocês fizeram!"


Foi somente uma pequena questão de tempo para que a música fosse apresentada aos diretores da Big Top, e gravada, no início de 1961. O single "Runaway/Jody" chegou a vender 80 mil cópias somente num dia, nos Estados Unidos, e a música subiu rapidamente para o primeiro lugar em todo o país.
0 segundo single, lançado ainda em 61, trouxe outro grande sucesso: "Hats off to Larry". Um primeiro álbum foi produzido e gravado, dando um grande impulso à crescente popularidade de Del Shannon. No ano seguinte, é lançado pela London, na Inglaterra, seu segundo LP (Hats off to Del Shannon), originado a partir de vários singles americanos


Em 1963, a Big Top põe no mercado seu segundo álbum norte-americano, intitulado "Little Town Flirt", que trouxe mais uma série de êxitos. No mesmo ano, Del grava 2 singles pelo seu próprio selo, chamado Berlee. Logo depois, assina com a Amy Records, e grava seu quarto álbum, intitulado "Handy Man", mais um sucesso de vendagem. No início de 65, lança pela Amy um álbum onde interpreta clássicos da música country e homenageia Hank Williams. Ainda em 65, grava a música "Break Up", em compacto simples, e no final do ano é lançado o LP "1661 Seconds whith Del Shannon". Na Amy, Del transpôs para o disco um de seus maiores sucessos: "Keep Searching", lançada em compacto simples no final de 64, e incluída no LP "1661 Seconds".
Veio então o ano de 1966, e com ele, uma nova casa para Del Shannon, a Liberty Records. Dois álbuns foram gravados e lançados pela Liberty em 66. O primeiro, "This is my bag", trouxe mais um sucesso para Del: "The big hurt". O segundo LP saiu no final de 66, e foi intitulado "Total Commitment". Em 67, Del passou a gravar, em Londres, uma série de canções, que serviriam para seu terceiro álbum pela Liberty, o qual se chamaria "Home and Away". Não se sabe o por quê, mas o projeto do LP foi deixado de lado e algumas das músicas saíram apenas em singles. Essas gravações seriam lançadas posteriormente no LP "And the music plays on…", em 1978. Em 1968, último ano de Shannon na Liberty, marca o lançamento de seu álbum "The further adventures of Charles Westover", onde Shannon revela um outro lado de seu universo artístico


Segundo seus fãs, Del Shannon foi um dos mais originais e carismáticos artistas de rock da década de 1960. Com seu falsete, que se tornaria sua marca, deu às músicas a interpretação exata e vibrante, que aliada à sua voz marcante, agregaria admiradores em vários países do mundo.
Vale destacar também que em certos períodos, Del Shannon foi muito mais popular na Inglaterra do que nos Estados Unidos, tendo gravado lá seu disco ao vivo, em 1972. Sua grande popularidade no Reino Unido também fica evidenciada no grande número de lançamentos fonográficos, por vezes até superando os de seu país de origem.


Em 1988 chegou a gravar participação na música "The world we know", do grupo norte-americano The Smithereens. No mesmo ano, Del Shannon foi convidado para formar os Travelling Wilburys com George Harrison, Bob Dylan, Jeff Lynne, Tom Petty e Roy Orbison, no entanto, recusou o convite. Mais tarde, em fevereiro de 1990, o músico suicidou-se.




domingo, 1 de abril de 2012

ABBA


ABBA foi um quarteto de disco e pop formado em 1972 em Estocolmo. Teve uma carreira oficial de 10 anos, durante a qual lançou mais de 70 singles de sucesso, dominando as paradas músicas em todos os continentes e vendendo centenas de milhões de discos, vindo a se tornar a segunda banda mais bem sucedidas comercialmente assim como um dos maiores ícones pop de todos os tempos. O nome do grupo foi criado com a junção das iniciais de seus quatro membros, Agnetha Fältskog, Björn Ulvaeus, Benny Andersson e Anni Lyngstad .

Durante os anos 60 todos os quatro integrantes já desfrutavam de sucesso musical individual na Europa e decidiram se juntar em 1972 para representar a Suécia no Festival Eurovisão da Canção, mas só venceram na edição de 1974 com a canção "Waterloo", que veio a se tornar o primeiro hit internacional do grupo e a melhor musica do festival,escolhido pelos próprios, e mais tarde com o sucesso do single "Fernando", que vendeu mais de 10 milhões de cópias, o sucesso da banda estava assegurado. Nos anos seguintes o ABBA lançou uma sequência de hits mundiais que incluem sucessos muito lembrados até hoje como "Mamma Mia", "SOS", "Money, Money, Money", "Super Trouper", "Take a Chance on Me", "Chiquitita" e "The Winner Takes It All". Em 1976 foi lançada "Dancing Queen", que viria a se tornar a canção de maior sucesso do grupo, atingindo o topo da Billboard Hot 100 e das paradas de outros 12 países, tendo também vendido mais de 6 milhões de cópias ao redor do mundo.


Em 1979 a banda anunciou sua primeira turnê em terras americanas onde fizeram uma série de concertos pela América do Norte, e em 1981 o grupo lançou seu oitavo e último disco, The Visitors, e com o single final, "Thank You for the Music", de 1983. A decisão de encerrar a banda nunca foi tomada, os integrantes concordaram com a necessidade de uma pausa por algum tempo, mas a iniciativa de regressarem nunca foi tomada e por muitos é considerado o fim da banda.   Durante a segunda metade década de 80 a banda foi totalmente esquecida, somente em 1992 a banda voltou aos holofotes com o lançamento do ABBA Gold uma das maiores coletâneas de todos os tempos com mais 28 milhões de cópias comercializadas pelo mundo, quando o interesse pela banda foi novamente aumentando lançaram em 1993 More ABBA Gold que seria uma continuação do bem sucedido Gold. Na virada do milênio as vendas da banda já superavam as 300 milhões de cópias mundialmente. Em 1999 a discografia da banda foi adaptada para o musical Mamma Mia!, que estreou em Londres e depois ganhou versões em dezenas de países, muitos nos quais está em cartaz permanentemente; até hoje o musical já foi assistido por mais de 42 milhões de pessoas e teve um faturamento mundial de cerca de 2 bilhões de dólares, sendo a peça teatral mais bem sucedida de todos os tempos.  O sucesso do musical levou a uma adaptação para o cinema em 2008, também titulada Mamma Mia!; o filme teve uma bilheteria total de mais 600 milhões de dólares, tornando-se também o filme musical de maior sucesso de todos os tempos.  Outro recorde do ABBA inclui o sucesso da coletânea Gold: Greatest Hits, de 1992, que vendeu mais 30 milhões de cópias e se tornou a terceira coletânea mais vendida da história da música.





Hoje em dia as vendas do grupo já se aproximam de 400 milhões de cópias mundialmente, o que faz do ABBA o quarto maior vendedor de discos da história.  Além disso, a Indústria Fonográfica Mundial (IFPI) estima que a banda ainda venda de 2 a 3 milhões de discos por ano, o que faz do ABBA a banda inativa que mais fatura nos dias de hoje.  Mesmo o ABBA não sendo tão popular como nos anos 70, eles continuam tendo o titulo de maior banda POP de todos os tempos