terça-feira, 30 de novembro de 2010

FILME " MISCHIEF" ( no Brasil " A primeira transa de Jonathan " )


SINOPSE

Em 1956, em uma pequena cidade, o introvertido e desajeitado Jonathan (Doug McKeon) é amigo do extrovertido e inconformado Gene (Chris Nash), que já morou em Chicago. O principal objetivo de Jonathan é conquistar a sexy Marilyn (Kelly Preston), apesar da timidez dele, enquanto Gene pretende manter sua vida sentimental com Bunny (Catherine Mary Stewart), sua namorada. Gene aconselha Jonathan em como atrair as mulheres, e Marilyn em especial, sendo que também tem que se defender de Kenny (D.W. Brown), um valentão da classe, enquanto tenta criar uma linha divisória de relacionamento com seu pai viúvo, que tem tolerância zero para suas armações. Gene é adorado por várias garotas e ensina para Jonathan alguns lições, mas o próprio Gene enfrenta um problema, pois em virtude de seu pai ser pobre os pais de Bunny não o aceitam.



domingo, 28 de novembro de 2010

PARA RECORDAR




Todo domingo, às 20h, as famílias brasileiras reuniam-se para acompanhar as peripécias de outra família: a Família Trapo. Encenado no Teatro Record, em São Paulo, o programa humorístico foi líder absoluto de audiência nos cinco anos em que esteve no ar, de 1967 a 1971. Criado por Jô Soares e Carlos Alberto de Nóbrega, era dirigido e produzido por Manoel Carlos, que passou a revezar as funções com Nilton Travesso e Tuta de Carvalho a partir de 1969.

O sucesso estrondoso provocou mudanças no segundo ano da série. Os autores escreveram um episódio em que a família ganhava na loteria e mudava-se para uma casa maior. Surgiu também um novo personagem, o mordomo Gordon, interpretado por Jô Soares.

Ao elenco, formado pelo pai, Pepino Trapo (Otelo Zeloni); pela mãe, Helena (Renata Fronzi); pela filha, Verinha (Cidinha Campos); e pelo irmão, Sócrates (Ricardo Corte Real), somavam-se diversos convidados especiais, como Pelé, Hebe Camargo e Elizeth Cardoso.

Mas quem roubava a cena era mesmo Ronald Golias, na pele do insolente tio Carlos Bronco Dinossauro.

Com o bordão ” Essa família vai mal!”, improvisava à vontade, freqüentemente deixando os colegas de cena atônitos. Momento histórico da nossa televisão, o seriado serve e serviu de inspiração para programas como Sai de Baixo, A Grande Família e Toma Lá, Dá Cá. Restaram pouquíssimas fitas com episódios de Família Trapo. Algumas se perderam em incêndios; outras foram reaproveitadas pela emissora para gravações de outros materiais.


sábado, 20 de novembro de 2010

DESENHOS ANIMADOS DOS "BONS TEMPOS"

Para os saudosistas de plantão, dentre os quais eu me incluo, que acreditam que não se fazem desenhos como antigamente… e acreditam que aqueles desenhos deveriam dominar o mundo!
É uma “pequena” seleção… ficaram alguns desenhos de fora!


JAILLHOUSE ROCK - ELVIS PRESLEY





Jailhouse Rock é o nome do terceiro filme de Elvis Presley de 1957 que tornou-se em um grande clássico da carreira do "rei do rock" e do próprio rock and roll no cinema. Este é o 2º filme de Elvis Presley da chamada "trilogia rebelde" que retratava Elvis como um jovem transgressor e incompreendido. Consolidada por King Creole, essa imagem teve seu início com o filme Loving You, que o retratava como um jovem talento em ascensão.
A cena, que é considerada antológica, onde ele mostra um número de dança na prisão apresentando a canção título do filme, foi coreografada pelo próprio Elvis; muitos a consideram um dos primeiros video-clipes da história do rock.
No ano de 2004, Jailhouse Rock entrou para o "Registro Nacional de Filmes" (United States National Film Registry) dos EUA, sendo introduzido assim, na eternidade do cinema norte-americano, por sua relevância cultural.
Em pelo menos duas oportunidades a famosa cena da prisão foi homenageada em outros filmes. O primeiro é o clássico "The Blues Brothers" de 1980, com John Belushi e Dan Aykroyd, onde na cena final, a canção Jailhouse Rock é executada em uma prisão. A outra é no filme de 1990 chamado "Cry-Baby" com Johnny Depp, em uma outra cena no interior de um presídio, Depp interpreta uma canção que claramente é uma homenagem à tão famosa cena do filme de Elvis.
A interpretação de Elvis neste filme é nitidamente superior ao seu filme anterior e sua evolução como ator é patente. Elvis está mais relaxado, natural e consequentemente mais acostumado com as câmeras, garantindo um desempenho mais verossímil.







VEJA PARTE DO FÍLME, QUE MOSTRA A FAMOSA CENA DA PRISÃO.






segunda-feira, 15 de novembro de 2010

PATSY CLINE



Patsy Cline, (8 de setembro de 1932 – 5 de março de 1963) foi uma cantora norte-americana de música country. 

Batizada Virginia Patterson Hensley, nasceu em Winchester, Virginia, Estados Unidos, e assinou seu primeiro contrato como cantora country em 1953 e, apesar de sua vida curta, tornaria-se uma das intérpretes mais influentes da história da música popular norte-americana. 

Seu primeiro sucesso foi "Walkin' After Midnight" (1957), escrito por Don Hecht e Alan Block. Embora tenha começado a carreira gravando rockabilly, era evidente que sua voz combinava mais com os sucessos pop/country. Outros de seus sucessos foram "Crazy", "She's Got You" e "I Fall To Pieces". 

Cline morreu em um acidente de avião em Camden, Tennessee, aos 30 anos, em 1963. No avião com ela estavam outras figuras conhecidas do country na época, Hawkshaw Hawkins, Randy Hughes e Cowboy Copas. Hughes, então amante e empresário de Cline, era o piloto do avião. Ela foi sepultada no cemitério Shenendoah Memorial Park em sua cidade natal de Winchester, Virginia.



Assista aqui algumas partes do filme " SWEET DREAMS " , que retrata a vida de PATSY CLINE, nas maravilhosas interpretações de Jéssica Lange e Ed Harris









Assistam nesse video,  a autêntica PATSY CLINE, interpretando uma das músicas mais linda e romântica dos "BONS TEMPOS"



domingo, 14 de novembro de 2010

JOVEM GUARDA

Leno e Lílian era uma dupla de cantores que começou a se apresentar nos anos 60 no programa Jovem Guarda. Era formada por Gileno Osório Wanderley de Azevedo (Natal, RN, 1949) e Sílvia Lília Barrie Knapp (Rio de Janeiro, RJ, 1948).

Em 1966, a dupla lançou o primeiro disco, com as canções "Pobre Menina" e "Devolva-me".

O primeiro LP, gravado logo em seguida, incluía essas duas primeiras músicas e ainda "Eu Não Sabia Que Você Existia", outro sucesso.

Já em 1968 com uma separação da dupla, Leno seguiu carreira solo e gravou alguns discos com relativo êxito.

Em 1972 eles voltam a se apresentar juntos.

Nos anos 80, Lílian desenvolveu uma carreira solo, tendo um grande sucesso: a canção "Sou Rebelde". Nesta época, numa tentativa de se manter em evidência, Lílian posa nua para uma edição especial da revista Homem, da Idéia Editorial.

Nos anos 90, Leno e Lílian participaram de shows comemorativos aos 30 anos de Jovem Guarda e se apresentam juntos ou separadamente. Alguns discos da dupla e individuais de Leno foram relançados em CD.

Em 2001, Lílian volta em dose dupla: com o CD Lilian Knapp , seu primeiro álbum desde 1992, e o livro Como um Conto de Fadas (Editora Qualigraph), pequeno volume que é uma espécie de "autobiografia informal" da cantora.






Aqui um vídeo de LENO e LILIAN acompanhado por Vanessa Camargo e Leandro do KLB.


Ah, que saudades dos " BONS TEMPOS"



sexta-feira, 12 de novembro de 2010

FILME AMERICAN GRAFFITI - Loucuras de verão

Sinopse do Filme:

Quatro amigos vivem uma agitada noite de verão na década de 50. Curt (Richard Dreyfuss) e Steve (Ron Howard) acabaram de entrar em uma escola cheia de prestígio, mas o primeiro começa a ter dúvidas uma noite antes de partirem. Enquanto ele sai à procura de uma mulher de camiseta branca, Steve tenta convencer a namorada a entrarem em um relacionamento aberto enquanto ele está fora. John (Paul Le Mat) e Terry (Charlie Martin Smith) também têm uma noite maluca quando o primeiro precisa cuidar de uma garota pequena e Terry pega o carro de Steve emprestado e tem complicações com o veículo.







VEJA O TRAILER DO FILME











terça-feira, 2 de novembro de 2010

JOHNNY RIVERS


Johnny Rivers (John Henry Ramistella )
Nascido em 7 de novembro de 1942, em Nova Iorque (EUA)


Cantor, compositor, guitarrista e produtor norte-americano. Entre suas principais gravações estão "Memphis", "Secret agent man", "Poor side of town" e "Baby I need your lovin".

Ele também fundou sua própria gravadora, a Soul City Records, que lançou artistas como o grupo 5th Dimension.

Durante os anos setenta, Rivers seguiu produzindo mais sucessos de crítica, como "Rockin' pneumonia - Boogie Woogie Flu", "Help me Rhonda" (cover dos Beach Boys) e "Blue suede shoes" (cover de Carl Perkins), mas os álbuns não vendiam tão bem quanto na década de 1960. Seu último sucesso foi "Swayin' to the Music (Slow Dancing)" em 1977.

Embora sua música não venda tanto como nas décadas de 1960 e 1970, Johnny Rivers faz apresentações ao vivo até hoje - entre 50 a 60 concertos por ano. Ele vendeu mais de 25 milhões de discos em toda sua carreira e teve 9 canções no Top 10 da Billboard e 17 entre as 40 melhores.

Rivers emplacou sucessos também no Brasil. Além de "Secret agent man", "Poor side of town" e "Baby I need your lovin'", outras canções ficaram mais populares entre o público brasileiro do que nos Estados Unidos. São os casos de "It´s too ate", "You've lost that lovin' feelin', e "Do you wanna dance?", uma regravação do grupo The Righteous Brothers que não fez sucesso nas paradas norte-americanas e cuja popularidade no Brasil o próprio Johnny Rivers já admitiu estranhar.

Johnny Rivers foi o primeiro artista internacional a tocar na casa de espetáculos Canecão, no Rio de Janeiro, nos anos 70. Ele também esteve em São Paulo e fez um concerto gratuito para 60 mil pessoas no Parque do Ibirapuera, em 1998.

Discografia:

2004     Reinvention Highway
2001     Back at the Whisky
1998     Last Train to Memphis
1983     Not a Through Street
1983     Johnny Rivers [1983]
1980     Borrowed Time
1978     Outside Help
1976     Wild Night
1975     New Loves and Old Friends
1975     Help Me Rhonda
1974     Rockin' Rivers [Canadian]
1974     Road
1974     Last Boogie in Paris
1973     Blue Suede Shoes
1972     L.A. Reggae
1972     Johnny Rivers [1972]
1971     Home Grown
1970     Slim Slo Slider
1970     John Lee Hooker
1969     Touch of Gold
1968     Realization
1967     Rewind
1966     Changes
1966     And I Know You Wanna Dance
1965     Meanwhile Back at the Whiskey A-Go-Go
1965     Johnny Rivers Rocks the Folk
1965     Johnny Rivers in Action!
1965     Great Johnny Rivers
1964     Sensational Johnny Rivers
1964     Johnny Rivers at the Whiskey A-Go-Go
1964     Here We A-Go-Go Again
1964     Go Johnny, Go