quarta-feira, 28 de setembro de 2011

THE MONKEES


The Monkees foi um grupo pop dos Estados Unidos formado por David Jones (voz e percussão), Micky Dolenz (voz e bateria), Peter Tork (baixo, teclado e voz) e Mike Nesmith (voz e guitarra).

O grupo foi criado em 1965 pela rede americana NBC para rivalizar com o grupo inglês The Beatles. Para escolher os futuros astros, os produtores colocaram no jornal um classificado pedindo "quatro loucos entre 17 e 21 anos", o que resultou no aparecimento de 437 candidatos. Tiveram uma série de TV entre 1966 e 1968 e um longa-metragem para cinema chamado Head (no Brasil: "Os Monkees estão soltos").Bert Schneider e Bob Rafelson queriam criar uma série de tv com 4 jovens musicos em 1965 e eles precisavam de 4 perfis diferentes: Mike Nesmith, um músico ligado em country/folk music e excelente compositor, Peter Tork, o homem dos mil instrumentos,Micky Dolenz, um jovem ator/cantor que quando criança, tinha estrelado uma série para a TV (exibida no Brasil) chamada "O Menino do Circo". O quarto Monkee, Davy Jones, já tinha sido contratado pelo estúdio um pouco antes, quando o grupo de teatro com o qual tinha vindo para os EUA apresentou-se na Broadway, com a peça "Oliver". Mas, mesmo assim, ele participou dos testes.


Gravaram diversos álbuns, no início somente como cantores, já que músicos de estúdio eram contratados pela gravadora. Mas cansados de tanto controle, conseguiram produzir um álbum autoral em 1967, o antológico Headquarters e se separaram algum tempo depois. Várias turnês e concertos foram realizados e a cada lançamento de LP, a banda conquistava mais e mais fãs. Mike e Peter chegaram a deixar a banda, sendo substituídos brevemente pela dupla Boyce & Hart, os compositores de vários dos hits da banda. Peter voltaria depois, mas Mike somente gravaria com a banda uma última vez em 1995, ocasião do lançamento de Just Us, um álbum inteiramente composto e produzido pelo quarteto. Alguns shows com a formação original marcaram o lançamento de Just Us e, após isso, somente Peter, Dave e Micky continuaram. Algumas turnês com o trio foram feitas e cada um seguiu seu caminho.



VEJAM A ABERTURA DA SÉRIE THE MONKEES  FEITA PARA TV , EXIBIDA AQUI NO BRASIL



quarta-feira, 21 de setembro de 2011

OS REIS DO RISO



Comedy Capers, também conhecido no Brasil como Reis do Riso foi uma série de televisão formada por um pacote de seqüências de filmes de curta-metragem da chamada “era silenciosa” produzidas por Mack Sennett e Hal Roach, nas décadas de 20 a 40.

Elas foram produzidas e distribuídas pela National Telepix, que em 1960 já havia reeditadas com narração trabalhos como “Our Gang” de Hal Roach e lançado debaixo do título de “Mischief Makers” (algo como Fábrica de Danos).
Um ano depois, em 1961, a mesma produtora voltou a transformar as pequenas curtas de Sennett e Hal Roach sob a denominação de “Comedy Capers”, em dois carretéis chamados de "Christie comedy", que foram divididas em 108 episódios, de aproximadamente 12 minutos cada, em filmes de 16mm, em preto e branco, que foram distribuídas para diversas emissoras pelo mundo.

música de abertura da série foi publicada pela National Telepix (BMI), bem como o tema de encerramento “Comedy Capers End Title” ou também conhecido por “End Theme That´s All, neighbors”, ambas com músicas de Jack Saunders e letras de Phyllis Brandell com Jack Saunders.



As seqüências eram estreladas por artistas cômicos famosos como Snub Pollard, Ben Turpin, Billy Bevan, Harry Langdon, The Keystone Cops, Laurel & Hardy, entre outros. Alguns dados encontrados sugerem que originariamente a série foi apresentada em syndicated, nos Estados Unidos, neste mesmo ano. No Brasil foram encontradas informações de alguns autores, de que a mesma foi apresentada pela Rede Globo de televisão, na década de 70 sob o nome de “Reis do Riso”.

Não dá para esquecer os " Os bons tempos " vividos com estas  séries de Comedy Capers (Os reis do riso)
Não perdia  nenhuma edição destas comédias estilo pastelão, que fizeram muito sucesso no passado.

Assista aqui a abertura e o final na versão dublada
Ah!!...Bons tempos


quinta-feira, 15 de setembro de 2011

BREAD



A banda nasceu em 1968, com a união de David Gates e Jimmy Griffin, acrescida da presença de Robb Royer. Gates era a escolha natural para ser o líder do grupo, não apenas por ser excelente pianista, baixista e guitarrista, mas também por ter sido compositor e produtor, colaborando com gente como Elvis Presley, Bobby Darin, Merle Haggard e Glenn Yarborough.
A princípio o grupo se apresentava em bares na cidade de Los Angeles, na Califórnia e foi assim que chamaram a atenção de uma das grandes gravadoras da época. Foi por esta época que o baterista Mike Botts se juntou a eles. A princípio, era para serem apenas uma banda de estúdio
No entanto, em 1969, o grupo gravou e lançou seu primeiro disco, de título idêntico ao nome da banda, com o hit Make It With You, que alcançou o primeiro lugar nas paradas dos Estados Unidos no ano seguinte. Isto impulsionou o grupo, que passou a excursionar pelo país.


Com um Soft Rock de fácil assimilação, o grupo logo fez sucesso em suas novas produções, com hits como If, Everything I Own, Baby Im-A Want You, Guitar Man, Aubrey e , ao longo de 5 álbuns de grande sucesso, sendo o último de 1972. No entanto, Gates e Griffin não se entendiam muito bem, o que acabou provocando o fim do grupo em 1973.
Alguns anos depois, os dois se reencontraram e acabaram marcando um último trabalho, lançado em 1977, com o álbum Lost Without Your Love, que foi muito bem recebido, tanto pela crítica, quanto pelo público. Um trabalho tão bom quanto todos os anteriores, mas que era apenas a despedida de um dos grupos de Rock precursores do Soft Rock.

DISCOGRAFIA

                                                                Bread  1968

1. Dismal Day
2. London Bridge
3. Could I
4. Look At Me
5. The Last Time
6. Any Way You Want Me
7. Move Over
8. Don´t Shut Me Out
9. You Can´t Measure The Cost
10. Family Doctor
11. It Doesn´t Matter To Me
12. Friends And Lovers











On The Waters 1970

1. Why Do You Keep Me Waiting
2. Make It With You
3. Blue Satin Pillow
4. Look What You´ve Done
5. I Am That I Am
6. Been Too Long on the Road
7. I Want You With Me
8. Coming Apart
9. Easy Love
10. In the Afterglow
11. Call on Me
12. The Other Side of Life













Manna 1971

1. Let Your Love Go
2. Take Comfort
3. Too Much Love
4. If
5. Be Kind to Me
6. He´s a Good Lad
7. She Was My Lady
8. Live in Your Love
9. What a Change
10. I Say Again
11. Come Again
12. Truckin´












Baby Im-A Want You  1972

1. Mother Freedom
2. Baby I´m-a Want You
3. Down on My Knees
4. Everything I Own
5. Nobody Like You
6. Diary
7. Dream Lady
8. Daughter
9. Games of Magic
10. This Isn´t What the Governmeant
11. Just Like Yesterday
12. I Don´t Love You












Guitar Man  1972

1. Welcome to the Music
2. The Guitar Man
3. Make It by Yourself
4. Aubrey
5. Fancy Dancer
6. Sweet Surrender
7. Tecolote
8. Let Me Go
9. Yours For Life
10. Picture in Your Mind
11. Don´t Tell Me No
12. Didn´t Even Know Her Name














Lost Without You Love 1977
1. Hooked on You
2. She´s the Only One
3. Lost Without Your Love
4. Change of Heart
5. Belonging
6. Fly Away
7. Lay Your Money Down
8. The Chosen One
9. Today´s the First Day
10. Hold Tight
11. Our Lady of Sorrow













AH!!!... BONS TEMPOS DOS NOSSOS BAILINHOS


sábado, 10 de setembro de 2011

MAMAS & THE PAPAS


The Mamas & the Papas foi um grupo vocal formado em Nova Iorque, Estados Unidos, nos anos 1960, por John Phillips (responsável pelas composições do grupo), Michelle Phillips, 'Mama' Cass Elliot e Denny Doherty. Entre 1966 e 1968, alcançaram renomados sucessos nas paradas de todo o mundo com canções como “Monday, Monday” e "California Dreamin'", até hoje suas canções mais conhecidas.

O The Mamas & The Papas foi uma das únicas bandas norte-americanas a conseguir manter o sucesso e a par de poder competir com a Invasão Britânica. O grupo gravou e se apresentou de 1965 a 1968, lançando cinco álbuns e deixando um legado de dez sucessos entre os compactos mais vendidos.

O grupo teve bastante sucesso , que se deve as belas harmonizações vocais, acompanhamento em estúdio, de seus discos, por músicos profissionais, e a sua participação na contracultura sessentista. O grupo também deixou um legado de excelentes releituras de vários sucessos de outros artistas dos anos 1960, como “I Call Your Name”, “Do You Wanna Dance”, “My Girl” e “Twist and Shout”.

O nome The Mamas & The Papas surgiu inspirado por um programa de televisão, em que seus integrantes assistiam a uma entrevista com alguns Hell's Angels e um deles disse que chamavam suas mulheres de 'mammas', o que bastou para que Cass e Michelle quisessem ser 'mammas também, sobrando então para John e Denny serem os 'papas'.


Em 1966, o grupo lançou seu primeiro álbum, If You Can Believe Your Eyes and Ears, que trazia dois dos seus maiores sucessos, "California Dreamin" e "Monday, Monday", e atingiu o primeiro lugar nas paradas americanas. Em 2003, a revista especializada em música Rolling Stone listou este álbum na 127ª posição entre os 500 melhores de todos os tempos.

John Phillips casou-se com Michelle Gillian em 1962. Depois do início do sucesso do grupo, Michelle e Denny Doherty, o principal vocalista, começaram um romance que mativeram em segredo dos outros membros do grupo, até ser descoberto pelo marido John. Posteriormente, Michelle acabou se envolvendo com Gene Clark do grupo The Byrds. Com isso, John Philips consultou advogados, e Michelle acabou sendo formalmente demitida do grupo em 1966. Para seu lugar foi contratada Jill Gibson, antes do lançamento do segundo álbum chamado The Mamas & The Papas.

O álbum trouxe os sucessos Dancing in the Street, Words Of Love e Dedicated To The One I Love e atingiu o quarto lugar nas paradas de sucesso americanas. Como os fãs não aceitaram muito Jill, o grupo aceitou Michelle de volta ainda em 1966. John e Michelle acabaram se reconciliando pouco tempo depois.

Em 1967, lançaram o álbum Deliver, que foi segundo lugar nas paradas dos mais vendidos e trouxe alguns sucessos como "My Girl" e "Creeque Alley". Neste mesmo ano, John Philips ajudou a organizar o Festival de Monterey Pop, no qual o grupo se apresentou, uma de suas últimas apresentações ao vivo.


Ainda em 1967, após uma discussão com John Phillips, Mama Cass abandonou o grupo e só uniu-se ao grupo um ano mais tarde para gravação do último álbum por exigência contratual. O quarto álbum do grupo atingiu o décimo quinto lugar nas paradas e conseguiu algum sucesso com "Dream a Little Dream of Me", que foi creditado como sendo gravado por Mama Cass with The Mamas and The Papas e é cantada apenas por ela.

Em 1971, a gravadora do grupo exigiu a gravação de mais um disco, People Like Us, que pode ser considerado como uma semi-reunião do grupo.

John Philips tornou-se produtor cinematográfico, Michelle Gillian (de quem se divorciou) começou carreira de atriz. Denny Doherty e Cass Elliot lançaram discos solo, mas foi ela que conseguiu maior destaque, e fez sucesso com as canções "Make Your Own Kind of Music", "Dream a Little Dream of Me" e "It's Getting Better".

"Mama" Cass Elliot (Ellen Naomi Cohen) morreu de ataque do coração em 29 de julho de 1974, após se apresentar em shows solo em Londres. John Philips também morreu de problemas cardíacos em 18 de março de 2001. Denny Doherty morreu em 19 de janeiro de 2007, aparentemente por causa do aneurisma abdominal, nunca curado. Acabou por Michelle ser a única sobrevivente atual do The Mamas & The Papas.

Fonte: wikipédia



AH! ... BONS TEMPOS

domingo, 4 de setembro de 2011

RIO, VERÃO E AMOR 1966



Rio, Verão & Amor é um filme brasileiro de 1966 do gênero "Comédia Musical", dirigido por Watson Macedo. Roteiro do diretor, com diálogos de Ziraldo. Locações no Rio de Janeiro, principalmente das praias do Arpoador, Ipanema e Castelinho. Na cena final, em destaque a Praça Quinze e uma barca partindo para Niterói. Foi o último filme como diretor de cinema de Watson Macedo. Nos números musicais, Renato e seus Blue Caps, Lilian, Brazilian Bitles e Zumba 5.

Sinopse

No verão carioca, os irmãos Paulo e Pedro vivem diversas aventuras envolvendo garotas e canções. Paulo é motorista do milionário empresário Guimarães e gosta de ir à praia com o conversível do patrão, se passando ele próprio por milionário. Ele é autor de sambas e disputa a bonita Gabriela com o músico Maurício, o "Rei Mau-Mau" do Iê-Iê-Iê. Maurício e Gabriela são filhos dos ricos Josué e Peixoto, que disputam a presidência da empresa, cargo que Guimarães quer deixar, abatido por uma viuvez. Enquanto isso Pedro, que é salva-vidas, quer ficar noivo de Magarida, uma moça que mora na pensão da Dona Augusta. Mas é atrapalhado por Monique, uma francesa suicida.

Cena do filme com as participações de Renato Barros dos Renato e seus Blue Caps, e Lilian
da dupla Leno e Lilian