quarta-feira, 12 de outubro de 2011

THE PLATTERS


                                                               THE PLATTERS


O Grupo vocal The Platters, foi organizado no limiar dos anos cinquenta e o
primeiro no gênero, a atingir lugar de destaque nas "Paradas de Sucesso" no
rádio e na venda de discos. Com estilo e tradição semelhantes aos Mills Brothers
e Ink Spots, igualmente conjuntos vocais negros de importante presença nos anos
trinta e quarenta, o grupo tornou-se fenômeno de sucesso nos primeiros cinco
anos de atividade.
   Sob orientação do produtor de discos e compositor Buck Ram, em 1953, os jovens
Tony Williams (líder tenor), David Linch (tenor), Alex Hodge (barítono) e Herb Redd
(baixo), fazem as primeiras gravações para o selo Federal, incluindo em três faixas,
a irmã de Williams, Linda Hayes; registros fonográficos que não alcançaram bons
índices de vendagem.
   Baseado nesse primeiro fracasso, Buck Ram reformulou o grupo, substituindo
Alex Hodge por Paul Robi e colocando a jovem Zola Taylor (contralto), então com
quinze anos de idade, como membro permanente. Ao assinar contrato com a
gravadora Mercury Records, o agora quinteto vocal começa a escalada para a
fama, com uma série de registros de alto nível artístico. Entre 1955 e 1964, a
Mercury teve bons lucros com The Platters, aparecendo no primeiro 78 rotações
os hits "Only You" no lado A e "The Great Pretenders" no B, vendendo mais de um
milhão de cópias. Em seguida vieram "My Prayer", "Smoke Gets In Your Eyes"
(famosa canção escrita por Jerome Kern com irrepreensível interpretação ,
destacando-se a bela voz do líder Tony Williams), "Twilight Time", "You´ll Never
Know", "If I Had You", "I´m Sorry", "Red Sails In The Sunset" e outros mais.


  A partir de 1958, o quinteto já era internacionalmente conhecido, fazendo 
regularmente temporadas na Europa, Japão e América do Sul (inclusive no Brasil),
sempre com espetáculos em casas repletas. Em 1961, o lider Tony Williams deixa o
grupo para seguir carreira como cantor solista. Seu lugar foi preenchido por Sony
Turner. Em seguida, Zola Taylor e Paul Robi deixam seus lugares, para Sandra
Dawn e Nate Nelson respectivamente.
   O lamentável é que, no final dos anos sessenta, trocas constantes de seus
membros criaram enorme confusão, tornando-se difícil identificar o legítimo 
The Platters, com Sony Turner e Herb Reed formando uma versão, enquanto Tony
Williams, ao desistir da carreira solo, forma a sua. Com essa inusitada situação, o
prestígio junto ao público começa a desmoronar, não mais atingindo o nível dos
primeiros anos.
   Até nossos dias, várias formações reivindicam o legado do lendário quinteto 
vocal The Platters de retumbante sucesso a partir da metade do século XX. Nas
temporadas que fizeram no Brasil a partir de 1966, os fãs sentiam-se frustados
com as constantes mudanças dos componentes, inclusive com Paul Robi 
(ex-componente) formando uma terceira versão.


A grande vitrine que tornou o grupo vocal The Platters conhecido em todo o
mundo, foi a película "No Balanço Das Horas" (Rock Around The Clock), produzida
nos estúdios da Columbia em 1956. Com direção de Fred F. Sears e produção de
Sam Katzman, tem 77 minutos de duração e a primeira a lançar o movimento 
musical que ficou conhecido como "Rock´n Roll". No elenco também estão
Bil Halley e seus Cometas, Frankie Bell e seus Bellboys e a Tony Martinez Band,
entre outros. Produção realizada com modesto orçamento e que se transformou
em êxito de bilheteria em todo o mundo.
   O quinteto vocal negro The Platters, marcou presença na música popular 
norte-americana, vendendo até hoje milhões de discos e atualmente convertidos
para compact discs. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário