quinta-feira, 23 de junho de 2011

DIRTY DANCING - RITMO QUENTE


Sinopse

Em 1963, Frances Houseman (Jennifer Grey), ou "Baby", como é chamada pela família, uma jovem de 17 anos, viajou com seus pais, Marjorie (Kelly Bishop) e Jake Houseman (Jerry Orbach) e sua irmã Lisa (Jane Brucker) para um resort em Catskills. Ao contrário de Lisa, que pensa em roupas, Frances é idealista e quer estar no próximo verão no Corpo da Paz estudando a economia dos países do Terceiro Mundo. Assim, ela espera que este seja o último verão como uma adolescente despreocupada, mas Baby não se dá muito bem com sua irmã mais velha e está entediada em tentar distrair os hospedes mais velhos (foi envolvida nesta situação por seu pai). Até que numa noite Baby ouve algo que parece ser um som de festa no alojamento dos funcionários (que os hospedes não podem ter acesso). Ela consegue entrar na festa graças a um empregado e descobre que ali o pessoal realmente se diverte com danças, que Max Kellerman (Jack Weston), o dono do hotel, não permite. Baby chega a dançar com Johnny Castle (Patrick Swayze), um professor de dança, e logo fica apaixonada por ele. Quando Penny Johnson (Cynthia Rhodes), a parceira de dança de Johnny, fica grávida por ter se envolvido com Robbie Gould (Max Cantor), um dos garçons, Baby se oferece para aprender a dançar e substituir Penny, mas o pai de Baby, quando descobre, não gosta disto, pois considera que Johnny é de outra classe social e Baby é jovem demais para entender seus sentimentos.



Um dos grandes sucessos de bilheteria dos anos 80 faz 23 anos. Dirty Dancing veio a publico sem muita esperança. O filme estrelado por Patrick Swayse e Jennifer Grey tinha orçamento baixo, texto fraco e atores desconhecidos na época, assim não convencia os produtores do que viria a seguir. Dirty Dancing fez, e faz, tanto sucesso que foi organizado um show com os principais cantores da trilha sonora. Tudo transmitido pela TV, é claro. O segredo do sucesso desse filme ninguém sabe, mas a simplicidade nas roupas, nos acessorios, o encanto do anos 60 retratado, talvez seja o motivo que agradou ao publico. É claro, não vamos tirar o mérito de Patrick Swayse, que no auge da sua mocidade arrancava suspiros por onde passava.

É um dos melhores filmes que eu já assisti, é impossível não se emocionar.

ASSISTA O TRAILER

Nenhum comentário:

Postar um comentário